04.04.2017 / Comportamento / por

Com participação de Juergen Teller e Tracey Emin, Saatchi Gallery faz primeira mostra de selfies

andy-kassier-abre

Em janeiro deste ano, a Saatchi Gallery, em Londres, se juntou à empresa de tecnologia chinesa Huawei e promoveu o concurso #SaatchiSelfie, em que convidou o mundo inteiro a enviar autorretratos para comporem, mediante seleção, parte da From Selfie to Self-Expression, primeira exposição do mundo que explora a história da selfie, legitimando este ato como uma real expressão artística.

De 23 de janeiro a 12 de março, foram recebidas mais de 8.000 submissões, das quais apenas dez foram selecionadas por nomes de peso do cenário artístico: Juergen Teller, Tracey Emin, Idris Khan e Juno Calypso, além do diretor da Saatchi, Nigel Hurst. Os 10 fotógrafos são de países como Canadá, Romênia e Escócia. O britânico Dawn Woolley, grande vencedor com a sua fotografia intitulada The Substitute (Holiday), também participará de uma sessão de fotos junto com o embaixador da Leica Photography.

dawn-woolley
The Substitute (Holiday), do vencedor do concurso #SaatchiSelfie, Dawn Woolley ©Reprodução

Ressaltar o papel do smartphone como principal ferramenta para a autoexpressão também é um dos objetivos da mostra – por isso a parceria com a Huawei. “O smartphone se tornou uma ferramenta de expressão artística”, disse Glory Zhang, diretora de marketing da gigante chinesa. “A geração da selfie tem se tornado a geração da autoexpressão ao passo que cada um de nós procura explorar e compartilhar nossa própria criatividade por meio da única ferramenta a que todos nós temos acesso: o smartphone”.

Para Nigel Hurst, a selfie é uma das transformações da sociedade ao passo que a tecnologia é usada como método de autoexpressão. “Sob vários aspectos, a selfie representa a epítome da transição da cultura contemporânea para uma era altamente digitalizada e tecnologicamente avançada, conforme a tecnologia da câmera dos celulares tem se superado cada vez mais”, analisa. “A exposição vai apresentar uma visão atraente da história e do potencial criativo da selfie”.

+ Selfiecity: projeto analisa o que as selfies dizem sobre São Paulo e outras cidades do mundo

A mostra é dividida em quatro seções: “A História da Selfie – dos antigos grandes mestres aos dias atuais”, com obras de Velzaquez, Rembrandt e Van Gogh a Frida Kahlo, Andy Warhol e Jean Michel-Basquiat; “Selfies Icônicas – da beleza e perfeição ao terrível, louco e perigoso”, com fotografias de Gunter Brus, Nan Goldin e Tracey Emim; “Conteúdo gerado pelo usuário, arte interativa e a competição #SaatchiSelfie”, apresentando os 10 finalistas e mais uma grande tela com algumas das submissões que não foram selecionadas, e “Autoexpressão”, com algumas fotos que representam os “ícones da era digital” (que tiveram grande repercussão nas redes), como a selfie de Obama tirada no funeral de Nelson Mandela em 2013, com os então primeiros ministros David Cameron (Reino Unido) e Helle Thorning-Schmidt (Dinamarca).

espaco-saatchi-gallery
Uma das salas da Saatchi Gallery ©Reprodução

Na galeria, veja as fotos dos 10 finalistas do concurso #SaatchiSelfie e mais algumas obras que estão na mostra.

From Selfie to Self-Expression estará em cartaz na Saatchi Gallery, em Londres, até 30 de maio de 2017.


Relacionadas


Veja Também

Assine a Newsletter do FFW

Receba semanalmente no
seu e-mail nossos conteúdos
especiais e exclusivos

×