23.07.2019 / Comportamento / por

Engajamento no Instagram pode melhorar sem a contagem de likes?

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Um dos assuntos da semana foi a nova ação do Instagram de tirar a contagem de likes – apenas o dono da conta consegue ver quantas pessoas realmente curtiram seu post. A ação começou a ser testada no Canadá em maio e está sendo primeiramente aplicada no Brasil, Japão, Itália, Irlanda, Nova Zelândia e Austrália.

Como muitos de vocês já devem ter lido, o Instagram diz que tomou essa atitude para minimizar a pressão social que surgiu com as redes. “Queremos que seus amigos foquem nas fotos e videos que você compartilha e não em quantos likes eles têm”, diz a empresa em seu perfil no Twitter.

Mas isso criou uma comoção, especialmente nas pessoas e empresas que usam o app profissionalmente e cujo número de likes é uma métrica importante. As opiniões são divididas; há quem ache que a falta da contagem das curtidas pode afastar as marcas dos influenciadores e que isso pode mudar todo o sistema, alterando a maneira de como as pessoas medem sua popularidade através do aplicativo.

 

“Com menos uma métrica para engajamento, acho que será mais difícil para os influenciadores serem reconhecidos”, diz ao BoF Alessandro Bogliari, da Influencer Marketing Factory. Ele acredita que os influenciadores provavelmente começarão a deixar o Instagram e mudar para plataformas promissoras como o TikTok.

Muitos influenciadores, agências e PRs parecem infelizes com a mudança, mas ela pode significar um movimento positivo em diversos aspectos: melhorar o engajamento de qualidade, diminuir a ansiedade que vem com os números e atenuar a comparação.

Afinal de contas, a comunidade do Instagram não é só formada por influenciadores e marcas, mas muito mais por pessoas comuns que são conectadas através de imagens e universos estéticos. O que começou de maneira espontânea virou uma medida de vitória ou fracasso e um mero coraçãozinho se tornou um símbolo de sucesso. Quantas vezes já curtimos por educação, puro relacionamento ou simplesmente porque vimos nossos amigos curtindo também?

Porém, em termos de engajamento, o like é o mais fraco de todos, justamente porque não significa que aquele conteúdo é bom. Quanto esforço é necessário para dar curtir uma foto? Basta lembrar que a foto mais curtida da história do Instagram é a de um ovo, postada por uma empresa de marketing para tentar quebrar o algoritmo do Instagram. Nem sempre os likes vão para os melhores conteúdos. Talvez agora voltaremos a postar de forma mais espontânea, como era no início.

A ideia por trás desse novo movimento é aumentar o engajamento de qualidade através dos comentários, promovendo uma interação mais qualitativa do que quantitativa. Um comentário exige mais engajamento. E não é essa a palavra mágica da era das redes sociais?

Num comunicado enviado para a imprensa, o Instagram diz: “Ao tornar o número de curtidas privado, as pessoas poderão se concentrar mais nas fotos e nos vídeos postados no feed e isso acabará gerando um envolvimento mais profundo. Entendemos que likes são importantes para muitos criadores de conteúdo e, embora esse teste esteja em estágios exploratórios, estamos pensando em formas dos criadores de conteúdo comunicarem valor a seus parceiros”. 

Como bem explicou Rodrigo Brancatelli em um thread no Twitter (veja abaixo), o interesse do Instagram por trás dessa decisão não é a nossa saúde mental e sim o aumento de engajamento.


Relacionadas


Veja Também

Assine a Newsletter do FFW

Receba semanalmente no
seu e-mail nossos conteúdos
especiais e exclusivos

×