28.04.2017 / Cinema / por

Novo filme de Wes Anderson ganha data de estreia e cartaz revelando um baita elenco, mas reacende debate sobre whitewashing em Hollywood

Isle of Dogs é o segundo filme em stop-motion do diretor; na foto, ele com o protótipo da primeira animação, O Fantástico Sr. Raposo ©Reprodução
Isle of Dogs é o segundo filme em stop-motion do diretor; na foto, ele com o protótipo da primeira animação, O Fantástico Sr. Raposo ©Reprodução

Desde 2014 sem lançar um filme, Wes Anderson alivia a ansiedade dos fãs do seu cinema ao anunciar a data de estreia da nova empreitada. Pode anotar, em 20 de abril de 2018, o cineasta americano lança nos EUA Isle of Dogs (seria um trocadilho com I love dogs? Não sabemos, mas gostamos), longa em stop-motion que se passa no Japão e narra a trajetória de um garoto à procura de seu cachorro perdido. É inspirado na filmografia de Akira Kurosawa. De quebra, divulgou um pôster lindo do filme com uma bela lista de atores (já revelada em vídeo em dezembro do ano passado).

©Reprodução
©Reprodução

Olha esse elenco! É maravilhoso? É. Muito! Anderson se reúne novamente com os suspeitos usuais – Edward Norton (no papel do cachorro perdido), Bill Murray, Frances McDormand, Jeff Goldblum, Tilda Swinton, Kunichi Nomura – e traz novos recrutas – Greta Gerwig, Yoko Ono, Bryan Cranston, Scarlett Johansson, Courtney B. Vance, Yojiro Noda (da banda Radwimps) – para narrar as vozes dos personagens da animação. Mas dois nomes ali reacenderam o debate sobre whitewashing em Hollywood. Leu Scarlett Johansson? Tilda Swinton? As duas atrizes recentemente interpretaram personagens asiáticas nas superproduções A Vigilante do Amanhã e Doutor Estranho, respectivamente. As escolhas de casting desses dois filmes geraram grande polêmica em Hollywood (e na internet, claro) nos últimos meses e já tem gente torcendo o nariz para o filme de Anderson por conta disso. Entretanto, ao contrário dos dois blockbusters, baseados em anime e HQ cultuadíssimos há muito tempo, Isle of Dogs é uma produção original, então, não se sabe ainda qual será a abordagem do filme, nem se os atores americanos vão interpretar/narrar personagens japoneses – pelo título e pelo que a gente sabe sobre o filme os personagens centrais serão cães. É esperar pra ver. E a gente quer muito ver!


Relacionadas


Veja Também

Assine a Newsletter do FFW

Receba semanalmente no
seu e-mail nossos conteúdos
especiais e exclusivos

×