FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade
    Marcas se adaptam ao mercado e passam a alugar roupas
    Marca Cyclon, que entrou no aluguel / Reprodução
    Marcas se adaptam ao mercado e passam a alugar roupas
    POR Redação

    Por Mariah Cidral

    Já sabemos que a moda é uma das indústrias mais poluentes e de acordo com um relatório das Nações Unidas, ela é responsável por cerca de 10% das emissões de carbono no mundo – mais do que voos internacionais e transporte marítimos juntos. Além disso, mais de 80% do impacto ambiental vem dos materiais usados na fabricação e na venda de peças de vestuário e calçados, como a embalagem, a remessa e a troca.

    Esse é então o momento de mudança tanto para as marcas quanto para os consumidores que estão à procura de maneiras mais sustentáveis para continuar consumindo produtos em um novo mundo. O objetivo seria de transformar uma indústria de economia linear – produzir, usar, descartar – em uma economia circular – produzir, usar, reutilizar – assim como descrito no livro “Cradle to Cradle” de William McDonough (2000). Temos visto pouco a pouco a mudança acontecer graças à influência de empresas como a Patagonia, que presta o serviço de conserto e reutilização de produtos antigos – modelo de serviço implementado até mesmo por marcas de fast fashion como a H&M.

    Todo o impacto causado no meio ambiente devido à superprodução tem levado outras marcas a oferecer alternativas como no caso do aluguel de roupas. Com os consumidores cada vez mais acostumados ao consumo de produtos por assinatura, pense em Netflix e Spotify por exemplo, a noção de consumo mudou e parece que chegou a hora de termos o serviço de roupas por assinatura também. Além do aluguel de roupas de festas e fantasias, diversas marcas passaram a oferecer serviços de aluguel ou assinaturas mensais para coleções ready-to-wear. Inspirados na Rent the Runway, que há muito tempo aluga roupas de designers por cerca de $ 69 mensais, a diferença agora é que as próprias marcas estão oferecendo esse tipo de serviço diretamente para os consumidores.

    Esse é o caso da marca dinamarquesa Ganni, que no meio da semana de moda de Copenhague apresentou uma colaboração com a lendária Levi’s intitulada “Carta de Amor”: três peças únicas confeccionadas em jeans reciclado e que estão disponíveis apenas para locação no site da marca por 55 euros a semana. Além disso, ao escanear a etiqueta da roupa com um smartphone, os clientes têm acesso à história e a um acervo de conteúdos compartilhado por quem alugou a mesma peça com muitas informações e inspirações de looks.

    Ganni e Levi's / Reprodução

    Ganni e Levi’s / Reprodução

    Outra saída, seria o serviço de aluguel mensal de algum produto específico como no caso dos tênis de corrida, já que vida útil deles é curta e seu destino final, na maioria das vezes, é o aterro sanitário. Pensando nisso, a On Running, empresa suíça de calçados lançou o Cyclon, “o tênis de corrida que você nunca terá” como diz o slogan. O serviço é simples: por apenas 30 dólares mensais, o cliente recebe pares novos sempre que precisar e para isso ele só precisa enviar os pares antigos de volta para a empresa para serem reciclados e alugados novamente.

    No Brasil, a marca A.Brand também oferece o mesmo serviço no site da Bobags. Fundada em 2009, a A.BRAND é uma marca carioca inspirada em mulheres modernas e contemporâneas, e nada mais contemporâneo do que ter peças estilosas e diferentes toda semana e ainda ajudar a reduzir os impactos da superprodução. Você pode alugar as peças como um vestido, por exemplo, por apenas R$ 129,00 por uma semana, e tudo muito simples pelo site mesmo. Além disso, você pode encontrar roupas e acessórios de diversas marcas nacionais e internacionais em plataformas de aluguel como a Roupateca e na Dress&Go, por exemplo.

    A-Brand / Divulgação

    A-Brand / Divulgação

    E não é só no setor têxtil que a mudança vem ocorrendo, a Muji – varejista japonesa de artigos para casa – está lançando um serviço de assinatura de móveis. Como trabalhar em casa se tornou algo recorrente, devido a pandemia coronavírus, os consumidores poderão alugar móveis e itens de interior em lojas selecionadas por meio de planos de assinatura mensal ou anual. Além de todas as vantagens já citadas, os serviços por assinatura e alugueis de roupas e móveis ainda é uma ótima saída também para os mais indecisos.

    Não deixe de ver
    Osklen Red Edition: conversarmos com Oskar Metsavaht sobre moda atual, sustentabilidade e futuro
    Ugly chic: o que significa?
    Timothée Chalamet estrela nova campanha cinematográfica da Chanel
    New Balance celebra Grey Days em maio
    Greta Gerwig veste Maison Margiela em Cannes e é criticada nas redes
    Uniqlo anuncia lançamento de fast fashion nos EUA
    Grupo Arezzo&Co faz evento de lançamento de novas coleções em São Paulo
    A camisa polo foi atualizada e ganha uma cara nova em 2024
    Essas 5 marcas esnobaram Zendaya no tapete vermelho, saiba quais são elas
    Gucci traz de volta o Boho chic em coleção de resort 2025
    FFW