Índice de Transparência aponta que 0% das marcas de moda tem compromisso com desmatamento zero

Iniciativa do Fashion Revolution divulga dados sobre as 50 maiores marcas de moda do Brasil

itmb2021-capa

O Fashion Revolution Brasil acaba de lançar seu anual Índice de Transparência da Moda Brasileira (ITMB). Com a maior abrangência desde a sua criação, neste ano o ITMB analisa as 50 maiores marcas nacionais para determinar seu índice de transparência e compromisso com problemáticas sociais, que vão de políticas de gênero, direitos dos trabalhadores à impacto ambiental e crise climática.

A ideia do relatório é trazer dados de transparência para que o público possa cobrar e fiscalizar as marcas e, assim, promover uma necessária mudança da indústria têxtil no Brasil.

A pontuação das marcas é determinada de acordo com a quantidade de informações que as marcas disponibilizam e/ou se responderam ao questionário do Fashion Revolution. Sendo 0% nenhuma transparência e mais de 70% (que nenhuma marca atingiu) alto nível de transparência. Confira o relatório completo.  

A pontuação média geral das 50 marcas analisadas em 2021 foi de 18%, em relação à 21% das 39 marcas analisadas em 2020, uma diminuição de três pontos percentuais. Essa pontuação se divide nos 5 principais tópicos: 30% em política e compromisso, 20% em governança, 21% em rastreabilidade, 15% em conhecer, comunicar e resolver e 12% em tópicos em destaque (pontos de atenção elencados pelo relatório)

Melhora na transparência mas ainda insuficiente

As marcas que mais pontuaram no índice de transparência foram: C&A (70%), Malwee (66%), Renner (57%), Youcom (57%) e Adidas (53%). Outras 17 marcas não pontuaram: Besni, Brooksfield, Caedu, Carmen Steffens, Cia. Marítima, Colcci, Di Santini, Forum, Kyly, Leader, Lojas Avenida, Lojas Pompeia, Marisol, Moleca, Nike, Sawary e TNG.

Menos da metade das marcas (40%) divulga dados sobre fornecedores de nível I (instalações de corte, costura, acabamento, montagem, produto acabado e embalagem). Esse dado é preocupante, e mostra que a transparência em relação à cadeia produtiva ainda caminha a passos lentos no Brasil.

Mesmo com a emergência climática, ainda são poucas marcas nacionais que divulgam informações sobre questões ambientais importantes, como a pegada de carbono. Na contramão do mundo, o Brasil foi o único país a mostrar alta de emissões de carbono durante a pandemia, devido ao desmatamento. Apesar disso, alarmantes 0% das 50 grandes marcas analisadas apresenta compromisso com o desmatamento zero.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×