14.09.2018 / Moda / por

De estrelas de reality show a modelos da Yeezy, saiba mais sobre as Clermont Twins

As Clermont Twins © Reprodução
As Clermont Twins © Reprodução

Por Guilherme Meneghetti

Você se lembra da campanha da Season 6, sexta coleção da Yeezy, lançada no Instagram no fim do ano passado e estrelada por Kim Kardashian, Paris Hilton e outras influencers de peso?

Pois bem, duas delas eram as gêmeas Shannon e Shannade Clermont, 24 anos, conhecidas como as Clermont Twins. Elas também foram fotografadas por Eli Russell Linnetz na campanha mais recente da Yeezy, divulgada em junho – também pelo Instagram – para o lançamento do tênis Supermoon.

Agora, na semana de moda de Nova York, que terminou ontem, só dava elas nas fotos de street style. Juntas e iguais, com seu jeito “Kim Kardashian de ser”, fazem a festa de qualquer fotógrafo. Seja nas ruas, festas ou desfiles, é difícil não esbarrar nelas ou não ficar curioso pelas irmãs.

 


Visualizar esta foto no Instagram.

#YEEZYSEASON6 #ad

Uma publicação compartilhada por Shannon and Shannade Clermont (@clermonttwins) em

Com mais de 890 mil seguidores na rede social, Shannon e Shannade já desfilaram para jovens marcas que vêm ganhando destaque na semana de moda de Nova York, como Gypsy Sport e Laquan Smith (Beyoncé, Kim e Cardi B são algumas das clientes dessa última), e não raro são vistas na fila A na NYFW. Também aparecem nos vídeos Same Damn Time e Real Sisters, do Future, e têm uma marca própria, a Mont Boudoir, lançada ano passado.

Com elas o close é certo – basta dar uma rápida olhada em seu Instagram para comprovar. Autoestima e autoconfiança não falta para as Clermont – ferramentas que elas precisaram a aprender cedo. Cresceram em Atlanta, capital da Geórgia, nos EUA, filhas de imigrantes. Já na escola, as gêmeas chamavam atenção e seus colegas, ao se sentirem intimidados, eram racistas – nada que as intimidasse, ao contrário, elas passaram a se fortalecer. “Continuamos populares no time da torcida da escola colocando aquelas bitches em seus devidos lugares, calando a boca de todo mundo com nosso jeito meigo de ser”, divide Shannon com a revista Paper – bitch, por sinal, é uma das palavras que mais usam.

Ainda em Atlanta, elas perceberam que queriam fazer vôos mais altos. Como suas notas na escola eram boas, sentarem-se com seus pais para conversar sobre o plano de tentar a carreira de modelo. No início, fizeram de tudo: catálogo de cabelo, marcas teen, feiras de beleza e desfiles de estudantes de moda. Os trabalhos começaram a aparecer cada vez mais e elas foram aos poucos construindo seu nome, já que Atlanta é uma cidade relativamente pequena.

 


Visualizar esta foto no Instagram.

#SUPERMOON #AD

Uma publicação compartilhada por Shannon and Shannade Clermont (@clermonttwins) em

Ser original sempre foi um princípio. O vestido que usaram na cerimônia de boas-vindas do Ensino Médio, por exemplo, elas mesmas criaram. “Folheávamos revistas de moda, víamos aqueles vestidos da Dolce & Gabbana de US$ 1.800, o que não era nossa realidade na época, então pensamos em fazer algo nosso mesmo”, diz Shannon. Áreas relacionadas à moda, portanto, pareceram interessantes para cursar na faculdade. Mudaram-se para Nova York e Shannon foi estudar Marketing de Moda no FIT (Fashion Intitiute of Technology) e Shannade fez Design Estratégico, na Parsons. No meio disso tudo, em 2015, um ponto de inflexão aconteceu em suas vidas.

Elas participaram da 14ª temporada do reality show Bad Girls Club, do canal Oxygen, que reúne “garotas más” em uma única casa. Ao longo do programa, elas costumavam dizer, sarcasticamente, que as outras participantes não estavam no mesmo nível que elas, até que todas se juntaram para destruir quase todas suas roupas e maquiagens, totalizando quase US$ 200 mil de prejuízo.

Com a participação no programa, a visibilidade – e os seguidores no Instagram – aumentou exponencialmente (elas não tinham nem 10 mil antes do reality). Nesse momento, elas sabiam que manter o pé no chão era crucial. “Foi importante focar em não ser o hype do momento ou apenas influencers online. Passamos mais tempo garantindo que nossas vidas reais tivessem valor”, conta Shannade. Enquanto muitos escreviam pedindo dicas de como se vestir, elas não conseguiam mais achar roupas que realmente gostassem no mercado. Assim, começaram a produzir as próprias peças e a partir daí surgiu a marca Mont Boudoir.

Jaqueta da Mont Boudoir ©Reprodução
Jaqueta da Mont Boudoir ©Reprodução

“Queríamos fazer roupas que realmente pudéssemos usar. Da jaqueta de franjas aos robes, tudo é muito a gente. Queríamos peças que nos fizessem sonhar, nos fizessem sentir sexy, esse é o nosso look”, diz Shannon. De fato, não é difícil associar as roupas da marca a seu estilo. Têm uma pegada “western/sexy” traduzida em peças justas com franjas, amarrações, recortes estratégicos, fendas generosas e transparência, tudo em preto.

Após criarem a Mont Boudoir, enquanto visitavam a Art Basel de Miami, receberam uma ligação completamente inesperada: era a equipe de Kanye West convidando-as a participar da campanha da Season 6. “No fundo, sabíamos que um dia trabalharíamos com Kanye. Saímos de Miami no dia seguinte para fazer as fotos. Tudo aconteceu incrivelmente rápido e não acreditamos 100% até voltar para Nova York”, disseram ao site Highsnobiety. Trabalhar com Kanye definitivamente deu a elas o aval de coolness que faltava.

Para o futuro, elas não esperam pouco. “O mundo, bitch“, dispara Shannon. “Não, bitch – tudo, os planetas”, retruca Shannade. “Ok, bitch! Tudo, até os planetas”, devolve Shannon.

Shannon e Shannade Clermont em editorial para o site Highsnobiety ©Reprodução
Shannon e Shannade Clermont em editorial para o site Highsnobiety ©Reprodução

Polêmica

Segundo a Procuradoria dos EUA para o distrito sul de Nova York, em julho último foi recebida uma queixa alegando que, no dia 31 de janeiro, Shannade encontrou com um homem em seu apartamento em Manhattan, em que cobrou US$ 400. Os investigadores tiveram acesso à troca de mensagens entre ambos. Na manhã seguinte, autoridades o encontraram morto no local devido a uma overdose. Segundo a queixa, Shannade supostamente usou as informações de dois cartões dele após o ocorrido e gastou cerca de 20.000 dólares entre passagens aéreas, roupas de luxo, aluguel do apartamento e contas de telefone. Ela também foi acusada de ter criado um e-mail fake no nome dele para confirmar tais compras bem como transferir mil dólares para sua conta.

Shannade foi presa e solta após pagar uma fiança de US$ 100 mil, de acordo com a Associated Press. Shannon não comentou tampouco seu advogado, apenas retuitou um de seus tuítes antigos que dizia: “Quando você está no topo, criarão mentiras sobre você”. Resta saber o quanto dessa polêmica é verdadeira e se ofuscou de alguma maneira o crescente império online das gêmeas.


Relacionadas


Veja Também