14.11.2019 / Sustentabilidade / por

BEFW: a moda como rede positiva em palestras, desfiles e mentorias

Começa neste sábado a terceira edição do Brasil Eco Fashion Week (BEFW). O evento acontece nos dias 16, 17 e 18 na Unibes Cultural e é gratuito e aberto ao público.

O BEFW surgiu em 2017 como resultado de um encontro de amigos que desejavam estimular novos caminhos para a moda, criar um espaço de visibilidade para marcas comprometidas com as práticas de sustentabilidade, e fortalecer essa cultura. Em apenas três anos, ele conseguiu reunir debaixo do mesmo teto empreendedores, produtores, criativos, estudantes, pensadores e jornalistas, todos conectados ao propósito de usar a moda como uma rede positiva e ferramenta de transformação.

Há muito para ver durante os três dias de eventos. Há os desfiles de marcas convidadas, como Comas e Ahlma, e também o de grifes que se inscreveram para participar e passaram pelo crivo de uma equipe de curadores que avaliaram critérios como os benefícios ambientais, sociais e culturais inseridos na proposta da marca, o uso de novas tecnologias para sustentabilidade e a cadeia produtiva.

Há também palestras e conversas em torno de temas importantes como práticas de transparência, diversidade, ativismo, inclusão e comércio justo; cultivos orgânicos, certificações de materiais, técnicas de upcycling, reciclagem, modelos de negócio para o compartilhamento e a circularidade. Todas as atividades estão organizadas por espaços específicos com uma programação própria.


View this post on Instagram

✨Estamos muito felizes de anunciar os destaques no painel “Moda, identidade e floresta em pé”, que abrirá as atividades de conteúdo do nosso evento, no sábado (16), de 11h15 às 12h30! Teremos no painel a professora e ambientalista @_marinasilva_ formada em História, com especialização em Psicopedagogia e Teoria Psicanalítica.💚 __ Marina tem reconhecimento dentro e fora do país pela defesa ao meio ambiente, as comunidades tradicionais e a justiça socioambiental. Ela figurou na lista do jornal britânico The Guardian, entre as 50 pessoas que podem salvar o planeta, e recebeu a maior condecoração ambiental da ONU, o Champions of the Earth. Como ministra do meio ambiente, liderou a criação do Plano de Combate ao Desmatamento da Amazônia, que reduziu as taxas de desmatamento em 80%, e criou 25 milhões de hectares de áreas naturais protegidas. __ Marina trará em sua fala um pouco sobre sua afinidade com o vestir, sua paixão por acessórios e peças provenientes de manejo sustentável e arranjos produtivos que beneficiam a floresta, e seu uso cotidiano de cosméticos naturais.🌳 __ Ela dividirá o palco com @christorloni, atriz com 14 peças, 27 novelas e 16 filmes em sua trajetória. Christiane é ativista política e ambientalista, e liderou o movimento “Amazônia para Sempre”, que coletou mais de um milhão de assinaturas contra a devastação da Floresta Amazônica. Ela dirigiu e produziu o incrível documentário “Amazônia, o despertar da Florestania”, que exibiremos na segunda-feira, encerrando os trabalhos do #EspaçoConhecer.🍃 Christiane retornou agora de Alter do Chão, no Pará, onde exibiu o documentário para uma plateia com 1.500 pessoas, entre lideranças indígenas e ribeirinhas. __ Na mediação da conversa, teremos a referência @yamereis, coordenadora de Design de Moda no IED-Rio, com histórico na liderança criativa das marcas Cantão, Totem e Le Lis Blanc. Ela é socióloga e fundadora do Partido Verde nos anos 80, junto a seu ex-marido, o jornalista Fernando Gabeira, produziu e desfilou em 94 a primeira coleção feita com tecidos de cânhamo no Brasil, e é fundadora do @moda_verde, e do evento @rioethicalfashion. _ Programe-se para presenciar esse painel inspirador!✨✨

A post shared by Brasil Eco Fashion Week 2019 (@brasilecofashionweek) on

Entre os destaques desta edição está a conversa Moda, Identidade e Floresta em Pé, com Marina Silva e Christiane Torloni, que além de atriz também é ambientalista, com mediação de Yamê Reis, do Moda Verde. Há também bate-papos muito interessantes que abordam questionamentos atuais como “Pode a moda ser um mercado e um movimento ativista?” e “Como a moda pode auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade social?”. É importante não apenas que essas perguntas sejam feitas, mas que também gerem reflexões para que possam ser respondidas e então trabalhadas.

Para marcas que se encontram em momentos de transformação, há palestras sobre Modelos de produção e negócios para a Moda Circular, Cálculo de Emissões de Carbono, Aplicações de Nanotecnologia em Materiais Têxteis, Aplicações do Biodesign na moda e Rastreabilidade na moda com blockchain.  

+ Confira a programação completa do BEFW aqui

Conversamos com Rafael Morais, Diretor executivo e cofundador do Brasil Eco Fashion Week, que fala sobre os desafios de fazer o evento, mas também da recompensa de reunir players de diversas áreas com um mesmo propósito. Leia abaixo:

Quais os principais desafios em realizar um evento que gira em torno da sustentabilidade? Imagino que todos os envolvidos, inclusive os parceiros, devam estar alinhados com isso, certo?

Exatamente, é uma premissa e um desafio ter parceiros alinhados com a pauta de forma coerente e verdadeira. Inclusive já passamos pela infeliz situação de ter de dispensar possíveis patrocinadores por entendermos que não estavam alinhados com nossos valores. Nesse sentido, o principal desafio também está em realizar o evento em si, pois além de dependermos de verba externa, já que o evento é gratuito para o público em geral, também temos a realidade que o nosso time se uniu em 2017, essencialmente pelo interesse na pauta moda e sustentabilidade, e pelo desejo de fomentar este cenário – não éramos uma empresa constituída para esse fim e nem produtores de evento. Estamos aprendendo a produzir, produzindo, e uns com os outros!

O que vocês notam de mudanças nesta edição comparando com 2017? O evento cresceu em público ou participantes, presença?

O evento cresceu e os desafios também, são muitas atividades simultâneas e muitas pessoas envolvidas nos espaços de fala e compartilhamento. Nessa edição apresentaremos 60 painéis e talks, 18 desfiles, 15 oficinas práticas, uma Mostra de looks, exibiremos dois documentários e teremos dois espaços de venda com mais de 50 marcas conscientes, focadas em slow fashion e beleza natural, orgânica, vegana e cruelty free. Estruturamos dois times de curadoria para a escolha desses marcas participantes, com sete profissionais talentosos, que atuam de forma multidisciplinar nas áreas de moda e sustentabilidade.

Atualmente somos o maior evento desse segmento, não apenas na América Latina, mas nas Américas. O público interessado tem ampliado cada vez mais e o mais gratificante é perceber como pessoas de diversos estados e até de outros países se encontram, trocam e ampliam suas redes e atuação a partir do Brasil Eco Fashion Week. Nos tornamos um ponto de encontro para empresários, jovens empreendedores, ambientalistas, acadêmicos, fashionistas e interessados na pauta em geral. Mas nesta terceira edição em 2019, a principal mudança percebida é interna! Tudo tem sido muito intenso nestes três anos, as demandas crescem, exigindo uma equipe cada vez mais organizada, engajada, articulada e estamos nos aprimorando continuamente em todos os sentidos.

Conversa que aconteceu no Brasil Eco Fashion Week 2018 / Agência Fotosite
Conversa que aconteceu no Brasil Eco Fashion Week 2018 / Agência Fotosite

Muitas marcas participantes são ainda muito pequenas e sem estrutura. De que forma desfilar no evento pode ajudá-las? Há algum tipo de consultoria que é oferecida a elas?

Entendemos que os desfiles são uma plataforma de divulgação e fomento de negócios para marcas de moda e dar visibilidade a novos nomes que atuam segundo práticas mais responsáveis é fundamental para o setor. Para o Espaço Desfiles temos o apoio de uma equipe produtora super profissional, atuante em outras semanas de moda do país e que oferece um suporte acolhedor às marcas, trazendo a qualidade nos detalhes para que elas se sintam cada vez mais seguras com suas produções e imagens. O evento também conta com o apoio do Sebrae, com conteúdos e mentorias com gestores focados no desenvolvimento empresarial de “nano marcas” que vêm renovando o mercado nacional; e também estimula o crescimento de vendas no varejo multicanal, por meio de rodadas de negócios promovidas no evento, que atraem revendedores visitantes com pontos de venda em todo o território nacional, ajudando também a descentralizar o consumo de moda.

Também trazemos consultores internacionais para ampliar as possibilidades de negócios, para que marcas exponham e vendam em outros eventos com mercados mais consolidados. Nesta edição, por exemplo, traremos a consultora Giuliana Bortolato, que realizará uma curadoria de marcas para apresentarem os seus trabalhos na Semana de Moda de Milão, em setembro de 2020. O evento também promove a troca de ideias com empresários mais maduros que já avançaram em caminhos desafiadores, como é o caso da exportação, repassando boas práticas e compartilhando trajetórias.

Como vocês enxergam o momento atual na moda brasileira relacionado a sustentabilidade? Estamos atrasados, adiantados, no meio do caminho, num beco sem saída…

Um de nossos slogans deste ano fala sobre repensarmos em rede. Entendemos que a união é necessária e faz a força! E que a educação é sempre transformadora para todos… o BEFW nos mostra isso a cada ano. Estamos na nossa caminhada, onde não existem atrasos nem corridas, compartilhamos informação e inspiração com todos, mas na prática, cada ser caminha com o passo que pode dar, em seu devido momento. Hoje a pauta da sustentabilidade está muito difundida no setor, e atrai todo tipo de abordagem – nem sempre tratada de forma devidamente profunda e estrutural. Seguimos acreditando na educação e sensibilização social, ambiental e cultural, na importância do pilar econômico, e acima de tudo no aprendizado ético, para alcançarmos uma vida melhor hoje e sempre.

 

Brasil Eco Fashion Week

Data: 16, 17 e 18 de novembro

Local: Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré)

Horário: a partir das 10h30

Entrada gratuita

 

O FFW é media partner desta edição do Brasil Eco Fashion Week.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×