31.07.2018 / Comportamento / por

Campanha da marca O Boticário com família negra recebe comentários racistas

comercial-o-boticario

A marca de cosméticos O Boticário tem sido alvo de comentários racistas nas redes sociais desde que soltou seu novo filme para o Dia dos Pais. A peça, veiculada na última quinta (26.07), começou a receber milhares de “dislikes” no Youtube (17 mil até o término desta matéria). Muitos reclamam de falta de “representatividade branca”.

Este é um dos posts daquele que não vale a pena ler os comentários nas redes, mas só para ter uma ideia do que estamos falando, as pessoas escrevem coisas do tipo:

boticario

Mas claro, os comentários positivos e orgulhosos são a maioria. Com quase 7 milhões de visualizações, o anúncio faz o Boticário sair na frente na questão da representatividade, com muita gente se sentindo representada por uma grande marca pela primeira vez. Aos recados preconceituosos, a empresa respondeu:

“A campanha de Dia dos Pais do Boticário tem o propósito de exaltar com bom humor a importância da figura paterna por meio de tentativas divertidas que os pais fazem para acertar na criação dos filhos. Essa irreverência é comum nos filmes da marca, assim como são a diversidade e a inclusão. Não é de hoje que O Boticário trilha esse caminho de retratar a diversidade étnica que torna nosso país tão rico e especial, e isso transparece não apenas nesta, mas também em campanhas anteriores que também demonstram as relações interpessoais verdadeiras. O Boticário se pauta pelo respeito a todas as pessoas e deseja que, muito em breve, questões como essa não gerem mais polêmicas.”

O vereador e ativista David Miranda diz: “foi só o Boticário fazer uma propaganda de uma família negra feliz, que alguns brancos estão cobrando ‘representatividade’. Pergunto, quando algum filme retrata a miséria nas favelas, esses mesmos brancos também querem ser representados? Ou o que incomoda é negro bem sucedido?”, segundo a revista Forum.

O FFW parabeniza o Boticário pela campanha; que venham mais como essas para espelhar as comunidades que sempre foram mal representadas.


Relacionadas


Veja Também