09.12.2016 / Música / por

No Brasil para show do Garbage, Shirley Manson fala sobre moda ao FFW

A cantora Shirley Manson, que se apresenta no Brasil ©Reprodução
A cantora Shirley Manson, que se apresenta no Brasil ©Reprodução

Com Luisa Graça, colaboração para o FFW

Quem toca por aqui neste fim de semana é a banda escocesa Garbage. O grupo de Shirley Manson toca em São Paulo e no Rio (veja serviço abaixo). Eles já vieram ao Brasil em 2012 para o Festival Planeta Terra e agora estão viajando para promover o álbum “Strange Little Birds”, que saiu neste ano. “Foi uma plateia muito bonita e apaixonada, eu espero que isso se repita. Nós tentamos tocar alguns dos hits com as novas músicas. E haverá surpresas! Estamos tocando muito bem agora”, diz o guitarrista Duke Erikson.

Nossa colaboradora Luisa Graça esteve com Shirley Manson, com quem bateu um papo sobre moda. A cantora sempre gostou do assunto e chegou a trabalhar em uma loja de roupas, enquanto sua irmã trabalhava com o fotógrafo Juergen Teller. O Garbage estourou na cena britpop nos anos 90 e Manson era tida como símbolo sexual no rock e também passava uma imagem de mulher forte. Leia abaixo:

Luisa Graça: Qual a relação que você tem com a moda?

Shirley Manson: Moda é algo fascinante. Muitos dos artistas que amamos tinham um estilo bem específico. O primeiro astro de rock a chamar minha atenção foi David Bowie, depois me encantei por Siouxsie and the Banshees. A moda capturou minha imaginação e era parte da vivência na minha casa e como resultado disso trabalhei numa loja de roupas da adolescência aos vinte e poucos anos e minha irmã trabalhou com o Juergen Teller. Penso que moda é uma belíssima forma de arte, cheia de criatividade e ideias extraordinárias e também pode ser uma ferramenta política. E é muito importante podermos usá-la para expressar individualidade. Não apenas como indivíduo, mas como banda, a moda ajuda a nos definir. Eu venho da Escócia, onde nós identificamos formalmente a partir das cores dos tartans que vestimos. Você sabe que fulano pertence a tal clã porque está vestindo um kilt em tal cor específica. É isso o que bandas fazem. Pela moda mostram quem são e no que acreditam. É interessante e divertido flertar com isso”.

LG: Como você escolhe o que vai usar nos shows?

SM: Para ser sincera, o jeito que me visto para o palco é um pouco mais diferente e complicado do que me vestir, em geral. Isso porque sinto muito calor! É uma atividade muito física e isso dita o que visto. Adoraria ser como essas mulheres que usam salto alto e vestidos longos num show, mas duraria uma música só até começar a tirar os sapatos e a roupa! No palco, tudo o que quero é um look que fique bonito sob os holofotes e que não restrinja meus movimentos.

Garbage @ SP

Banda convidada: Far From Alaska
Dia: sábado, 10.12
Local: Tropical Butantã (Av. Valdemar Ferreira, 93 – 200 metros da Estação de Metrô Butantã)

Horário: a partir das 18h

Preços
Pista: R$ 180 (meia-entrada) | R$ 360 (inteira)
Camarote: R$ 250 (meia-entrada/promocional*) | R$ 500 (inteira)
*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada.

Compre pela internet

Garbage@Rio de Janeiro

Banda convidada: BBGG
Data: domingo, 11 de dezembro
Local: Circo Voador (Rua dos Arcos S/N)
Hora: 18h

Preços
Pista: R$ 180 (meia-entrada) | R$ 360 (inteira)
*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada).

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×