18.03.2019 / Moda / por

Alexander McQueen, 50 anos: os 10 desfiles mais icônicos de sua carreira

Alexander McQueen (1969-2010) / Reprodução
Alexander McQueen (1969-2010) / Reprodução

“Give me time and I’ll give you a revolution”.

E assim foi. Neste último domingo (17.03), Alexander McQueen completaria 50 anos e seu legado se mantém mais vivo do que nunca nove após sua morte. McQueen foi um dos designers mais venerados de toda a história da moda e também um dos mais provocadores. Seus desfiles eram portais para as profundezas de sua mente através de espetáculos, danças, dramas, cenas e momentos de pura energia, em que o público presenciava o novo acontecendo, seja em suas criações ou nas formas como apresentava seus desfiles.

Ninguém esquece da poesia e delicadeza – ainda que à maneira de McQueen – do show Deliverance, coreografado pelo escocês Michael Clark com as modelos meio dançando, meio caindo; ou ainda a imagem de Shalom Harlow sendo atacada por jatos de tintas vindos de dois robôs, pintando seu vestido como se fosse uma tela branca (desfile Number 13). E o que dizer do holograma da Kate Moss, mostradoao final de Widows of Culloden, um dos momentos mais especiais da história dos desfiles.

O tanto que sabia encantar, também sabia provocar, o que mostrou logo no início de sua carreira com apresentações como The Highland Rape, em 1995, que foi mal interpretada pelos jornalistas na época. McQueen foi chamado de misógino e insensível ao mostrar as modelos com as roupas rasgadas na altura do seio ou da pelve, andando com cara de assustadas. Imediatamente, ficou a sugestão de que a coleção falava sobre o estupro – causando indignação até que ele explicou que tratava-se de um comentário visual sobre a invasão da Escócia pela Inglaterra. O final do show simboliza bem isso, com duas modelos andando ao mesmo tempo: uma agressiva, enigmática e segura e a outra fugindo, com seu vestido rasgado. A primeira representava a Inglaterra e a segunda, a Escócia.

Esses momentos estão abaixo, em 11 desfiles icônicos que marcaram a trajetória de Alexander McQueen e a história da moda.

The Highland Rape (Inverno 1995/96)

Joan (Inverno 1998)

Golden Shower (Verão 1998)

Number 13 (Verão 1999)

Merry Go Round (Inverno 2001)

Inverno 2003

Deliverance (Verão 2004)

Widows of Culloden (Inverno 2006) – holograma Kate Moss

The Girl Who Lived in a Tree (Inverno 2008)

The Horn of Plenty (Inverno 2009)

Plato’s Atlantis (Verão 2010)


Relacionadas


Veja Também

Assine a Newsletter do FFW

Receba semanalmente no
seu e-mail nossos conteúdos
especiais e exclusivos

×