5 novos talentos de moda revelados pelo Festival de Hyères em 2021

Conhecido por revelar novos talentos fora da curva, o Festival francês foca em sustentabilidade na sua 36ª edição

Mateo Velasquez | Cortesia Mercedes-Benz
Mateo Velasquez | Cortesia Mercedes-Benz

Anualmente, o Festival de Hyères reúne alguns dos principais novos talentos da moda e fotografia e um júri de peso. Em sua 36ª edição finalizada no último dia 17 de Outubro e realizada na Villa Noilles, no Sul da França, o festival reuniu 10 talentos globais da moda para apresentar coleções baseadas nos pilares de sustentabilidade, trabalho manual e inovação. 

O júri foi presidido por Louise Trotter, diretora criativa da Lacoste, o artista William Farr, Helen Kirkum, a cantora Steve Lacy, o consultor Alfredo Canducci, a diretora de moda do Le Monde Suzanne Koller, Ruba Abu-Nimah, diretor artístico da Tiffany&Co. e o ganhador da última edição, Tom van der Borght.

Este ano também foi o retorno presencial do Festival de Hyères, que havia acontecido apenas virtualmente no ano passado e apresentou algumas novidades. Entre eles, o primeiro pêmio focado em sustentabilidade do Festival, o Mercedes-Benz Sustainability Prize, um dos grandes focos do festival deste ano, que recebeu diversas coleções de upcycling ou com a sustentabilidade como preceito básico. Além disso, outros prêmios – além do principal – incluem o prêmio Chloé e o 19M Chanel Métiers D’Arts. 

O Festival de Hyères, conhecido por revelar talentos fora da curva e vanguardistas, já ajudou talentos como Anthony Vacarello e Viktor&Rolf à abrirem mercado e ganharem holofotes. Por isso, para os mais interessados nos novos talentos da indústria da moda, é um festival que vale a pena acompanhar. Selecionamos aqui alguns dos principais novos criadores apresentados nessa edição do Festival, além dos ganhadores dos principais prêmios deste ano para você conhecer e seguir a jornada de cada um deles a partir daqui. Entre eles pode estar o próximo grande nome da moda internacional.

Ifeanyi Okwadi (UK)

Cortesia de Mercedes-Benz
Cortesia de Mercedes-Benz

Grande ganhador do prêmio final do Festival Hyères, o designer de 27 anos, Ifeanyi Okwadi é baseado em Londres, filho de mãe de Serra Leoa e pai nigeriano. Formado na Universidade de Ravensborne, ele depois foi treinado na Savile Row, tradicional rua londrina conhecida por seus alfaiates. Okwadi cria coleções masculinas com um forte trabalho de alfaiataria (0bviamente), modernizada e mesclada com referências de sua ascendência africana. 

Para a coleção apresentada em Hyères, Ifeanyi Okwadi se inspirou nas mulheres do campo de Greenham, movimento antinuclear que durou por cerca de 20 anos em Berkshire, de 1981 até 2000. Nessa coleção, a alfaiataria do designer ganha contornos oitentistas, além de uma forte inspiração no universo infantil e nos uniformes de colégio.

MATEO VELASQUEZ (colômbia)

Mateo Velasquez | Cortesia Mercedes-Benz
Mateo Velasquez | Cortesia Mercedes-Benz

menswear também foi um dos grandes destaques da 36ª edição do Festival de Hyères, com destaque para o colombiano Mateo Velasquez (31), designer queer que utiliza o trabalho de upcycling para questionar a hiper-masculinidade através de suas coleções. Para essa coleção, ele se inspira na hipermasculinidade dos clubes de motoqueiros, que eventualmente se tornou objeto de fetichização e sexualização de comunidades queer nos anos 70. 

Sofia Ilmonen (finlândia)

Sofia Ilmonen | Cortesia Mercedes-Benz
Sofia Ilmonen | Cortesia Mercedes-Benz

Sofia Ilmonen foi a ganhadora do prêmio de coleção ecológica da Mercedes-Benz, voltado à sustentabilidade das coleções, um dos grandes focos dessa edição do Festival. A finlandesa, de 32 anos, trabalha o conceito de moda circular e upcycling em suas coleções, criando peças novas a partir de retalhos e resíduos têxteis em formato modular, que podem ser montados e desmontados de acordo com a necessidade, através de botões, que também proporcionam uma customização própria pelos clientes. 

Rukpong Raimaturapongn (tailândia)

Cortesia Mercedes-Benz
Cortesia Mercedes-Benz

O tailandês Rukpong Raimaturapong (31) foi o vencedor do prêmio ‘le 19M’ Métiers d’Art da Chanel – que recentemente inaugurou um novo ateliê voltado à valorização dos artesãos e o trabalho manual, bem como o prêmio. Rukpong, que é formado em Arte Visual e Design Gráfico, fez sua estreia nessa edição do Festival de Hyères.

A coleção do designer, chamada de United, busca capturar as diferentes culturas e sendo de união do povo tailandês, usando materiais e técnicas têxteis de diferentes regiões do país. 

Elina Silina (letônia)

Elina Silina | Cortesia Mercedes-Benz
Elina Silina | Cortesia Mercedes-Benz

A designer Elina Silina, de 33 anos, da Letônia recebeu o prêmio Chloé de Moda, oferecido pela maison francesa, uma das patrocinadores desse ano. O trabalho da designer é baseado nas técnicas artesanais de crochê e tricô, que ela herda de sua família, mais precisamente de sua mãe e avó, e reproduz com uma pegada contemporânea e sustentável que brinca com a tensão dos nós.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×