31.07.2019 / Comportamento / por

Extinction Rebellion: quem são as ativistas que estão na nova campanha de Stella McCartney

A nova campanha da Stella McCartney tem como garotas propaganda as ativistas do grupo Extinction Rebellion.

Com o nome Agents of Change, a marca fez essa série para mostrar sua coleção de Inverno 2019 e ao mesmo tempo continuar a disseminar consciência dentro da indústria da moda.

Quando a jovem Greta Thunberg explodiu com suas greves escolares em prol da luta pelo clima, nós já havíamos pensado como ainda nenhuma marca havia convidado para ser embaixadora ou mesmo para fotografar uma campanha. Essas pessoas que realmente transformam um bem comum em sua principal luta têm enorme valor e agregam um monte para qualquer marca. A questão é: as empresas que trazem para perto ativistas sérias precisam estar 100% comprometidas com suas lutas, o que é o caso de Stella.

O Extinction Rebellion é um grupo que faz duras críticas ao impacto negativo da moda no planeta, chamando até para um boicote geral de um ano sem comprar roupas. O fato de Stella tê-las chamado, também indica que a marca está ficando cada vez mais ousada em seu próprio ativismo, um comportamento que passaremos ver com mais frequência em diversas outras grifes e não só no campo ambiental, mas em discussões como preconceito e controle de armas. E ainda que notamos muito greenwashing, assuntos envolvendo sustentabilidade estão se tornando cada vez mais importantes para os consumidores.

Essa é uma questão que as grifes estão enfrentando: os clientes exigem um posicionamento que muitas delas simplesmente não têm. E quando desenvolvem uma ação, podem cair no ridículo e serem duramente criticadas. É uma verdadeira corda bamba.

 

A campanha, que também tem Amber Valetta, foi fotografada por Johnny Dufort e tem um resultado muito feliz com o jogo de cores criado entre as roupas (feitas em viscose sustentável, tecidos de acervo e algodão orgânico) e a paisagem. Em um video postado no perfil da marca no Instagram, Amber lista diversas maneiras de ajudar a salvar o mundo. “A mensagem da campanha tem como objetivo destacar o que precisamos fazer para proteger o planeta. É mais um indicador de que o ativismo climático está se popularizando”, diz Tori Tsui, uma das meninas do Extinct Rebellion que está no anúncio.

O grupo foi formado em 2018 em Londres, mas funciona de forma descentralizada, com participantes de diversos lugares do mundo. “No centro da filosofia da Extinction Rebellion está a desobediência civil não-violenta. Nós promovemos a desobediência civil e a rebelião porque achamos que é necessário – estamos pedindo às pessoas que encontrem sua coragem e façam coletivamente o que é necessário para trazer mudanças”, diz um manifesto em seu site.

Quem quiser se juntar ao XR, basta concordar em seguir os 10 princípios do coletivo, que podem ser lidos aqui. “Estamos buscando um equilíbrio entre sermos capazes de agir rapidamente em resposta a situações que mudam rapidamente e sermos capazes de integrar a sabedoria coletiva de múltiplas perspectivas quando necessário”.

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×