Conheça Eli Russel Linnetz, o estilista por trás de ERL

Marca californiana fará colaboração com a Dior Men na coleção de Primavera 23

Colagem / Foto: Reprodução
Colagem / Foto: Reprodução

A Dior Men anunciou essa semana uma colaboração com a marca ERL para a coleção de primavera 2023. Ela é produzida por Eli Russel Linnetz, designer nascido em Venice Beach, onde o desfile acontecerá nesta quinta (19/05). A escolha de Kim Jones, diretor criativo da Dior, pela ERL se deu pela característica notória de Eli em transferir todo o imaginário da cena do skate californiano dos anos 1990 em suas coleções desde que fundou a marca, em 2018.

Eli, que já trabalhou com artistas como Kanye West e Lady Gaga e foi responsável pela colcha de retalho que A$AP Rocky usou no Met Gala em 2021, começou a ERL com uma coleção de camisas de futebol, seguida das calças jeans e das camisetas com estampas gráficas. Mas o que trouxe fama ao designer foram as jaquetas de patchwork  e matelassê, que bombaram no Instagram. 

A$ARP Rocky com a colcha de patchwork feita por Eli / Foto: Reprodução
A$AP Rocky com a colcha de patchwork feita por Eli / Foto: Reprodução

A moda não apareceu por acaso na vida de Eli. Ele teve como primeira influência na moda sua mãe, que deu de presente uma máquina de costura quando era criança. Desde pequeno já era imerso no mundo da moda. Para a revista Ssense, ele lembra que quando tinha 14 anos, ele enviou vários e-mails para designers com currículos falsos. Um deles foi Marc Jacobs, que recebeu fotos e esboços, mas nunca respondeu. Ele também recorda sobre seu estilo na época do colegial, considerado louco e exagerado e que hoje pode ser visto refletido em suas criações na marca que leva suas iniciais. 

A perspectiva camp de movimentos inerentes à cultura pop estadunidense como o Grunge, o sportswear e o streetwear californiano, traduzidos à sua maneira em calças jeans rasgadas, camisas xadrez e shapes oversize é a assinatura do designer na ERL.

Eli Russel Linnetz / Foto: Reprodução
Eli Russel Linnetz / Foto: Reprodução

Em 2020, ele deu o primeiro passo para o crescimento e internacionalização da ERL com ajuda do casal Rei Kawakubo e Adrian Joffe, da Comme Des Garçons e Dover Street Market, começando pelo uso de matérias primas mais elaboradas. Além de algodão, ele começou a confeccionar peças em veludo cotelê, tafetá de seda e camurça.

A marca então começou a chamar atenção dos fãs de streetwear, da mídia de moda e dos curadores do prêmio LVMH. Agora ele faz parte da lista de finalistas da premiação deste ano, que deve revelar o vencedor em 2 de junho, tendo o mesmo Kim Jones como um dos jurados. “Achei legal trabalhar com designers mais jovens que admiro e dar a eles uma plataforma através da Dior de uma maneira diferente. Conversar com todas as pessoas que conheço que passaram pela pandemia e ser independente tem sido difícil, então achei uma boa forma de apoiar as pessoas”, disse Kim Jones ao  WWD ao explicar a escolhe do artista.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×