18.03.2016 / Beleza / por

Com chegada ao Brasil, Jo Malone planeja lançar fragrância inspirada no País

Campanha da Jo Malone, que acaba de abrir sua primeira loja no Brasil ©Divulgação
Campanha da Jo Malone, que acaba de abrir sua primeira loja no Brasil ©Divulgação

Marca inglesa cool, criada há 22 anos com perfumes descomplicados e chiques, com uma ou duas notas e o conceito de misturar as fragrâncias para que a pessoa crie seu cheiro próprio, a Jo Malone acaba de abrir, na última terça (15.03), sua primeira loja no Brasil, no shopping Iguatemi (SP).

Com fãs de seus perfumes e velas espalhados pelo mundo de moda e pela aristocracia britânica (Kate Middleton é fã da grife, e antes dela membros da família real já compravam Jo Malone logo que empresa foi criada, em 1994), a marca chega ao País com planos de expansão de mais duas lojas, uma em São Paulo e outra no Rio até o ano que vem, preços competitivos (o perfume de 30 ml custa em média R$ 300, o de 100 ml, R$ 600) e um portfólio de aromas frescos que combinam com o nosso clima. O que não significa que perfumes marcantes também não possam ser usados por aqui. “O que faço é espirrar na echarpe, ou mesmo na roupa o perfume, assim ele fica mais suave e você pode usar uma fragrância mais intensa”, foi a dica que Céline Roux, perfumista da Jo Malone, deu quando perguntei, durante sua vinda ao Brasil para o lançamento da marca, se as mulheres brasileiras estavam condenadas a terem que usar apenas perfumes frescos por conta do nosso clima tropical.

Perfumista da Jo Malone há sete anos, Céline também contou, em rápida conversa com o FFW, que deve lançar um perfume inspirado no Brasil. Em sua visita à São Paulo conheceu várias frutas no Mercado Municipal e ficou especialmente encantada com a fruta-do-conde. “É uma fruta polêmica por aqui, uns gostam, outros detestam. Como a jaca. Se você gostou da fruta-do-conde, conheça a jaca, que é uma ‘prima’ dela”, sugeri. “Vou anotar: j-a-c-a. Quero conhecer!”. Será que o próximo perfume da Jo Malone terá notas de jaca? A seguir, leia a entrevista com Céline com suas dicas para usar perfumes no Brasil e os planos da Jo Malone por aqui.

Como é o seu trabalho na Jo Malone?
Vim do universo da maquiagem, descobri o mundo dos perfumes depois e gosto muito da filosofia da Jo Malone, da fragrância vir da simplicidade e autenticidade. É como gosto de trabalhar, com os meus instintos. Não preciso seguir tendências na Jo Malone, crio perfumes que vêm de uma paixão.

Por que o Brasil agora? Fizeram pesquisas sobre o mercado brasileiro?
A marca fez apenas um estudo dos consumidores brasileiros que viajam e consomem Jo Malone no exterior. Mas o Brasil é o mercado número 1 de fragrâncias no mundo. Todos que conheci têm uma personalidade muito forte, e essa ideia de criar sua própria fragrância cabe muito aqui. Além disso, com o clima que vocês têm, acredito que os os nossos muitos perfumes frescos com um toque adocicado vão cair muito bem.

Quais perfumes você acha que funcionam no Brasil?
Os frutados, como o Nectarine Blosson & Honey, os florais frutados como o English Pear & Freesia. O Lime Basil & Mandarin também deve funcionar muito bem aqui, porque quando está muito quente e úmido é bom usar um perfume bem fresco. O Wood Sage & Sea Salt também. Os florais com frescor também são uma boa opção.

Você acha que no Brasil, por causa do calor, estamos fadados a usar apenas perfumes frescos?
Vocês têm o inverno, ainda que seja ameno. E misturando os perfumes você pode chegar a uma combinação que tenha, por exemplo, algo um pouco amadeirado misturado com algo leve. O que faço é espirrar na echarpe, ou mesmo na roupa, o perfume, assim ele fica mais suave e você pode usar uma fragrância mais marcante. Sempre uso um perfume diferente na pele e outro na roupa. No tecido, o cheiro não vai mudar tanto quanto na pele, que tem umidade e é mais quente. E aí escolho um mais suave para colocar na pele. Outra dica é escolher no hidratante corporal o perfume que seja mais intenso, porque ele também vai ficar mais suave. E aí você coloca por cima o seu perfume. No cabelo também é outra opção.

A Jo Malone abriu loja no Brasil num momento de crise econômica no País. Chegaram a repensar a operação?
Em tempos de recessão, você compra o seu perfume. Faz você se sentir mais confortável, melhor. Então não mudamos nossos planos. Começamos a estudar todo o mercado há três anos, antes da crise estourar.

Vocês criaram uma linha, a Black Line, feita especialmente para o Oriente Médio, certo?
No Oriente Médio eles sobrepõem suas fragrâncias e se preocupam muito com as matérias-primas, duas das nossas principais características. Resolvemos então criar uma linha que inicialmente era apenas para aquele mercado, mas fez tanto sucesso que logo ficou mundial.

Você planeja criar um perfume especialmente para o Brasil?
Com certeza! Fui ao Mercado Municipal cheirar as frutas. Adorei a fruta-do-conde. Você entra no meu quarto de hotel e sente o aroma de longe, comprei quilos de frutas! Goiaba, caju, mesmo as pêras, cheirei, é um outro nível de frutas o que vocês têm aqui. Mas gostei especialmente da fruta-do-conde, da textura, o aroma.

Se você gostou da fruta-do-conde, talvez goste também da jaca, que tem uma textura parecida e um cheiro muito peculiar. Mas é uma fruta “polêmica”, alguns adoram, outros detestam…
Jaca? Como escreve? Vou anotar! Preciso conhecer. E também vou pesquisar as flores de vocês.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×