17.09.2020 / Moda / por

O Estado da Moda, 6 Meses Depois: Rafael Varandas, Cotton Project

rafael varandas no estúdio de criação da cotton project
rafael varandas no estúdio de criação da cotton project

Este conteúdo é parte da serie de entrevistas “O Estado da Moda, 6 Meses Depois”. Durante o mês de setembro vamos conversar com os personagens da moda brasileira (diretores criativos, estilistas, criadores de imagem, empresários) para entender a visão de cada um sobre o momento atual e sobre o futuro da moda, seu passado recente e o que funciona e o que não funciona mais. Que essas conversas possam apontar caminhos.

 

Rafael Varandas, fundador e diretor criativo da Cotton Project, desde 2008.

___________________________________________________________

Quando a pandemia começou…

Estávamos sem caixa, entre coleções. Entramos com promoção de 40% e fizemos frete grátis.

Nos últimos 6 meses…

Fizemos uma adaptação da função da equipe, o Helder, vendedor da loja, passou a operar no online cuidando do e-commerce, todos ajudaram no online de alguma forma. Para continuar comunicando, fizemos a campanha Retrato produzida por amigos da marca, cada um da sua casa.

Sobre pensar em desistir ou mudar completamente o negócio

Sim pensei. O questionamento sobre a relevância do negócio ainda é presente, mas sempre pensei em superar a crise antes de qualquer coisa.

“O futuro da moda passa pela seleção natural e cada um ter sua vocação bem definida. O corte dos exageros, das propostas genéricas.”

Sobre os impactos das questões sociais mais urgentes 

Alguns assuntos levantaram o questionamento da relevância do negócio realmente existir. Outros de que temas deveríamos abordar e quais temas deveríamos deixar pessoas com um lugar de fala mais relevante assumirem. No geral voltamos ao que sempre fomos, o pós esporte, e pretendemos seguir esse caminho daqui em diante.

Sobre como continuar e planos de curto prazo

Sobreviver, não quebrar. Não reduzimos salário e não demitimos ninguém mas as coisas não estão fáceis. Estamos no modo de sobrevivência e na esperança de melhora.

Como vejo o futuro da criação de moda…

O futuro da moda passa pela seleção natural e cada um ter sua vocação bem definida. O corte dos exageros, das propostas genéricas. Não consigo ter um olhar geral mas entendo que o meu foco é o que somos e espero ter relevância e público com isso. Focaremos no esporte, na prática do mesmo, é o que me deixou são nesses tempos e acho que o que deixaria outras pessoas em uma frequência melhor neste mundo complexo.”

@cottonproject

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×