Radar FFW: toda sexta as últimas novidades da moda autoral nacional

Na estreia da coluna, Luxas apresenta as novas da Nitto, Moun, Surreal SP, Hyun Studio e Toca

Na ordem: Nitto, Surreal e Moun
Na ordem: Nitto, Surreal e Moun

Olá, eu sou o Lucas (mais conhecido como Luxas), produtor de conteúdo aqui na FFW. Assim como a FFW, eu sempre fico de olho nos novos criadores e marcas nacionais e, a partir do nosso desejo mútuo de trazer uma curadoria mais frequente da moda nacional, surge essa coluna. Teremos um encontro marcado aqui nesse espaço (e em nossas redes) semanalmente para apresentaremos uma curadoria com o que tem rolado de mais interessante na moda autoral e nacional: de novas marcas e designers às novas coleções e drops.

Na coluna de estreia apresentamos cinco marcas e criadores:

NITTO

Novidade quente! A Nitto foi lançada na última semana e já tem fila de stylists desejando suas peças para produções. Com design italiano, a marca foca em peças feitas à mão, com processos artesanais e materiais naturais ou sustentáveis, com produção 100% local no Brasil. 

A arte é o viés principal que permeia e direciona toda a coleção de estreia: “d’obra”. A designer,  Giorgia Colleoni, se inspira na obra da artista Tracey Emin, que nos anos 90 ficou em seu estúdio trabalhando enquanto um fotografo registrava seu work in progress, com a qual a artista traçou um paralelo com o momento atual. A ideia do confinamento criativo e de perceber a beleza nas pequenas coisas foram algumas das reflexões que inspiraram a coleção.

Sobre a d’obra, Giorgia Colleoni diz: “a coleção é uma reflexão sobre a gratitude. Sobre ter um lugar no mundo, encontrar gratidão e valores nas pequenas coisas, contemplar. O lado positivo da pandemia foi propiciar esse momento de reflexão e contemplação cotidiana. E nas roupas essa reflexão se reflete no shape confortável, na escolha das matérias primas naturais, livres de químicas, já para mim roupa é a segunda pele e como tal deve afagar ou abraçar que as veste”, completa ela.

Nitto | Fotografia de Gianfranco Vacani
Nitto | Fotografia de Gianfranco Vacani

MOUN

Com proposta genderless, a Moun, do designer Marney Costa surgiu no ano passado, durante a pandemia e já foi bem recebida com os dois DROPS da coleção de estreia: LIBERTIES. Agora, prestes a completar um ano, a marca lança sua segunda coleção [RE]Frame, com estratégia sob demanda, todos os produtos estão disponíveis  no site da marca, com detalhamento de medidas e prazo de entrega, as peças são produzidas por mão de obra local e especializada com base nos pedidos realizados, em séries limitadas. 

Em uma visível a natural evolução da primeira coleção, a marca continua trabalhando sua alfaiataria afiada, minimalista e com modelagens agênero. A marca, que preza pela sustentabilidade, trabalha com couro falso, brim, sarja e algodão orgânico para essa coleção.

Para a Moun, é tempo de [RE]começar, [RE]existir, [RE]fazer, [RE]tomar, [RE]considerar, [RE]lembrar, [RE]instaurar, [RE]fletir, [RE]agir. [RE]siliência e [RE]sistência.

Moun | Créditos Thiago Santos
Moun | Créditos Thiago Santos

HYUN STUDIO

A Hyun, marca de Georgia Lee, foi criada em agosto de 2020, com a proposta de criar peças-chave do guarda roupa com atenção especial ao conforto e durabilidade, com foco em criar peças sem gênero determinado, mas sem perder a identidade, cor e formato das roupas. 

Por sermos imigrantes, temos uma conexão pessoal muito forte com a Coréia e suas manifestações artísticas, tanto na moda, quanto na música; pensamos em peças que se encaixam tanto em Seul quanto no Brasil.” Conta Georgia, sobre seu processo criativo: “Trabalhamos bastante com cápsulas, cada uma com uma história a ser contada ou tema a ser abordado. Nossa criação não para na roupa; valorizamos muito o editorial e como as peças serão apresentadas ao público.”

Hyun Studio | Cortesia
Hyun Studio | Cortesia

SURREAL SÃO PAULO

Marca paulista de streetwear super queridinha dos mais antenados na cena, a Surreal lançou a coleção ‘Botanics’ nesta semana. Com perfume nostálgico, a coleção de Outono é uma ode às plantas e flores que trazem um clima de conforto e familiaridade à vida nas cidades. 

Nesse novo drop, a marca continua sua investida também no ‘homewear’, com tapetes de tecido com os desenhos e estampas da marca, perfeitos para quem quer dar um toque de decoração despretensioso ao lugarzinho que temos ficado cada dia mais tempo. Os produtos estão todos disponíveis do PP ao XGG, grade estendida – e muito bem vinda – que a marca tem trabalhado em suas últimas coleções. 

Surreal São Paulo
Surreal São Paulo

TOCA

Com produção manual e em pequena escala, a TOCA, de Amadeus Galileu, busca desconstruir a alfaiataria em uma mescla com um estilo urbano e mais informação, criando modelos renovados e descomplicados de peças clássicas de alfaiataria, desenvolvidos em tecidos nobres de descarte e alfaiataria. “Nosso principal foco é reutilizar materiais descartados por fábricas ou grandes marcas, e explorar outros tipos de materiais que possam criar modelos únicos.” Conta Amadeus.

A marca não segue um calendário de estações ou de lançamentos de coleções, seguindo seu próprio ritmo para apresentar coleções extensas e mais duradouras. Mas recentemente, lançou a segunda parte de sua coleção Biofilia, que busca inspiração nas formas e imagens da natureza.Para a marca, o futuro da criação de moda inclui, necessariamente, a produção de peças com menor impacto socioambiental, apostando em tecidos de descarte e upcycling. 

Toca | Cortesia
Toca | Cortesia

Não deixe de acompanhar as próximas colunas para ficar por dentro dos principais lançamentos da moda nacional. Até a próxima semana.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×