Oscar 2021: os vencedores, os melhores e os piores looks do tapete vermelho

Nomadland, da diretora Chloe Zhao, é o grande vencedor da noite com 3 estatuetas

A 93ª edição do Oscar, que aconteceu no último domingo (25.04) foi uma cerimônia importante porque representou o retorno ao tapete vermelho presencial e com o maior número de artistas negros entre os indicados da história da premiação. Porém a mudança de ordem nos anúncios dos vencedores não funcionou e dexiou um final de evento decididamente insatisfatório que terminou sem a presença do ator Anthony Hopkins, o vencedor do prêmio de Melhor Ator.

As vitórias foram, no entanto, notáveis: Chloe Zhao e Frances McDormand (sem maquiagem) ganharam, respectivamente, Melhor Diretor, Melhor Filme e Melhor Atriz com  Nomadland; Anthony Hopkins se tornou o ator mais velho já premiado com Meu Pai ao lado de Daniel Kaluuya, que ganhou o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante; Youn Yuh-jung, de 73 anos, levou para casa como Melhor Atriz Coadjuvante por Minari, enquanto o thriller Bela Vingança ganhou o de Melhor Roteiro.

frances mcdormand e chloe zhao
frances mcdormand e chloe zhao

O desfile do red carpet, apesar de enxuto, foi parte essencial da noite e – quase surpreendentemente – os convidados masculinos usaram trajes tão interessantes e ousados quanto os femininos. No entanto, houve alguns erros (alguns muito notáveis) e por isso decidimos listar os melhores e os piores looks da noite na galeria que você vê acima.

Abaixo os principais vencedores da noite.

Melhor Filme

Meu Pai
Judas e o Messias Negro
Mank
Minari: Em Busca da Felicidade
Nomadland (vencedor)
Bela Vingança
O Som do Silêncio
Os 7 de Chicago

Melhor Atriz

Viola Davis – A Voz Suprema do Blues
Andra Day – Os Estados Unidos vs. Billie Holiday
Vanessa Kirby – Pieces of a Woman
Frances McDormand – Nomadland (vencedora)
Carey Mulligan – Bela Vingança

Melhor Ator

Riz Ahmed – O Som do Silêncio
Chadwick Boseman – A Voz Suprema do Blues
Anthony Hopkins – Meu Pai (vencedor)
Gary Oldman – Mank
Steven Yeun – Minari

Melhor Atriz Coadjuvante

Maria Bakalova – Borat: Fita de Cinema Seguinte
Glenn Close – Era uma vez um sonho
Olivia Colman – Meu Pai
Amanda Seyfried – Mank
Yuh-Jung Youn – Minari: Em Busca da Felicidade (vencedora)

Melhor Ator Coadjuvante

Sacha Baron Cohen – Os 7 de Chicago
Daniel Kaluuya – Judas e o Messias Negro (vencedor)
Leslie Odom Jr. – Uma Noite em Miami
Paul Raci – O Som do Silêncio
Lakeith Stanfield – Judas e o Messias Negro

Melhor Direção

Thomas Vinterberg – Another Round
David Fincher – Mank
Chloé Zhao – Nomadland (vencedora)
Lee Isaac Chung – Minari: Em Busca da Felicidade
Emerald Fennell – Bela Vingança

A diretora e roteirista chinesa Chloé Zhao, de 39 anos, ganhou o Oscar de melhor direção por Nomadland, filme que retrata a vida de pessoas que se tornaram “nômades” diante dos efeitos da crise econômica.

Melhor Figurino

Emma – Alexandra Byrne
A Voz Suprema do Blues – Ann Roth (vencedora)
Mank – Trish Summerville
Mulan – Bina Daigeler
Pinocchio – Massimo Cantini Parrini

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO

Emma
Era Uma Vez um Sonho
A Voz Suprema do Blues (vencedor)
Mank
Pinóquio

Pela primeira vez, a Academia indica e premia artistas negros na categoria de Maquiagem e Cabelo. O filme A Voz Suprema do Blues, com Viola Davies e Chadwick Boseman, é o ganhador do prêmio na categoria.

Melhor roteiro adaptado

Borat – Fita de Cinema Seguinte
Meu Pai (vencedor)
Nomadland
Uma Noite em Miami
Tigre Branco

A história de Meu Pai, que trata da trajetória de um idoso que sofre com doenças de memória em seus últimos anos de vida, é baseada em uma peça de teatro. Inovador e triste, ao mostrar a história do ponto de vista do idoso, o filme tem Anthony Hopkins no papel principal.

Melhor roteiro original

Judas e o Messias Negro
Minari: Em Busca da Felicidade
Bela Vingança (vencedor)
O Som do Silêncio
Os 7 de Chicago

Emerald Fennel levanta o troféu de melhor roteiro original por Bela Vingança. O filme conta a história de Cassie, que se vinga dos homens que se aproveitam de mulheres bêbadas em bares.

Melhor Maquiagem e Cabelo

Emma
Era Uma Vez um Sonho
A Voz Suprema do Blues (vencedor)
Mank
Pinóquio

Pela primeira vez, a Academia indica e premia artistas negros na categoria de Maquiagem e Cabelo. O filme A Voz Suprema do Blues, com Viola Davies e Chadwick Boseman, é o ganhador do prêmio na categoria.

Melhor Canção Original

Fight for You – Judas e o Messias Negro (vencedor)
Hear My Voice – Os 7 de Chicago
Husavik – Festival Eurovision da Canção: A Saga de Sigrit e Lars
Io Si (Seen) – La vita davanti a sé
Speak Now – Uma Noite em Miami

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

Destacamento Blood – Terence Blanchard
Mank – Trent Reznor e Atticus Ross
Minari – Emile Mosseri
Relatos do Mundo – James Newton Howard
Soul – Trent Reznor, Atticus Ross e Jon Batiste (vencedor)

Melhor Fotografia

Judas e o Messias Negro
Mank (vencedor)
Relatos do Mundo
Nomadland
Os 7 de Chicago

Melhor FILME INTERNACIONAL

Druk – Another Round (Dinamarca/vencedor)
Better Days
Collective
The Man Who Sold His Skin
Quo Vadis, Aida?


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×