17.05.2016 / Moda / por

Coleção esportiva de Beyoncé para Topshop é investigada por baixos salários de trabalhadores

A cantora Beyoncé na campanha da coleção da sua marca de peças esportivas em parceria com a Topshop ©Reprodução
A cantora Beyoncé na campanha da coleção da sua marca de peças esportivas em parceria com a Topshop ©Reprodução

A velocidade da produção e o baixo preço são dois fatores que sempre geram desconfiança sobre a mão-de-obra utilizadas pelas grandes redes de fast fashion. A polêmica, desta vez, bate na porta da Topshop, que lançou este ano uma coleção de peças esportivas assinadas pela marca Ivy Park, co-fundada por Beyoncé. O tabloide britânico The Sun publicou uma matéria no começo do mês investigando as suspeitas de trabalhadores estarem sendo submetidos à condições muito parecidas com trabalho escravo durante a produção das peças. Segundo a reportagem, as roupas são feitas no Sri Lanka, desenvolvidas por na maioria mulheres jovens vindas de regiões rurais pobres, que têm uma jornada de trabalho intensa – mais de 60 horas por semana – e ganham aproximadamente R$ 20 por dia. Em declaração, a Ivy Park nega que a produção da coleção tenha violado as leis de trabalho.

A Topshop, além das suspeitas levantadas pelo jornal britânico, foi alvo de críticas também por funcionários que exigem aumento dos salários e melhores condições. A imagem de “empoderar as mulheres pelo esporte” era a imagem que a marca tentava passar nos anúncios. Na matéria do The Sun, uma das trabalhadoras entrevistadas diz: “quando eles falam sobre mulher e empoderamento, isso só funciona para estrangeiros”. Para se ter uma ideia, uma legging da coleção Ivy Park é vendida nas lojas por £100 – cerca de R$ 500.

“Nós estamos orgulhosos dos nossos esforços em termos de inspeções nas fábricas e os balanços, e nosso time no mundo inteiro trabalha muito perto dos nossos fornecedores e das suas fábricas para garantir conformidade”, comenta a marca Ivy Park em resposta, negando as suspeitas. “Nós esperamos que nossso fornecedores conheçam nosso código de conduta e nós os oferecemos suporte para atingirem estes requisitos”, continua o time. A cantora, que é co-fundadora da Ivy Park, ainda não se pronunciou sobre o caso.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×