Os destaques do penúltimo dia de Casa de Criadores

Ooromin | Foto: Ladeira
Ooromin | Foto: Ladeira

NotEqual

A nova coleção da NOTEQUAL é chamada de Perspectiva Explodida, um diagrama do desenho técnico que mostra uma relação ou sequência de montagem de uma peça. O estilista explica que qualquer perspectiva que mostre a construção ou desconstrução dos objetos é chamada de explodida, e é esse o objetivo que ele almeja com essa coleção, ao desconstruir imagens, deslocar ângulos e evidenciar as perspectivas nas formas, peças e silhuetas.

Jalaconda

A marca, que ganhou muito destaque neste ano a partir de produções de moda e artistas musicais, tem sua estreia nas passarelas na 48ª edição da Casa de Criadores, com a coleção 4 patas 5 bocas. 

“O mundo dos homens acabou. É como se a magia devesse sobreviver-lhe. 

Nos resta ser tropa exibicionista. Nosso próprio, particular e público, evento. Corpos estampados como bandeiras, criamos estórias de nós mesmos e acreditamos ser os personagens que surgem como consequência do caminho. Somos cavalo e cavaleiro. Acúmulo de vidas, empilhamento de presenças, torre de aparições.” Reflete a designer Jala. 

Estamparia Social

Na estamparia social, o foco não é a moda, ou melhor, o foco é como a moda pode efetivamente impactar na vida das pessoas em um momento tão delicado como o que o país vive. A população de rua aumentou 144%, principalmente durante a pandemia e por isso, a marca lança a campanha Não estamos no mesmo barco, visando a distribuição de moletons para a população em situação de rua de SP, com Padre Júlio Lancelot e o cantor Dexter.

Gefferson Vila Nova

Após um longo tempo fora das passarelas, o designer baiano Gefferson Vila Nova retorna aos desfiles na Casa de Criadores. De Salvador, Berlin à Nairobi, a nova coleção de Gefferson Vila Nova traz a moda esportiva (sportwear) associada a uma alfaiataria contemporânea e ao estilo de rua (high street), um mix que já é comum ao trabalho do designer.

A coleção intitulada ‘Das’ – Primavera/Verão 2021/2022 traz o desejo de fugir da realidade. A escolha de “DAS”, da língua alemã, para o nome da coleção é assinalada ainda pela preocupação do designer baiano em reafirmar os sentidos atemporal e livre de padrões inseparáveis à marca. Em estudos do alemão, a palavra significa que além dos gêneros “masculino” e “feminino”, existe o ‘neutro’ ou seja ‘DAS’.

A inspiração do estilista se deu durante o início da pandemia do COVID-19, quando o designer começou a elaborar um protótipo de um macacão para uma equipe de profissionais de saúde de Salvador. Durante o processo, Gefferson notou que os macacões, normalmente importados, são construídos como um retângulo com mangas; o que não permitia uma boa flexibilidade para a utilização, além de não darem conta da diversidade de corpos.

Ateliê Criativa Vou Assim

A Ateliê Criativa Vou Assim apresenta,  VOU ASSIM FASHION SHOW, resultado final do do Curso de Moda, costura Upcycling e Transmutação Têxtil, com coordenação de Pimentel e mentoria de grandes artistas como Bioncinha do Brasil, Alecrim Rosemary Vicenta Perrotta e Phel. A apresentação é, resultado do trabalho e processo de criação de 11 estilistas, fruto de uma imersão coletiva.

Dividido em 6 Blocos, o Vou Assim Fashion Show, para além de moda e comportamento, apresenta alguns lançamentos dessa produção que, além dos artistas mencionados, engloba mais de 90 corpas dissidentes e pessoas LGBTTTQIA+ periférica.

PIM (Periferia Inventando Moda)

O ‘Periferia Inventando Moda’ apresenta ao público o resultado  de trabalhos de democratização da moda através das 5 marcas convidadas a fazer parte desse: X Brand (  Alex Santos), Riddim (Monica Barboza), Couto Store ( Mateus Couto), Volat ( Leticia Cortez) e Dellum ( Brunno  Dellum).

Fundado em abril de 2014 por Alex Santos, o PIM – Periferia Inventando Moda é propõe o protagonismo da cultura urbana periférica para uma nova abordagem e visão sobre  a indústria da moda. o projeto capacita profissionalmente jovens periféricos para atuarem na indústria criativa. 

Oroomin

A marca Oroomin, da estilista Denise Salles, estreia na Casa de Criadores com fragmentos da coleção Ecdise, nome dado ao processo natural em que alguns animais e insetos rompem seu exoesqueleto antigo, dando lugar a um novo em uma espécie de libertação, renascimento e evolução. 

Um dos exemplos é a peça Casulo, construída em tecido de organza texturizado com alfinetes, criada com técnicas artesanais e têxteis bastante complexas. O tecido é mergulhado em água fervente por algumas horas e depois colocado no congelador para receber um choque térmico, gerando assim texturas irregulares e avolumadas. As peças, em sua maioria, foram também pinturas à mão, e com texturas experimentais manuais. 

ỌRỌOMIN é um estúdio de vanguarda em experimentações manuais, têxteis e artísticas, criado por Denise Salles em 2013, em Salvador, Bahia. O primeiro drop da coleção será apresentado na minissérie MARGEM, baseada em fatos reais e que explica o surgimento da marca e de como o nome foi dado por um Exú chamado Boca Rica, em Salvador. 

Jal Vieira

“Eles combinaram de nos matar, mas combinamos de não morrer” é com esta frase de Conceição Evaristo, que Jal Vieira inicia sua apresentação no penúltimo dia de Casa de Criadores. A coleção manifesto expressa por meio de 4 cores a singularidade e potência da coletividade.

Sem fugir à luta, Jal representa e sinaliza às manifestações de oposição ao governo que tem tomado o país e conta que foi muito relutante em apresentar uma coleção, em decorrência da situação política e sanitária do Brasil. Com todo o cunho político apresentado nessa coleção, a designer também não falha em apresentar máscaras junto com os looks.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×