Tapa de Luvas: o acessório voltou com tudo à moda

design-sem-nome-66

Em uma virada inesperada, as luvas, talvez um dos acessórios mais datados (até agora) têm sido vistas em passarelas, editoriais e entre criadores de conteúdo nas redes sociais. Historicamente associada à aristocracia e às altas camadas da sociedade, as luvas, entre elas as chamadas de “luvas de ópera” – mais longas – estão protagonizando um movimento triunfal de retorno, em diversos materiais, cores e estéticas.

Tradicionalmente, as luvas de ópera são os modelos mais longos, pouco acima dos cotovelos, feitas em tecido ou couro de diversas cores, mas usualmente brancas. Essas peças eram usadas entre os frequentadores dos concertos de óperas, nos últimos séculos, sempre fazendo par com os monóculos, e compunham um universo de muita formalidade e sofisticação, à lá Audrey Hepburn ou Marilyn Monroe. Até então a peça havia ficado para a história.

Luvas no Inverno 22 da Valentino | Foto: Reprodução
Luvas no Inverno 22 da Valentino | Foto: Reprodução

Mas esse modelo de luvas começou a aparecer ainda na temporada de Verão 2022 – sim, no verão – e se estendeu fortemente para a última temporada de Inverno. O acessório apareceu nas passarelas da Valentino (no Ready-to-Wear e Couture), na Bottega Veneta, na Fendi, Moschino, além de diversas celebridades, como Olivia Rodrigo, Julia Fox, Justin Bieber em sua mais recente tour, e Sarah Jessica Parker em And Just Like That. Agora, com a temporada de premiações e tapetes vermelhos as luvas de ópera, com tom mais formal, têm se consolidado ainda mais. Vale dizer que a volta desse look específico tem tudo a ver com o tema do próximo MET Gala, Gilded Glamour, referência aos anos dourados dos EUA, entre 1880 e 1920, com muito Old Hollywood Glamour.

Luvas acima dos cotovelos no Inverno 22 da Bottega Veneta
Luvas acima dos cotovelos no Inverno 22 da Bottega Veneta

Nem só de Óperas vivem as luvas

Mas não são só as luvas de ópera que estão em alta. Para marcas como Richard Quinn e a brasileira Boldstrap, as luvas recebem versões em látex e renda, adicionando um toque fetichista à tendência. Na Saint Laurent, Anthony Vaccarello traz versões mais curtas e multicoloridas das luvas em couro. Enquanto na Prada, que logo na primeira coleção masculina de Raf Simons apresentou modelos em couro com pequenos porta moedas conectados por zíper em cores variadas. A peça virou hit nas redes sociais. Ele então repetiu o uso das luvas em sua coleção mais recente, agora com inspirações futuristas, as luvas aparecem acopladas a trajes espaciais e mais largas, se assemelhando a luvas de segurança, estilo também usado por Kim Kardashian.

Luvas cirúrgicas no Inverno Masculino da Prada
Luvas cirúrgicas no Inverno Masculino da Prada

As luvas esportivas, principalmente com inspirações nos goleiros de futebol, também apareceram com frequência na última temporada. Para a Dior, Maria Grazia Chiuri adicionou um toque esportivo às luvas de ópera, na Gucci, a colaboração com a Adidas trouxe uma iteração de looks com luvas de goleiro em diversas cores e David Koma, que também apostou no sportswear, desfilou luvas esportivas vermelhas.

Luvas esportivas na colaboração da Gucci com a Adidas no Inverno 22
Luvas esportivas na colaboração da Gucci com a Adidas no Inverno 22

A princípio, a tendência parece mais uma daquelas que se restringem aos desfiles e celebridades em tapetes vermelhos. Daquelas coisas que ninguém usaria na vida real. Mas, surpreendentemente, não faltam adeptos à moda nas novas gerações. A tendência dos subversive basics motivou diversos jovens a criar suas próprias luvas com materiais como segundas peles e meias calças e as luvas foram adotadas pelas pessoas também no dia-a-dia. Algo que parecia improvável, hoje as luvas não causariam estranhamento ao serem vistas em um evento, ou até mesmo na TV. Em sua primeira entrevista após a eliminação do BBB 22, no programa Mais Você, Linn da Quebrada apareceu vestindo luvas de ópera estampadas de crocodilo da marca eXXeXX.linn-da-quebrada-mais-voce-luvas-ffw-2022

Linn da Quebrada no programa Mais Você, vestindo eXXeXX. Reprodução Instagram

Outra marca brasileira que tem apostado no acessório é a Moun, de Marney Costa,, que surgiu no auge da pandemia, também criou modelos de luvas desde sua primeira coleção. “As luvas  sempre foram vistas como um elemento de looks elegantes e hoje em meio a tantas estilos diferentes elas são revisitadas como uma grande oportunidade de afirmar sua personalidade, uma peça a mais  para se diferenciar e expressar seu estilo.” conta o designer, “Ao entrar num mercado tão competitivo com tantas marcas incríveis fazia-se necessário algo que representasse a identidade inovadora e forte da marca.” Assim surgiram as luvas Moun, peças capazes de imprimir total personalidade e mostrar para o público brasileiro, que mesmo num país tropical é possível ter outfit fashionista e único.” ele afirma.

Luvas de couro da Moun, de Marney Costa
Luvas de couro da Moun, de Marney Costa

Depois de muito tempo sem aparecer como uma grande tendência, o retorno das luvas pode trazer alguma surpresa, mas algumas explicações podem ser possíveis. Existe um movimento das novas gerações de reviverem o glamour de décadas passadas, aconteceu com os anos 20 e com o Old Money e as luvas de ópera podem ter vindo de carona nesse movimento. Por outro lado, o gatilho para tantos designers e marcas estarem apresentando luvas em suas coleções pode ter vindo como uma consequência da pandemia da Covid-19 e do medo de encostar em superfícies e da contaminação. Por um motivo ou por outro, fato é que as luvas são um grande artifício de imagem e deixa qualquer look mais banal sofisticado e provocador.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×