08.08.2018 / Cultura / por

Esquenta Bienal: duas grandes artistas brasileiras expõem simultaneamente na Pinacoteca

Vagalume, de Valeska Soares / Pinacoteca
Vagalume, de Valeska Soares / Pinacoteca

Não importa quantas vezes você já foi, ir até a Pinacoteca é um programa que não enjoa. Se faz tempo que você não vai (ou se nunca foi), o museu está com duas exposições simultâneas de duas super artistas mulheres: Valeska Soares (Fortes d’Aloia & Gabriel) e Laura Lima (Luisa Strina). As mostras já são um esquenta para a próxima edição da Bienal de São Paulo.

Entrementes, de Valeska Soares, acaba de estrear. Com curadoria de Júlia Rebouças, a mostra integra a série de retrospectivas de artistas que iniciaram suas carreiras a partir dos anos 80, sempre apresentadas no 4º andar da Pina Estação. A artista mineira expõe uma seleção de 3o anos de produção, trabalhando ao redor de temas como o corpo, a memória, os afetos e as relações entre espaço, tempo e linguagem.

Para a exposição na Pinacoteca, a curadora selecionou um conjunto de 40 obras provenientes do acervo do museu, de coleções particulares e da própria artista, como pinturas, colagens, objetos, instalações e esculturas, que é a primeira linguagem de Valeska. Suas esculturas e instalações frequentemente apresentam materiais reflexivos, como aço inoxidável e espelhos, em contraste com substâncias orgânicas e sensoriais, como flores.

Entrementes, de Valeska Soares, fica em cartaz até 22 de outubro.

Alfaiataria

Alfaiataria, de Laura Lima / Pinacoteca
Alfaiataria, de Laura Lima / Pinacoteca

Já Laura Lima está na Pinacoteca com a instalação Alfaiataria, no espaço Octógono, dedicado à arte contemporânea. Laura montou uma oficina com um grupo de alfaiates e costureiras que trabalham todos os dias ao longo da exposição. Tecidos, aviamentos e todo o maquinário de uma confecção fazem parte da obra, cujo objetivo é produzir uma coleção de trajes confeccionados sobre molduras vazias, criando retratos que interpretam ideias e desenhos da artista. O público testemunhará o surgimento dessas peças, que ficarão armazenadas numa reserva técnica suspensa, construída especialmente para o projeto. Espera-se que em torno de 30 obras sejam produzidas até o final da mostra.

Essa instalação diz muito sobre os processos da artista, que gosta de usar elementos vivos (aqui, no caso, os alfaiates) e tecidos em suas obras. Ela também dialoga com a história do museu (antigamente, o espaço da Pinacoteca era a sede do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo) e com o próprio bairro do Bom Retiro, com sua tradição de oficinas de costura, lojas de tecidos e confecções. A obra tem o apoio da escola de alfaiataria Projeto Sob Medida, que capacita pessoas para atuarem em diversos campos do mercado da alfaiataria. Os alunos têm aulas 100% práticas, onde aprendem trabalhos manuais, tirar medidas, modelar, cortar e montar a peça.

Considerada uma das mais importantes artistas contemporâneas no Brasil, Laura Lima já expôs na Fundação Prada e em diversas instituições culturais nos EUA, Suécia, Dinamarca, Argentina, entre outros países.

Alfaiataria, de Laura Lima, fica em cartaz até 8 de outubro. 

Pinacoteca

Pça. da Luz, 2, Bom Retiro, tel. 3324-1000

Seg. e qua. a dom: 10h às 17h30


Relacionados


Veja Também