16.02.2017 / Moda / por

Dior lança novo livro com ilustrações de Mats Gustafson

©Reprodução
©Reprodução

Embora esteja desaparecendo cada vez mais (com algumas exceções, claro), a ilustração foi um elemento crucial para a propaganda de moda por décadas desde os anos 1920. Foi folheando uma revista com anúncios ilustrados nos anos 1970, que o sueco Mats Gustafson decidiu que gostaria de fazer algo assim como profissão. Estudou design em Estocolmo e se mudou para Nova York. Desenhou, então, para as revistas Vanity Fair, Vogue, The New Yorker e Visionaire além de criar campanhas para a Chanel, Comme des Garçons, H&M e Gigli.

Recentemente, Raf Simons o convidou para ilustrar alguns dos looks do Inverno 2013 e Cruise 2013 da Dior e aí floresceu uma pareceria com a maison francesa a culminar no livro Dior by Mats Gustafson, recém-lançado pela Rizzoli Books e que marca os 70 anos da grife neste mês. Memoráveis silhuetas e designs de Simons e dos outros estilistas que já comandaram a marca, como Yves Saint Laurent, John Galliano e, claro, o próprio Christian Dior, aparecem em belíssimas aquarelas e ilustrações com aplicação de recortes. A coleção mais recente  sob o comando de Maria Grazia Chiuri (Verão 17, apresentada em Paris em setembro último) também ganha espaço no livro, que ainda conta com o texto de Tim Blanks, do Business of Fashion, narrando os detalhes desta parceria de Gustafson com a maison.

01-mats-gustafson-dior_matsgustofson_cover-final
Capa do livro ©Reprodução

“Eu acho que a ilustração acrescenta uma outra forma de olhar a moda. No meu caso, eu sempre considerei ‘reduzir’ uma forma de tornar as coisas mais simples. Eu acho que a câmera realmente não pode trabalhar nesse processo; você está trabalhando com o que você tem. Eu posso reduzir e simplificar. Esse é o meu caminho. Eu trabalho de um jeito mais abstrato”, compara Gustafson as diferenças da ilustração e da fotografia nos dias de hoje, à Vogue.

“Também há o imediatismo da mão; quando você percebe que houve uma mão produzindo algo, você não pode substituir isso por nada – de certa forma, é um ato tão fundamental e primordial. Claro, é a visão que é importante e como filtramos as coisas, mas acho que o imediatismo da mão é o segredo chave”, analisa. Gustafson acredita que não se pode falar isoladamente em ilustração e fotografia, existem diversas áreas que as separam. A fotografia de moda é o principal meio de comunicar moda, ele explica, e a ilustração não compete com a câmera, apenas adiciona um jeito totalmente diferente na cultura visual.

O livro pode ser comprado no e-commerce da Rizzoli e na Amazon, ambos entregam no Brasil.


Relacionadas


Veja Também