25.09.2017 / por

Ugly chic: aumenta o frisson em torno do dad sneaker com o lançamento do novo tênis da Balenciaga

O novo tênis da Balenciaga Triple S
O novo tênis da Balenciaga Triple S

Na moda, às vezes não tem jeito. Num universo tão associado a beleza, causa estranhamento quando surge uma febre como a do dad sneaker, que nada mais é do que uma nova versão daquele tênis dos anos 90 que até hoje vemos nos pés dos nossos pais ou avós, em busca de conforto muito mais do que design.

A diferença é que agora eles vêm em cores, materiais e acabamentos até então impensáveis para o modelo e a competição para ver qual é o tênis mais estranho – para não dizer feio em alguns casos – está acirrada.

O hype começou em 2013 quando a adidas originals lançou o Ozweego em parceria com Raf Simons, que remetia aos Nikes e New Balances dos anos 90, mas com uma combinação de cor maravilhosa, sempre um ponto alto no trabalho de Raf. O tênis imediatamente ganhou status de cult e esgotou em pouquíssimo tempo em muitas lojas.

No final da semana passada (21.09), os sneakerheads causaram tumulto nas redes com o lançamento do novo tênis da Balenciaga, o Triple S, já esgotado no e-commerce da marca (US$ 850). Ele apareceu pela primeira vez no desfile masculino de Inverno 17 da Balenciaga em Paris, com três camadas de sola e aparência desgastada. Isso rendeu até algumas piadas no Twitter e no Instagram, de pessoas comparando o modelo de luxo ao que o avô usa no dia a dia. O ponto alto do Triple S é o jogo de cores, além do conforto garantido.

O tênis feio que virou cool – e até tendência – também aparece na Vetements (em parceria com a Reebok lançado em janeiro), Acne Studios… E claro, a Zara e a H&M já têm todos eles, haha. “Nos últimos dois anos, passamos de um minimalismo rígido em direção a um design mais maximalista”, disse ao BoF Brian Trunzo, editor de moda masculina do WGSN.

E-commerces de luxo, como MatchesFashion e Mr. Porter, tiveram um crescimento de 150% nas vendas de sneakers. Segundo o escritório de análises NPG Group, o mercado de sneakers vendeu US$ 17 bilhões em 2015 e esse sucesso está vinculado a calçados que as marcas não esperariam que se tornassem tão populares. Para o comprador Damien Paul, o “tênis do pai” é o equivalente a uma it bag para o mercado masculino.

captura-de-tela-2017-09-24-as-16-55-17

Que o diga a Nike, cujo modelo Monarch está entre os mais vendidos da marca, já está em sua quarta versão e tem até contas no Instagram dedicadas a ele. É o tipo de produto que você não vai encontrar nas lojas conceito da Quinta Avenida ou na Oxford x Regent e sim em multimarcas mais populares. Jason Mayden, que criou a segunda versão, contou ao Business Insider que se inspirou em pessoas que significaram muito pra ele ao longo da vida. “Arquétipos da figura do pai, como treinadores, meu professor do quinto ano, meu professor de arte”.

Um tênis com design aparentemente comum pode atrair consumidores mais velhos em busca de conforto e praticidade na hora de combinar quanto mais jovens e ligados em moda, que querem parecer que estão subvertendo as regras usando peças “normais”. É o normcore voltando a ganhar força, também impulsionado pelo Inverno 17 da Balenciaga.

O termo criado para nomear essa nova leva de tênis – dad sneaker – fica só no nome mesmo, já que ele agora caminha nos pés da nova geração.


Relacionados


Veja Também