03.08.2018 / Fotografia / por

Vale à pena ter um exemplar da nova edição do fanzine masculino Uncut

Uma das cinco capas do fanzine Uncut / Foto: Gianfranco Briceño
Uma das cinco capas do fanzine Uncut / Foto: Gianfranco Briceño

A quarta edição do fanzine Uncut está saindo do forno com uma pré-venda no site Catarse. Criado pelo fotógrafo peruano radicado no Brasil, Gianfranco Briceño, a publicação independente foi lançada há um ano e teve suas três primeiras edições vendidas via redes sociais.

No Catarse você pode dar a sua colaboração em troca de um fanzine com sua capa preferida. Cada exemplar é é uma peça única, inteiramente customizado à mão, com intervenções físicas, recortes, colagens e materiais diversos. “Eu faço um por um, imprimo um por um e aplico as intervenções em cada um deles. Não tem esse negócio de fazer um arquivo pdf e enviar pra gráfica, é um processo de produção bem diferente, ele é feito na minha mão”, diz Gianfranco ao FFW. Na pré-venda, há também a versão com um pôster extra, também handmade.

Nesta edição, Gian sentiu a necessidade de ampliar a audiência e trabalhar com ainda mais zelo na publicação. Trouxe para o time então o editor Edu Viveiros para dar uma consultoria de moda, e o beauty artist Dindi Hoja para pensar na beleza ao longo das 48 páginas.

UNCUT FANZINE #4 from UNCUT FANZINE on Vimeo.

Para o quarto número, Gianfranco selecionou 20 modelos que, para ele, representam a linguagem atual da moda, trabalhando com a estética dos anos 1990, mas em busca de uma reapropriação de atitudes para 2018. Ele tem bastante influência do trabalho de Robert Mapplethorpe e da fotografia e cinema dos anos 90, como as campanhas da Calvin Klein e Helmut Lang e os filmes de Gus Van Sant. “Indo ainda mais pra trás, também gosto muito da época do Andy Warhol e da Madonna dos anos 80 e 90”.

Ele fotografa os modelos em fundo branco, de uma maneira bem limpa e com luz neutra, para poder “sujar” manualmente depois

Gianfranco, 39, veio para o Brasil com 19 anos e ficou conhecido no meio por lançar em 2014 o Snaps, fanzine pioneiro ao retratar o nu masculino moderno no Brasil com ensaios carregados de poesia, que durou cinco edições. O projeto seguinte foi o KCT Private Club, que focava no desbunde típico da noite gay paulistana dos anos 2010, mesclando sexualidade e techno.

Abaixo você vê as outras quatro capas e alguns recheios desta edição do Uncut. E bora pro Catarse prestigiar!


Relacionadas


Veja Também