17.10.2019 / Comportamento / por

Designers, ativistas, pesquisadores e creators passaram pelo Projeto Estufa; a gente conta aqui como foi

Roda de conversa "Somos Todos Agentes de Transformação” no SPFW N48 | Agência Fotosite
Roda de conversa "Somos Todos Agentes de Transformação” no SPFW N48 | Agência Fotosite

Por Rodolfo Vieira
Colaborou Nicollas B. 

Tecnologia, sustentabilidade, moda e criação de conteúdo. A segunda leva de masterclasses do Projeto Estufa, no SPFW N48, combinou todos esses temas em um dia da programação, que objetiva revelar novas formas de criação, produção e distribuição de moda por meio de atividades que provocam reflexões. Na quarta-feira, a pesquisadora e fundadora da plataforma Voicers, Ligia Zotini, abriu o evento.

Envolta por um “desfile de tecnologia”, nas palavras de Ligia, a palestra da pesquisadora apresentou rico embasamento em “Mapas da Transição: Onde estamos e para onde vamos?”, que discorreu sobre pluralidade e a dualidade hard economy x soft economy, ou, em outras palavras, formatos consolidados de trabalho no hoje, cuja permanência no amanhã é estremecida pela ascensão tecnológica. Vale, no entanto, se mostrar disposto a transformar esse futuro. “Nenhuma tecnologia irá ser capaz de substituir a troca humana”, concluiu a pesquisadora. 

Ainda de manhã, o talk da estilista Bethany Williams também se destacou pela maestria com que a irlandesa apresentou sua marca homônima masculina e o respectivo mindset moldado pelo consumo consciente, principalmente, alinhado às questões sociais de seu trabalho em conjunto com serviços comunitários europeus. Em “Moda inspirando mudança positiva”, Bethany mostrou sua trajetória através de suas coleções, desde a formatura, todas em parceria com alguma instituição social. “Eu acho que não conseguimos mais consumir sem culpa e também não acho que isso seja possível ainda. Creio que cada um pode dar o seu melhor e é o que a nova geração está fazendo agora”, e acrescenta: “Há muitas possibilidades vindo por aí, junto a novas descobertas de consumo a caminho”. 

+ Confira a entrevista completa do FFW com a estilista Bethany Williams 

Bethany Williams no Projeto Estufa do SPFW N48 | Agência Fotosite
Bethany Williams no Projeto Estufa do SPFW N48 | Agência Fotosite

À tarde, mudanças em direção a um futuro mais sustentável norteou a roda de conversa “Somos Todos Agentes de Transformação”. Nas cadeiras, a estilista Flavia Aranha, Bia Saldanha (Vert), Suéli do Socorro (Costurando Sonhos) e Fernanda Simon (Fashion Revolution), que trouxeram à tona soluções e caminhos possíveis para o futuro tendo como base os seus próprios cases, diferentes entre sim, porém iguais na responsabilidade sócio-ambiental. Flavia indica que “precisamos, cada vez mais, pensar em comunidade e fazer micropolíticas para gerar uma transformação”, enquanto Bia Saldanha conclui: “A transformação está ao nosso alcance, em nossas mãos. Cada um de nós pode fazer sua revolução individual, que irá resultar na grande revolução”. Esse é o caso de Suéli do Socorro, que tem uma ONG que acolhe mulheres vítimas de violência doméstica ou em qualquer outra situação de vulnerabilidade. Ela deixou para trás sua carreira como contadora para trabalhar full time na instituição, de fato, revolucionando a vida de muitas mulheres.

Fernanda Simon e Flavia Aranha no Projeto Estufa do SPFW N48 | Agência Fotosite
Fernanda Simon e Flavia Aranha no Projeto Estufa do SPFW N48 | Agência Fotosite

Encerrando o painel de talks do dia, um papo entre criadores de conteúdo, os “creators” Nátaly Neri, Leo Picon, Rafa Lotto (YouPix) e Ana Paula Passareli (Agência Brunch) em uma roda de conversa sobre os percalços do universo de influência digital. Dado importante na discussão, a  pesquisa feita pelo Instituto QualiBest indica que “76% dos jovens seguem ao menos um influenciador nas redes sociais”.

Nátaly Neri no 3º Projeto Estufa, no SPFW N48 | Agência Fotosite
Nátaly Neri no 3º Projeto Estufa, no SPFW N48 | Agência Fotosite

Por fim, Iza Dezon, diretora da Peclers Paris, e Bruno Pádua, da NeoVentures, encerraram a programação com uma palestra sobre “tecnologia, sustentabilidade e os nativos ecológicos”, em que a ótica colaborativa nos negócios e transformações radicais motivadas pela geração Z, como é o caso da ativista ambiental Greta Thunberg, configuraram o cerne da discussão. Para Iza, “não há futuro sem natureza e tecnologia interligada.”

+ Veja aqui o que rolou no primeiro dia de Estufa


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×