15.01.2018 / Moda / por

Com desfile na Rússia, Gosha Rubichinskiy oferece uma experiência completa e conectada com o presente

Desfile de Gosha Rubichinskiy Inverno 18 / Reprodução
Desfile de Gosha Rubichinskiy Inverno 18 / Reprodução

Pela terceira vez consecutiva, Gosha Rubichinskiy desfilou em seu país – os outros dois desfiles aconteceram em Kaliningrado e São Petersburgo. A apresentação da coleção de Inverno 18 aconteceu em Yekateringburg, quarta maior cidade da Rússia, e cidade natal de Boris Yeltsin, o primeiro presidente democrata da Federação Russa. Yekateringburg é também uma das cidades sede da Copa do Mundo deste ano.

+ Veja a coleção completa aqui

O desfile aconteceu no Centro Presidencial Boris Yeltsin e os convidados foram levados a passeios para aprender mais sobre o colapso da União Soviética e como a ascensão de Yeltsin colocou a Rússia em uma nova era de comércio, negócios e consumo.

O desfile foi um agrupamento das recentes colaborações de Gosha com Adidas, Levi’s, Dr. Martens e Burberry – esta última com 13 ítens que inclui acessórios como lenços, sapatos e chapéus. A Burberry foi uma das primeiras marcas ocidentais a chegar na Rússia após o colapso da União Soviética. Era tão popular nos anos 90 que até Boris Ieltsin pode ser visto em fotos da época usando um lenço da Burberry no museu onde foi mostrada a coleção.

Com a Levi’s, com quem Gosha já havia colaborado em 2016, foram usadas peças icônicas, como a Trucker jacket e o jeans 501, em lavagens azuis e pretas. A marca inclusive está indo muito bem na Rússia. “Tivemos um ano de 2017 muito bom lá. Nossos negócios e nossa base de fãs estão crescendo”, diz ao WWD Jonathan Cheung, diretor global de design.

Reprodução Instagram Dazed
Reprodução Instagram Dazed

A coleção com a Adidas já faz parte das celebrações da Copa. Um dos modelos teve até o seu cabelo raspado com o logo da marca.

Como pano de fundo da passarela, tinha uma arte do artista Erik Bulatov com a palavra Liberdade escrito em russo. Depois de passar pela arte, os modelos saíam da passarela e pegavam alguns instrumentos, tocando uma musica alta e distorcida enquanto seus outros colegas ainda desfilavam. O show terminou com todos eles parados cantando uma música russa antiga chamada… Goodbye America.

Gosha deu a todos os presentes a melhor experiência que um desfile pode proporcionar  hoje. Tirou os convidados do lugar comum e mostrou como uma marca jovem pode se sustentar hoje dentro do segmento do streetwear de luxo através de colaborações que fazem sentido e é uma situação win-win para ambos os lados. E além disso, ainda ofereceu um recorte cultural e social sobre seu país (que estará onipresente na mídia este ano por conta da Copa do Mundo).

 


Relacionadas


Veja Também