Marca nova e cool de acessórios, Mansur Gavriel é acusada de plágio

Nova coleção da marca Mansur Gavriel, que inclui sapatos além das desejadas bolsas
Nova coleção da marca Mansur Gavriel, que inclui sapatos além das desejadas bolsas

A Mansur Gavriel, marca nova-iorquina de acessórios, envolveu-se em uma grande polêmica de plágio durante a semana de moda com outra grife da cidade.

Toda a confusão girou em torno da ocasião do lançamento da primeira linha de sapatos da marca, em plena NYFW. Não demorou muito para que Maryam Nassir Zadeh, proprietária de grife homônima, reclamasse direitos autorais sobre um mule supostamente copiado pela dupla à frente da Mansur Gavriel.

É relativamente incomum no mundo moda que duas marcas tão jovens no mercado se envolvam juntas nesse tipo de situação. Ultimamente temos visto grandes marcas acusadas de copiar jovens designers ou até mesmo usar características estéticas de tribos indígenas, como ocorreu com Isabel Marant.

O lançamento da polêmica linha de sapatos ecoou com mais força na mídia quando todas as atenções se voltavam justamente para a semana de moda nova-iorquina.

Ao Business of Fashion, Nassir Zadeh, além de reclamar os direitos autorais, ainda expôs provas de que o fato não teria sido mera coincidência. “Eu pesquisei nos registros da minha loja e encontrei recibos de Rachel Mansur datando de março, abril e maio de 2015, dos exatos modelos e cores em questão, assim como uma compra de outras sandálias da minha marca por Floriana Gavriel em julho de 2014”, disparou a estilista. O site afirma ter recebido fotos dos recibos.

Nesta segunda, a dupla de estilistas acusada também enviou nota ao BoF, defendendo-se das acusações de cópia, que consideram “completas coincidências”. No texto, com explicações de que a coleção teria demorado 18 meses para ser desenvolvida, seguem elogios à marca de Maryam.

Maryam Nassir Zadeh
Os sapatos da estilista Maryam Nassir Zadeh, que acusa a Mansur Gavriel de plágio

Questões como designs genéricos e fraudes por grandes grifes também foram levantadas. “Nós respeitamos Maryam Nassir Zadeh como estilista e somos clientes de sua marca. Entretanto, acreditamos que nem ela nem nós mesmas possamos reclamar a autoria de um mule, sandália, salto ou cor. Estamos cientes da imitação que sofrem jovens designers no mercado e nós mesmas já vivenciamos isso. Porém, também sabemos que não somos donas de nossos clássicos designs, como a bolsa cesta e a tote”, completou a dupla.

De fato, o modelo não é nada assim tão original ou diferente que nenhuma outra marca tenha feito antes.

Para especialistas, uma ação por plágio será muito difícil e morosa para Zadeh. Nos Estados Unidos, novidades como estampas, cortes e joias podem ser protegidos por Direitos Autorais. Por outro lado, “qualquer coisa funcional e comum não está amparada pela mesma lei”, disse Susan Scafidi, especialista em Direito e fundadora do departamento de assuntos legais para a moda na universidade de Stanford.

Ainda assim, de acordo com a “Vogue” inglesa, Maryam recebeu diversos contatos de pessoas próximas informando quanto às semelhanças assim que a dupla lançou sua coleção. A designer se negou a revelar se pretende processar a dupla.

Mais uma discussão para a moda tentar compreender mais o que gira em torno de direitos autorais e o que pode ser considerado plágio.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×