06.04.2018 / Cultura pop / por

Filme Roxanne Roxanne é intensivão sobre a cultura hip hop nos anos 1980

Roxanne Shante / Reprodução
Roxanne Shante / Reprodução

No perfil de Roxanne Shante no Instagram está escrito: “se você não sabe quem eu sou, então você não conhece hip hop”.

Um novo filme, que estreou há pouco tempo no Netflix, resolve esse problema. Roxanne Roxanne, produzido por Pharrell Williams, conta a história de Lolita Shante Gooden, pioneira na cena hip hop, que venceu concursos de rap desde os 9 anos e, ao longo de sua carreira, abriu espaço para outros artistas, homens e mulheres.

Shante saiu do conjunto habitacional Queensbridge Housing Projects e virou uma sensação da noite pro dia em 1984 com a música Roxanne’s Revenge, uma resposta ao clássico Roxanne, Roxanne, do U.T.F.O (Untouchable Force Organization, grupo de hip hop do Brooklyn popular nos anos 80).

 

Ela pode não ter tido o sucesso comercial de uma Lil Kim, mas foi uma das primeiras adolescentes a faturar. Porém, a ascensão para a fama – junto com suas joias e casacos de pele – escondia diversos problemas e turbulências. O filme é um retrato dessa montanha russa que foi a vida de Roxanne Shante e mostra os aspectos bons e ruins da super exposição e o quanto gravadoras e empresários tiraram vantagem de seu sucesso. Por sinal, foi exatamente isso que a levou a se afastar após apenas dois álbuns (de platina) e no auge do sucesso. “Eu não tinha pais, não tinha advogados e tinha apenas 14 anos. As pessoas me viam como uma commodity, alguém com quem eles poderiam fazer muito dinheiro. E ninguém me explicava a diferença entre um autógrafo e uma assinatura. Assinei muitas coisas sem saber”, ela conta em uma entrevista atual no programa Essence.

Mais do que isso, o filme também funciona como um intensivão sobre a importância da cantora e sua contribuição ao hip hop, além de retratar outros personagens importantes nos anos 80, como o rapper Nas, Sparky Dee, Biz Markie e Marley Marl.

Sparky na época fez uma réplica a Roxane’s Revenge com a música Sparky’s Turn, Roxanne You’re Through, o que teria iniciado a rivalidade entre elas. A gravadora Spin Records não perdeu tempo e, em 1985, lançou Round One, Roxanne Shante vs Sparky Dee, com novas diss tracks cheias de provocações entre as duas.

Nas, que também morava no Queensbridge Housing Projects, é mostrado como mais um garoto que tentava emplacar seus talentos para os mais velhos, incluindo Roxanne Shante, mas era intimidado por ela até que conseguiu apresentar uma rima incrível tendo a própria Shante como inspiração.

Biz Markie, descoberto pelo coletivo de hip hop Juice, era o roadie e tinha como uma de suas tarefas carregar a bagagem de Shante.

O filme é escrito e dirigido por Michael Larnell e tem a participação do ator Mahershala Ali, que vendeu o Oscar por sua atuação em Moonlight. E a nova Chanté Adams, mandando bem no papel de Roxanne.

Abaixo, a verdadeira Shante em frente ao cartaz do filme.

 

When you see this flick you must take a flick

A post shared by Roxanne Shante (@imroxanneshante) on

Assista abaixo o UTFO cantando Roxane Roxane, a origem de toda a história de Shante:


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×