01.06.2016 / Moda / por

Conheça a marca recifense Another Place, que cria roupas com foco no estilo genderless

Campanha da Another Place, com peças da segunda coleção da marca ©Reprodução
Campanha da Another Place, com peças da segunda coleção da marca ©Reprodução

Por Isabella Almeida Prado, em colaboração para o FFW

A pluralidade de gênero e a crise de identificação têm refletido cada vez mais na indústria da moda, nos últimos anos. E a moda, que anda de mão dadas com as rápidas transformações sociais e culturais, tem impulsionado o ato de borrar as fronteiras entre masculino e feminino, o que resultou em um boom na criação de marcas que querem compreender a fundo este novo momento da sociedade. A estética unissex, muito comentada desde o ano passado, apesar de ser utilizada há muito tempo por uma longa lista de estilistas, ganhou relevância por trilhar um possível caminho para a comercialização: a não-distinção de gêneros.

Além de levantar uma importante bandeira na luta das minorias por representação, a moda agender propõe um novo formato para pensar a moda fora da caixa. Adotar a estética genderless significa, na prática, dar ao consumidor o livre poder de escolha, desapegando-se de preconceitos e classificações do que é ser “masculino” ou “feminino”. Aqui no Brasil, a resposta a este movimento tem sido fugir de antigos rótulos e procurar por novas representações, intenções as quais motivaram a criação da Another Place, marca de roupas de Recife, que surgiu na metade do ano passado, e que prioriza peças sem limitação de gênero e preços acessíveis ao consumidor, que chegam a R$ 70 na liquidação e partem de R$ 100 no valor cheio.

Após estudar e testar por três meses para conseguir atingir as modelagens de corpo neutro, o trio sob o comando da Another quer, numa atitude democrática, libertar o público. A equipe da marca é formada por Rafael Nascimento, diretor criativo, Kika Pontual, responsável pelo desenvolvimento da linha infantil, e Caio Fortes, comercial e financeiro. Para imprimir a estética unissex, a primeira coleção conta com peças básicas e uma modelagem com bom caimento em qualquer corpo, resultado do trabalho feito pela marca ao escolher os tecidos e pensar em cortes estratégicos.

No começo de maio, a Another preparou sua segunda coleção, acrescentando também uma linha infantil, que reafirma seu posicionamento genderless. Com bodies e calças em P&B, a intenção é repensar aquela velha ordem de identificação, em que meninas devem usar rosa e meninos azul.

 

_DSC0110+3
Para a linha infantil, a Another desenolveu o body “kimono” (na foto) ©Reprodução

Confira abaixo o bate-papo com o diretor criativo da marca, Rafael Nascimento.

Vocês lançaram uma linha infantil, com bodies, calças e moletom com cores neutras, o que descarta aquele paradigma sobre cores diferentes para representação de sexos. Vocês acham que essa é uma forma de incentivar os pais e as crianças a pensarem na não-distinção de gêneros?

Sim, é também uma forma de trazer esta discussão tão atual. Enxergamos uma oportunidade no mercado de moda infantil, ainda existe uma presença forte da cultura das cores masculinas e femininas, como o rosa para meninas e o azul para os meninos. Mas a marca acredita na conscientização desde a infância sobre a pluralidade de gêneros e que roupa não o define, é apenas mais uma forma de expressão e liberdade de escolha.

O conceito genderless não é novo, mas tem chamado muito a atenção na moda. Neste momento, em que existe uma forte onda conservadora no País, como vocês se vêm nesse nicho do mercado? Os produtos da marca sofrem uma resistência do público? 

Acreditamos que a tendência é deixar de ser um nicho e passar a ser apenas mais uma escolha entre as possibilidades do segmento. A Another Place surge nesse momento para reforçar que vestuário não define sua sexualidade e, assim, aproximar a moda sem gênero do consumidor final. Não sentimos uma resistência do público, pois o mesmo ainda está se descobrindo, assim como nossa marca, que lança agora a segunda coleção.

Quais são as personagens que inspiram a criação das coleções da Another?

Nossa inspiração está em tudo que nos rodeia, parece clichê, mas é o que absorvemos do que vemos na rua, nas pessoas que conhecemos, nos lugares que visitamos e no universo da música. Durante o processo de criação gostamos de compartilhar as playlists do que estamos ouvindo pra nos inspirar.

E os planos da marca para 2016? Pretendem expandir para multimarcas? 

Ainda em 2016 vamos lançar nossa linha de acessórios, expandir entregas para o mercado internacional e começar a vender em multimarcas selecionadas aqui no Brasil. Estamos bem positivos!

Veja na galeria a campanha e as peças da marca para o público infantil e adulto ou vá direto para o shop online.


Relacionadas


Veja Também