Entendendo o Metaverso com o ecossistema da BRIFW

Evento digital propõe um ecossistema de metaversos para ampliar as possibilidades de interações e imersividade no digital.

Metaverso da Exposição ÍON, de Lucas Leão, criada por Vitor Milagres
Metaverso da Exposição ÍON, de Lucas Leão, criada por Vitor Milagres

Uma das inovações tecnológicas que mais estão em alta nos últimos tempos e prometem direcionar grande parte do futuro são os Metaversos. O Metaverso já foi apontado como um dos futuros promissores do varejo e desfiles de moda, das experiências híbridas e da imersividade.

Mesmo com o retorno dos desfiles e atividades presenciais, as inovações tecnológicas e imersivas não irão ficar de lado, mas, pelo contrário, adicionar uma camada extra de realidade e ampliar as possibilidades de experiência tanto no mundo digital e no real, que cada vez mais se fundem e confundem.

Recentemente, o Facebook também anunciou um rebranding, em que mudará o nome da marca para deixar de ser reconhecido como uma empresa de redes sociais e se tornar um hub especializado na criação de metaversos.

Para Augusto Mariotti, editor-chefe do FFW e partner do BRI Services, braço de consultoria de tecnologias e experiências imersivas  da BRIFW, a moda fala muito de inovação, mas a indústria tem sido bastante lenta em comparação à outras no que diz respeito à digitalização. “Os jovens adultos, que compõem o principal público da moda, já são digitalmente experientes e para permanecer relevante, a moda precisa acompanhar essas mudanças. Mas algumas ações, como a do BRIFW, começam a mudar esse cenário “.

Apresentação de Lucas Leão na primeira edição da Brazil Immersive Fashion Week
Apresentação de Lucas Leão na primeira edição da BRIFW

O QUE É O METAVERSO?

O termo Metaverso foi cunhado no romance de ficção científica “Snow Crash” de Neal Stephenson, de 1992, e mudou radicalmente a perspectiva de pessoas como Reid Hoffman, fundador do LinkedIn, alterando completamente suas visões sobre o futuro da tecnologia. Colocado da forma mais simples possível, o Metaverso é a realidade coletiva, persistente e paralela criada pela costura de todos os mundos virtuais para formar um universo que podemos atravessar sem problemas.

Assim como o mundo físico não para de operar quando você vai dormir, o mundo virtual do Metaverso continuará a evoluir e mudar, mesmo quando os usuários estão desconectados.

De longe, o metaverso pode parecer o universo de um game digital ou de realidade virtual, mas esses universos digitais oferecem uma gama de possibilidades muito maior do que apenas dos jogos ou da realidade aumentada. Os metaversos são a criação de universos e ambientes no digital, que pode ser aplicado em diversas áreas: no entretenimento, no trabalho ou na moda por exemplo.

Por não exigirem uma fidelidade com a realidade física, essa tecnologia também amplia as possibilidades das interações entre pessoas nesse mundo digital compartilhado, criando uma espécie de realidade paralela com possibilidades infinitas.

“O metaverso não é uma coisa única ou uniforme, são diversas experiências em diferentes estruturas e que não precisam e nem devem ser uma reprodução da realidade física.” conta Olivia Merquior, idealizadora da Brazil Immersive Fashion, (semana de moda digital que acontece dos dias 26 a 30 de Outubro), que tem investido fortemente nos metaversos e na integração entre moda e tecnologia.

Criação de Zebra 3D Fashion Studio, participante da BRIFW
Criação de Zebra 3D Fashion Studio, participante da BRIFW

O ECOSSISTEMA DE METAVERSOS DA BRIFW

Com a proposta de promover a integração entre moda, arte e tecnologia e propor experiências imersivas, ainda que digitais – o que não são opostos para o evento – a BRIFW cria não apenas um, mas um ecossistema de Metaversos.

“As experiências em Metaverso ainda estão em construção, do que será a nossa interação de telepresença no mundo digital. O que propomos é convidar as pessoas a entenderem o que são nossos espaços, como eles são construídos, as diferentes possibilidades de pensarmos o Metaverso e fazer com que as pessoas comecem a interagir com esses espaços e desmistificar essa palavra e fazer parte desses mundos” reflete Olivia Merquior.

O evento conta com um Metaverso principal, criado na plataforma Nowhere, em que ocorrerão os desfiles e lounge do evento, onde os convidados poderão interagir e assistir às apresentações junto com os estilistas e equipe, em formato de avatares. Algumas das marcas participantes do evento, como o Studio Acci, HawktheMary + Sonni e o Zebra Studio terão seus próprios universos digitais dentro do ecossistema. Além disso, a exposição ÍON, do designer Lucas Leão, a primeira de moda em Metaverso da América Latina, recebe uma segunda abertura durante as datas do evento, também em Metaverso.

Por último, mas não menos importante, os artistas digitais participantes do evento, bem como marcas também realização suas próprias experiências nos universos digitais criados para a BRIFW.

O FFW é parceiro oficial do BRIFW

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×