A História da Louis Vuitton

Como um jovem pobre criou uma das maiores marcas de luxo do mundo

design-sem-nome-6

Hoje, o nome Louis Vuitton é sinônimo de requinte e luxo, mas não foi sempre assim. Nessa matéria, te contamos um pouco da história da maison, uma das maiores e mais famosas marcas do mundo. O monsieur Vuitton, fundador da marca, completaria 200 anos este ano e está sendo celebrado com uma serie de ações especiais.

COMO TUDO COMEÇOU

O jovem Louis Vuitton nasceu 4 agosto de 1821 em Anchay, na França. De origem pobre e trabalhadora, sua família era de chapeleiros, carpinteiros e marceneiros. Ele perdeu a mãe aos 10 anos de uma doença desconhecida e logo após a morte também do seu pai, com 13 anos Louis Vuitton saiu de casa sozinho e a pé, para viver em Paris. Foram dois anos de viagem e mais de 420km caminhados.

estilista-louis-vuitton-190320-1024x768

Ele chegou a Paris em 1837. O jovem teve sorte e conseguiu um trabalho na oficina de fabricação de malas do Monsieur Maréchal. Em pouco tempo, ele demonstrou ótimas habilidades na construção de malas e baús resistentes. Após 16 anos trabalhando neste ateliê, a condessa espanhola Eugenia de Montijo, esposa do imperador Napolão III, contratou o jovem Louis Vuitton para ser seu fabricante de malas e baús exclusivo. Foi com esse trabalho que ele teve contato com a elite parisiense, e então resolveu abriu seu próprio ateliê, com o nome de Maison Louis Vuitton Malettier.

O ÍCONICO BAÚ DE VIAGEM

Quatro anos depois, em 1858 ele criou o baú de viagem, uma de seus designs mais relevantes. Substituindo o couro por um novo material mais resistente e com os cantos em metal, o resultado foi um produto mais duradouro e resistente. A novidade foi um sucesso também pelo boom das viagens que aconteceu na época.

Louis Vuitton circa 1910
baú de viagem Louis Vuitton circa 1910

A NOVA SEDE EM ASNIÈRES

O novo atêlie nos arredores de Paris iniciou suas atividades com apenas 20 funcionários. Em 1900, havia aproximadamente 100 pessoas e, por volta de 1914, já eram 225. O ateliê original foi ampliado ao longo das décadas, incluindo a adição da residência da família Vuitton, mas permanece sendo o local onde os produtos são fabricados até hoje. Enquanto o lar da família foi preservado e faz parte de um museu particular, 170 artesãos trabalham no ateliê de Asnières criando e projetando artigos em couro e canvas, além de pedidos especiais para clientes ao redor do mundo.

Ele se mudou para uma oficina maior para dar contar das encomendas vindas da realeza francesa e até do Egito, até que a Guerra Franco-Prusiana fez Louis Vuitton abandonar sua oficina que foi praticamente destruída e saqueada. Ele reconstruiu tudo com as economias que tinha em menos de um ano.

A PRIMEIRA LOJA

Em 1871, a Louis Vuitton abre sua primeira loja em Paris para expandir sua clientela e no ano seguinte, lança uma nova linha de produtos que faz um sucesso estrondoso com a elite parisiense.

037119a9f996ee7880cdf005fcf5f3c7

A EXPANSÃO INTERNACIONAL E O FECHO MARCA REGISTRADA

Em 1875 ele abriu a primeira loja fora da França, em Londres. Em 1886, Louis e seu filho Georges adotaram um sistema único de trancas formadas por duas fivelas com molas. Após vários anos de desenvolvimento, George patenteou esse sistema revolucionário. Por ser um sistema tão efetivo, ele desafiou publicamente o grande mágico americano Harry Houdini a escapar do baú da Vuitton e de seu fecho. Houdini não aceitou o desafio, mas a eficácia do fecho é incontestável e usado até os dias de hoje.

sucessão e o monograma

Louis Vuitton faleceu aos 60 anos em 1892 e Georges Vuitton, seu filho, assumiu a empresa, e posteriormente, em 1886 criaria o famoso monograma do L e V entrelaçados com as flores e que mais tarde virariam febre mundial e objeto de status nos quatro cantos do mundo.

ecd39b0e2fe1270fb157f73a4efe5128

 

NASCE O GRUPO LVMH

Em 1987, a empresa Louis Vuitton juntou-se com a fabricante de bebidas Moët et Chandon e a Hennessy para criar o conglomerado de luxo LVMH. O grupo se especializou em incorporar marcas de luxo, o empreendimento foi bem sucedido e atualmente o grupo é dono de mais de 70 marcas, incluindo a Dior, Fendi, Givenchy, Celine, a Veuve Clicquot e mais recentemente a joalheria Tiffany and Co. entre outras.

Para celebrar o 100º aniversário do Monograma Canvas em 1996, a Louis Vuitton convidou alguns estilistas para criarem peças únicas de bagagem. A coleção resultante foi exibida nas maiores capitais do mundo, trazendo o espírito de inovação da marca e colaborando com os amantes da moda por todo o mundo. Entre os designers convidados para essas reinterpretações estavam Helmut Lang e sapateiro Manolo Blahnik.

captura-de-tela-2021-08-04-as-17-09-27

case para discos de vinil criado por Helmut Lang para o centenário do Monsieur Vuitton

 

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×