30.08.2016 / Gente / por

De Kids ao atual Bloodline, o estilo de Chloë Sevigny, a it-girl mais cool do mundo

Foto do livro "Chloë Sevigny" (Rizzoli), lançado em 2015
Foto do livro "Chloë Sevigny" (Rizzoli), lançado em 2015

Pioneira entre as it-girls, quando o termo era a antítese da fórmula de looks do dia e presença em eventos fashion corporativos à qual a maior parte das atuais representantes da classe se submete, capaz de tornar tudo o que usa superestiloso sem que pareça que fez o mínimo esforço para isso, Chloë Sevigny continua, aos 42 anos, a carregar com louvor o título de garota mais cool do mundo, dado a ela pela não menos cool revista New Yorker duas décadas atrás.

Ícone da cultura underground desde que, em 1995 estrelou ao mesmo tempo “Kids” e uma parceria num vídeo do Sonic Youth, Chloë traz esse charme dos desajustados às produções alternativas ou nem tanto, caso de Bloodline, a atual série do Netflix que tem sua participação e que vem sendo aplaudida (não é um “Stranger Things”, mas tem seus méritos cults graças a ela, basicamente). Na moda, é musa dos mais fashionistas entre os fashionistas: já estreolou campanha da Miu Miu e do perfume Chloé (o da grife mesmo) e estampou capas e ensaios mil de revistas como Dazed&Confused e Purple. Também tem uma linha de roupas e acessórios com a Opening Ceremony. No ano passado, lançou um livro de fotos publicado pela Rizzoli e intitulado “Chloë Sevigny”, que traz um apanhado de seu estilo.

Chloë costuma dizer que o segredo de ser tão cool é preservar um certo mistério. “Sempre tem que ter algo que você guarde para você.” Deve ser por isso que, contradizendo a corrente da superexposição atual, ela demorou tanto para abrir uma conta no Instagram (fez isso só no ano passado). Mais do que o mistério, o que é intrigante na atriz é a liberdade com que ela se veste e se mostra (um paradoxo?) para o mundo, ao mesmo tempo sexy, esquisita, com roupas que poderiam ser consideradas banais e que, nela, ficam a coisa mais incrível do momento.

“Acho importante ser verdadeira comigo mesma. Por isso acho tão difícil me vestir para tapetes vermelhos”, ela já disse. E faz sentido. Mesmo quando está impecável, há um traço de rebeldia marginal na sua atitude e nos seus looks, o que deixa tudo muito mais interessante.

Entre suas “regras de estilo” – uma brincadeira publicada em forma de lista pelo Man Repeller -, “não usar calças” aparece duas vezes. Microshorts e saias são de fato a marca registrada da atriz. “O cabelo é, nada mais, nada menos, do que um acessório que pontua o seu look”, é outra delas.

Veja, na galeria de fotos, por que Chloë Sevigny foi e continua sendo muito, muito cool.


Relacionados


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×