FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade
    Patrick Demarchelier assina nova campanha do Iguatemi; conheça sua obra
    Patrick Demarchelier assina nova campanha do Iguatemi; conheça sua obra
    POR Redação

    Imagem da “Vogue” britânica, de junho de 2011 ©Patrick Demarchelier/Reprodução

    Espontaneidade. Para um dos fotógrafos de moda mais celebrados dos últimos 30 anos, esse é o segredo de um retrato impactante. Patrick Demarchelier, que esteve no Brasil na semana passada para registrar a nova campanha do Shopping Iguatemi, é conhecido por suas colaborações com as principais publicações da editora Condé Nast, sobretudo as edições americana, britânica e chinesa da “Vogue”, além de ter se tornado, em 1989, retratista oficial da Princesa de Gales, a pedido da própria Diana. Apesar das inúmeras celebridades que tem fotografado ao longo de sua carreira, o francês parece não se importar com a notabilidade de quem está à frente de suas lentes: “Quando as pessoas me perguntam qual meu retrato preferido, esperam que seja de Diana ou de alguém famoso, mas a resposta é o meu cachorro, Puffy, […], um belo dachshund, que fotografa muito bem”.

    Patrick Demarchelier ©Reprodução

    Puffy, o dachshund, e fotografia icônica publicada na “Vogue” italiana, 1989 ©Patrick Demarchelier/Reprodução

    A modéstia e o humor tipicamente francês de Demarchelier refletem o espírito do fotógrafo que chegou a Nova York sem saber uma só palavra em inglês: nascido em 21 de agosto de 1943 e criado, junto a quatro irmãos na Normandia, Demarchelier começou a se interessar por fotografia aos 17 anos, quando ganhou sua primeira câmera, uma Kodak, de seu padrasto. Em pouco tempo, o francês aprendeu a revelar e retocar negativos e logo se mudou para Paris, onde trabalhou em pequenos laboratórios e como assistente de Hans Feurer, suíço apenas cinco anos mais velho que Demarchelier.

    No período em que atuou como freelancer em Paris, Demarchelier descobriu a fotografia de moda e empreendeu trabalhos para revistas como “Elle”, “Marie Claire” e “20 ans”. Em 1975, mesmo tendo conquistado uma boa reputação na França, Demarchelier decidiu mudar-se para Nova York com o intuito de morar com sua então namorada, que o deixou antes mesmo de aterrissar nos Estados Unidos. A viagem não foi em vão e o francês, que não conhecia ninguém no país e não falava a língua local, ultrapassou as dificuldades iniciais e com o aprendizado que adquiriu como assistente de Henri Cartier-Bresson, Terry King e Jacques Guilbert iniciou sua trajetória internacional.

    Christy Turlington para a “Vogue” britânica, 1992, e Nadja Auermann para a “Harper’s Bazaar”, 1995 ©Patrick Demarchelier/Reprodução

    Apesar dos trabalhos que realizou em seus primeiros anos nos Estados Unidos, com destaque para as colaborações com a “Glamour” e a “Mademoiselle”, Demarchelier credita a Grace Coddington, então diretora-criativa da “Vogue” britânica, seu estouro profissional. Em entrevista dado em janeiro de 2012 ao “Telegraph”, o francês afirmou: “Era a melhor revista do mundo, a que você realmente gostaria de trabalhar para”. Além da visibilidade frente ao mercado editorial de moda, a “parceria” com a revista rendeu a Demarchelier o já citado cargo de retratista oficial de Diana, Princesa de Gales: “Eu lembro quando ela me contatou. Eu tinha feito uma fotografia para a “Vogue” em que a modelo estava abrindo o casaco para mostrar o retrato de um pequeno e sorridente garoto […]. O menino, na verdade, era meu filho e Diana, talvez em razão de seus filhos, adorou tanto a imagem que entrou em contato”. A partir de então, Demarchelier tornou-se o primeiro fotógrafo não-britânico a clicar os membros da monarquia mais popular do mundo.

    Diana, Princesa de Gales, sob as lentes de Demarchelier ©Patrick Demarchelier/Reprodução

    A partir da década de 1990, Demarchelier passou a colaborar com frequência com a “Vogue” e a “Harper’s Bazaar” americanas e, desde 2004, o francês tem um contrato de exclusividade com a Condé Nast – o que significa que, nos últimos nove anos, seu trabalho só tem sido publicado em revistas da editora. As portas da indústria de moda, já abertas ao talento de Demarchelier, lhe renderam, além dos veículos jornalísticos, dezenas de campanhas publicitárias: Louis Vuitton, Yves Saint Laurent, Calvin Klein, Donna Karan e Carolina Herrera são apenas alguns dos nomes que constam em seu portfólio..

    Em 2005, Demarchelier incluiu a sua extensa lista de trabalhos o prestigiado Calendário Pirelli, anuário da empresa homônima que traz supermodelos em locais paradisíacos e poses sensuais. No dia 23 de novembro de 2007, no entanto, Demarchelier receberia sua maior honraria: Christine Albanel, Ministra da Cultura da França, concedeu ao fotógrafo o título de Oficial da Ordem das Artes e das Letras. No ano seguinte, o francês ganhou a maior retrospectiva até então de sua obra, no Petit Palais, em Paris, com cerca de 400 fotografias, entre elas dezenas de imagens icônicas de celebridades, como Madonna, Linda Evangelista, Marc Jacobs e, claro, da Princesa de Gales.

    Imagens do Calendário Pirelli de 2005 ©Patrick Demarchelier/Reprodução

    À parte às capas, aos editoriais e às campanhas publicitárias, ele foi o responsável pelas imagens oficiais do casamento do Príncipe Albert II, de Mônaco, e da ex-nadadora sul-africana Charlene Wittstock, em julho de 2011. Em outubro do mesmo ano, Demarchelier lançou seu quarto livro: “Dior Couture”, uma coletânea de fotografias tiradas ao longo de três anos apenas com looks de Alta-Costura da Christian Dior. De peças do período em que John Galliano esteve à frente da direção-criativa da marca francesa até itens criados pelo próprio Dior, em sua primeira coleção de 1947 (“New Look”), passando por trajes desenvolvidos por Yves Saint Laurent e Marc Bohan, a obra traz imagens que parecem ter saído diretamente de contos de fadas.

    Imagens do livro “Dior Couture”, 2011 ©Patrick Demarchelier/Reprodução

    Para Demarchelier, “a fotografia é um acidente”; a mágica acontece antes mesmo de percebermos, em instantes despercebidos. Mas para imagens se converterem em obras de arte, é preciso captar com precisão esses momentos sublimes de espontaneidade. E para fazê-lo, o francês tem um único conselho: “Eu aprendi a maioria das coisas apenas tirando fotos, muitas fotos. Eu cometi muitos erros, mas é geralmente a partir dos erros que mais se aprende. Ser fotógrafo é como ser um atleta. Você precisa praticar todos os dias”. Agora é esperar para ver o toque de Demarchelier em ação na campanha do Shopping Iguatemi – o francês substitui Annie Leibovitz, responsável pelas publicidades anteriores.

    – Veja mais da série “Ícones da fotografia”:

    – Robert Capa
    – Deborah Turbeville
    – Paolo Roversi
    – German Lorca
    – Nick Knight
    Tim Walker
    – Steven Meisel
    – Helmut Newton

    + Veja abaixo mais imagens icônicas de Patrick Demarchelier:

    Não deixe de ver
    Supreme é vendida para a EssilorLuxottica por 1,5 bilhão
    Botas de pata cavalo de Alexander McQueen chegaram as lojas
    Curiosidades sobre Gianni Versace
    Os CEOs da moda
    A crise na Nike: queda brusca nas ações, demissões e críticas dos clientes
    Giorgio Armani: o legado e impacto do estilista italiano na história da moda
    Telfar e Libéria
    Cansado de Anos 2000? Se prepare para o retorno da Von Dutch!
    Lewis Hamilton usa jaqueta de 150 mil euros no GP da Inglaterra
    Anitta fala sobre o figurino da turnê Baile Funk Experience
    FFW