Radar FFW: Lançamentos e novidades da moda nacional

Essa semana você confere: Retropy, Lo de Lui, Maria Tangerina, B. Petra e DIWO + SoulBásico

sankofa-5

As últimas novidades da moda autoral nacional, todas as sextas, por Luxas.

Retropy

Com perfume de sal marinho e pé na areia, a carioca Retropy lançou sua nova coleção Sol nesta semana. A coleção amplia a gama de peças da marca, ainda se mantendo fiel ao seu DNA praiano e boêmio, com toques de carnaval. São somados ao mix de produtos da marca novas bolsas, camisas com estampas exclusivas, calças e um modelo de regata com recortes, que promete agradar o público masculino.

Feita no trópico mais quente, a marca Retropy celebra a latinidadade e a jovialidade com um estilo casual e despojado, com “quê de Caetano, boemia e Carnaval”.

Tendo o Rio como cenário e inspiração a marca produz peças leves e confortáveis pensadas para o calor do Brasil e do Rio: “Nos inspiramos na arquitetura, na arte, na moda, no design e nas pessoas. Porque mais do que criar roupas amamos vestir pessoas, afinal, gente é pra brilhar!”.

A nova coleção Sol da Retropy já está disponível no site da marca.

2

Lo de Lui

A marca paulista, de Luiza Rosas, designer e diretora criativa, foi fundada em dezembro de 2020 e traz um mix de peças artesanais pintadas à mão, itens em cores especiais e estampas únicas, valorizando uma estética bold e maximalista nas estampas, misturadas com modelagens minimalistas.

A Lo de Lui acredita na colaboração como forma de negócio e apresenta diversas collabs com outras marcas e artistas, afim de desenvolver parcerias que resultem em produtos únicos. Inclusive em uma collab com a Pège, de Patrícia Giufrida, apresentada mais cedo neste ano que incluem 8 itens, incluindo sapatos e uma bolsa feita com couro de pirarucu.

As peças da marca, que tem um trabalho bastante recente, tem inspirações em formas geométricas, formas orgânicas e na arquitetura em seus formatos e silhuetas, para um design moderno e contemporâneo.

3

MARIA TANGERINA

A marca, focada na produção de bolsas sem materiais de origem animal, apresenta esta semana seu lançamento do ano: a Bolsa Viga. A peça é produzida em material proveniente de resíduo descartado da indústria de alimentos, que elimina no mínimo 15% de produtos químicos (aditivos e resinas) derivados do petróleo na produção. Ela é livre de substâncias restritas, e não possui nenhum material de origem animal na sua produção, com tecnologia 100% brasileira.

A Maria Tangerina surgiu em 2013, como um projeto de Pri Cortez, fundadora da marca, enquanto cursava design de produto. O objetivo da marca é  mostrar que é possível produzir de maneira ética e responsável, incentivando a indústria local e conscientizando sobre os impactos do consumo. Hoje, a marca produz em parceria com o grupo de economia solidária Cardume de Mães.

“Queremos inspirar outros negócios a buscar a transparência, crescendo e investindo em iniciativas locais, pequenos ateliês e prestadores de serviços independentes.” Vale destacar que a página possui uma página dedicada à transparência e aos custos em seu site, detalhando gastos e informações sobre a produção de suas peças.

4

B. PETRA

A neomarca carioca B. Petra acabou de se lançar no mercado nessa semana, com a coleção de estreia Zero.  A pluralidade É palavra de ordem para a marca, que posta em modelos com shapes oversized e também mais justos e longos, como nas calças e vestidos. Brancos, caquis e tons terrosos dividem lugar com o vermelho, pink e laranja, que evocam as nuances do pôr do sol do Rio de Janeiro, ode fica o QG da marca.

Roupas atemporais, com tecidos selecionados e acabamento impecável, feitas para durar diferentes estações, com mão de obra local, coleção produzida em pequena escala que buscam resolver a equação: design, conforto e sustentabilidade. Essa são as premissas que norteiam a B. Petra, criada pela designer Isabela Petra.

5

DIWO

A mineira DIWO, abreviação para Do It With Others, é a marca de Marcela Moulli, criada durante a sua graduação no IED-SP e que tem como preceito a colaboração. A marca cria grande parte dos seus produtos em colaboração com outras marcas com uma cadeia produtiva responsável e local, tendo um forte trabalho com bolas, acessórios e objetos de casa.

Na São Paulo Fashion Week, a marca apresentou uma colaboração com a SoulBásico e criou as bolsas da coleção. São  bolsas-carteira em couro floater com o DNA das duas marcas, em tiragem limitada à venda no site da SoulBásico. As bolsas também devem receber novas versões da DIWO em materiais e cores diferentes, em agosto.

1


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×