11.07.2019 / Moda / por

Show time! 13 momentos da temporada masculina em que os cenários roubaram a cena

Francesco Risso criou um dos cenários mais bonitos da temporada, levando os convidados das ruas ensolaradas de Milão para muito abaixo da superfície do oceano. O público entravam no locação industrial onde a Marni sempre desfila e parecia estar andando sob a superfície do mar. Acima deles, uma instalação com 37.000 peças de plástico suspensas em redes de pesca, em uma alusão ao impacto nocivo dos resíduos plásticos nos ecossistemas marinhos da Terra / Reprodução
Francesco Risso criou um dos cenários mais bonitos da temporada, levando os convidados das ruas ensolaradas de Milão para muito abaixo da superfície do oceano. O público entravam no locação industrial onde a Marni sempre desfila e parecia estar andando sob a superfície do mar. Acima deles, uma instalação com 37.000 peças de plástico suspensas em redes de pesca, em uma alusão ao impacto nocivo dos resíduos plásticos nos ecossistemas marinhos da Terra / Reprodução

Os cenários dos desfiles internacionais são extremamente pensados e muito tempo antes do show. Ele não apenas é importante para ajudar a contar a história daquela coleção, mas também serve para encantar e engajar o público e o trazer para perto da marca. Os investimentos são, na maioria das vezes, altíssimos há muitos casos de cenários que são 100% construídos somente para aquela ocasião, como fazem Louis Vuitton e Dior, por exemplo.

Na temporada masculina de Verão 2020, que terminou no final de junho, as marcas fizeram colaborações com artistas, ocuparam prédios icônicos de Paris ou deram nova vida a antigas fábricas abandonadas. Acima e abaixo, 13 momentos da temporada em que os cenários roubaram a cena:

DIOR HOMME / PARIS

Kim Jones convidou o artista americano Daniel Arsham para criar as esculturas de letras de cimento calcificado para o desfile masculino da Dior, que aconteceu no Institut du Monde Arabe / Reprodução Adrien Dirand
Kim Jones convidou o artista americano Daniel Arsham para criar as esculturas de letras de cimento calcificado para o desfile masculino da Dior, que aconteceu no Institut du Monde Arabe / Reprodução Adrien Dirand

LOEWE / PARIS

No desfile da Loewe que aconteceu na Maison de l’Unesco, Jonathan W. Anderson colaborou com a agência Laura Holmes Production para fazer conteúdo para nove monitores montados em colunas. Eles exibiam trabalhos da artista britânica indicada ao Prêmio Turner Hilary Lloyd / Reprodução Manuel Braun
No desfile da Loewe que aconteceu na Maison de l’Unesco, Jonathan W. Anderson colaborou com a agência Laura Holmes Production para criar uma instalação com nove monitores montados em colunas. Eles exibiam trabalhos da artista britânica indicada ao Prêmio Turner Hilary Lloyd / Reprodução Manuel Braun

LANVIN / PARIS

Na Lanvin, o diretor criativo Bruno Sialelli escolheu a Piscine Pailleron para seu desfile de estreia. A piscina foi construída em 1933 pelo arquiteto Lucien Pollet, que era fascinado por design de piscinas - ela foi restaurada nos anos 2000 por Marc Mimram. A cor azul é importante para a marca e estava presente em diversos tons da locação além da piscina / Reprodução
Na Lanvin, o diretor criativo Bruno Sialelli escolheu a Piscine Pailleron para seu desfile de estreia. A piscina foi construída em 1933 pelo arquiteto Lucien Pollet, que era fascinado por design de piscinas – ela foi restaurada nos anos 2000. A cor azul é importante para a marca e estava presente em diversos tons da locação além da piscina / Reprodução

ACNE STUDIOS / PARIS

O espaço do desfile da Acne dentro da Maison de la Radio, em Paris, foi inspirado por uma paisagem ao ar livre de colinas. Aqui - em colaboração com a agência de produção Eyesight - bancos ondulantes povoaram o espaço minimalista, envolto não em musgo, mas em carpetes texturizados, uma alusão aos materiais usados nas prateleiras das lojas globais da marca / Reprodução
O espaço do desfile da Acne dentro da Maison de la Radio, em Paris, foi inspirado por uma paisagem ao ar livre de colinas. Aqui – em colaboração com a agência de produção Eyesight – bancos ondulantes povoaram o espaço minimalista, envolto não em musgo, mas em carpetes texturizados, uma alusão aos materiais usados nas prateleiras das lojas globais da marca / Reprodução

A COLD WALL / LONDRES

A indústria de impressão inspirou o desfile da marca de Samuel Ross. O designer escolheu a Printworks, no sudeste de Londres, como locação. A antiga fábrica de impressão dos jornais Metro e Evening Standard, já foi o maior parque de impressão da Europa Ocidental. Aqui, foi construída uma passarela de 30 metros / Reprodução
A indústria de impressão inspirou o desfile da marca de Samuel Ross. O designer escolheu a Printworks, no sudeste de Londres, como locação. A antiga fábrica de impressão dos jornais Metro e Evening Standard, já foi o maior parque de impressão da Europa Ocidental. Aqui, foi construída uma passarela de 30 metros / Reprodução

ETRO / MILÃO 

A marca italiana apresentou seu show dentro de uma garagem industrial em Milão. O espaço foi criado em colaboração com a agência de produção Eyesight, e incorporou o DNA da marca que tem a ver com viagens. Eles criaram um mapa do mundo colorido, feito a partir de grãos coloridos de areia / Reprodução
A marca italiana apresentou seu show dentro de uma garagem industrial em Milão. O espaço foi criado em colaboração com a agência de produção Eyesight, e incorporou o DNA da marca que tem a ver com viagens. Eles criaram um mapa do mundo colorido, feito a partir de grãos coloridos de areia / Reprodução

LUDOVIC DE SAINT SERNIN / PARIS

Para seu terceiro desfile, Ludovic de Saint Sernin escolheu o Centro George Pompidou, que ja recebeu shows de Louis Vuitton e Vetements. Um dos nomes mais promissores de sua geração, Ludovic montou o show em um dos terraços ao ar livre, no quinto andar, um espaço nunca antes usado como locação para desfiles. A piscina rasa do espaço evocou a inspiração "wet-n-wild" por trás da coleção / Reprodução
Para seu terceiro desfile, Ludovic de Saint Sernin escolheu o Centro George Pompidou, que ja recebeu shows de Louis Vuitton e Vetements. Um dos nomes mais promissores de sua geração, Ludovic montou o show em um dos terraços ao ar livre, no quinto andar, um espaço nunca antes usado como locação para desfiles. A piscina rasa do espaço evocou a inspiração “wet-n-wild” por trás da coleção / Reprodução

OFF-WHITE / PARIS

No Carreau du Temple Virgil Abloh fez uma passarela cercada por dois canteiros de flores de cravos brancos, com direito até a um gnomo de jardim / Reprodução
No Carreau du Temple Virgil Abloh fez uma passarela cercada por dois canteiros de flores de cravos brancos, com direito até a um gnomo de jardim / Reprodução

THOM BROWNE / PARIS

O desfile aconteceu na École Nationale Supérieure des Beaux-Arts, que foi transformado em um clube de campo de Versailles. As cadeiras estavam cobertas por lençóis brancos e uma fonte vazia preenchida por bolas de basquete vermelhas e azuis faziam alusão às tradições esportivas americanas / Reprodução
O desfile aconteceu na École Nationale Supérieure des Beaux-Arts, que foi transformado em um clube de campo de Versailles. As cadeiras estavam cobertas por lençóis brancos e uma fonte vazia preenchida por bolas de basquete vermelhas e azuis faziam alusão às tradições esportivas americanas / Reprodução

ZEGNA / MILÃO

O diretor criativo Alessandro Sartori montou a passarela embaixo da fachada industrial da Area Falck, que já foi sede de uma das empresas siderúrgicas mais antigas da Itália. Ao longo do tempo, o espaço tornou-se um deserto devastado , mas após receber o mundo da moda, em breve será transformado em um centro de saúde e ciência, com projeto concebido por Renzo Piano / Reprodução
O diretor criativo Alessandro Sartori montou a passarela embaixo da fachada industrial da Area Falck, que já foi sede de uma das empresas siderúrgicas mais antigas da Itália. Ao longo do tempo, o espaço tornou-se um deserto devastado , mas após receber o mundo da moda, em breve será transformado em um centro de saúde e ciência, com projeto concebido por Renzo Piano / Reprodução

LOUIS VUITTON / PARIS

Virgil Abloh fez o desfile masculino da marca na rua, na Place Dauphine. Os convidados ficavam pelas ruas de paralelepípedos, sentavam-se em bancos e cadeiras de jardim com o logo LV em verde floresta. Um castelo inflável também foi posicionado no meio da cena para os convidados pularem / Reprodução
Virgil Abloh fez o desfile masculino da marca na rua, na Place Dauphine. Os convidados ficavam pelas ruas de paralelepípedos, sentavam-se em bancos e cadeiras de jardim com o logo LV em verde floresta. Um castelo inflável também foi posicionado no meio da cena para os convidados pularem e tirarem fotos / Reprodução

RICK OWENS / PARIS

No Palais de Tokyo, Owens usou a fonte drenada ao ar livre e instalou um fio de bronze preto do artista britânico Thomas Houseago. O artista também permitiu que Owens usasse uma imagem de uma de suas esculturas de parede como arte de convite da marca / Reprodução
No Palais de Tokyo, Owens usou a fonte drenada ao ar livre e instalou um fio de bronze preto do artista britânico Thomas Houseago. O artista também permitiu que Owens usasse uma imagem de uma de suas esculturas de parede como arte de convite da marca / Reprodução

Relacionadas


Veja Também

Assine a Newsletter do FFW

Receba semanalmente no
seu e-mail nossos conteúdos
especiais e exclusivos

×