FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade
    Flatform: o sapato divisor de opiniões veio para ficar; saiba aqui como usa-lo
    Flatform: o sapato divisor de opiniões veio para ficar; saiba aqui como usa-lo
    POR Camila Yahn

    O modelo de flatform da Prada do Verão de 2011, no blog de Garance Doré ©Reprodução

    A primeira pergunta que surge é: “Afinal, o que é uma flatform?”. A flatform é um modelo de sapato com um salto tipo plataforma, mas reto – daí o nome começar com a palavra “flat” que significa plano, reto ou raso. A referência histórica das flatforms remonta aos chamados chopine criados nos séculos 15 e 16, muito populares entre as mulheres venezianas. Os chopine, que têm uma mostra só deles no The Costume Institute do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, eram usados quando as mulheres queriam parecer mais altas, e podiam medir até 20 cm. As flatforms trazem também referências dos okobo, sapatos usados nas vestes tradicionais japonesas, que são uma mistura entre chinelos e clogs.

    Em cima, imagem de um modelo de chopine do século 15 e ,em baixo, os okobo, usados nos trajes típicos japoneses ©Reprodução

    A flatform como a conhecemos hoje apareceu na temporada de Verão 2011 nas passarelas da Prada (o brogue que fez a cabeça das fashionistas e chegou a ter meses de lista de espera), Derek Lam e Chanel e tem ganhado cada vez mais adeptos e versões. Na temporada de Verão 2013, novamente Miuccia Prada apostou nas flatforms, com o modelo inspirado no Japão que fez surgir a pergunta: “Quem vai usar aquilo?”. A resposta veio quando a jovem atriz Elle Fanning (que já era fã do brogue de 2011) as usou na pré-estreia da filme“Crepúsculo – Amanhecer, parte II”.

    Na temporada de Verão 2011, os modelos da Prada, Chanel e Derek Lam ©Imaxtree

    Na passarela da Prada Verão 2013 e nos pés de Elle Fanning ©Imaxtree/Reprodução

    Atualmente, existem no mercado variadíssimos modelos para inúmeras situações. Os creepers (um oxford em versão flatform, no estilo do brogue da Prada) e os estilo Converse, que são mais informais, ficam melhor com calças skinny ou jeans de cintura alta. Já os modelos de sandálias, alpargatas e em couro combinam melhor com um vestido soltinho ou uma saia de cintura alta. Por serem de salto, mas com a plataforma de igual altura ao longo do sapato, este é um modelo muito confortável e prático. No caso dos creepers e do Converse, as opções são unissex.

    Devido ao tamanho da sola chamativa que caracteriza este tipo de sapato, provavelmente os seus pés vão ser o centro das atenções, então cuidado se este não for o seu objetivo. Se, por outro lado, você não tem problemas com sapatos mais ousados, então não tenha medo de arriscar. Veja na galeria abaixo alguns modelos de flatforms para arrasar nas ruas:

    + As jaquetas bomber voltam com força e como ótimas opções para este inverno; saiba como usa-las

    Não deixe de ver
    Adidas e Wales Bonner lançam collab inspirada em atletas de corrida da África Oriental
    Rafael Nadal e Roger Federer na Louis Vuitton, os resultados da Renner e Grupo Soma e muito mais
    Os looks de Bella Hadid em Cannes
    Selva Huygens: conheça designer argentino criador do look de Lady Gaga em Premiere
    Arezzo lança nova coleção inspirada na cidade italiana que deu nome à marca
    Guia FFW do Garimpo: Brechós de Streetwear
    Cosmo Rio e Welcome Sunny Garments homenageiam Copacabana em collab
    Plano Piloto lança coleção ‘O Astronauta’
    Osklen Red Edition: conversarmos com Oskar Metsavaht sobre moda atual, sustentabilidade e futuro
    Ugly chic: o que significa?
    FFW