23.08.2019 / Sustentabilidade / por

#prayforamazonia: como a moda tem sido cobrada a tomar partido e como marcas e personalidades têm se posicionado

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Amazônia é o centro do mundo. Frequentemente chamada de “pulmão do planeta”, ela gera mais de 20% do oxigênio do mundo. E neste momento, enquanto o nosso planeta experimenta o colapso climático, não há lugar mais importante do que a floresta. Como se sabe, um enorme incêndio tem ardido na Amazônia por dias, causando imensa perda ambiental e engolindo cidades com sua fumaça. Cientistas estão preocupados que a floresta tropical está se aproximando de um “ponto de inflexão irreversível”.

Ainda assim, levou alguns dias para que a mídia começasse a cobrir essa notícia com a urgência necessária, tanto que foi cobrada por pessoas, famosas ou não, através das redes sociais, muitas comparando a falta de agilidade à ação imediata que vimos quando a catedral de Notredame pegou fogo, em Paris, resultando em uma doação instantânea de bilhões de euros para o restauro.

O mundo inteiro está acompanhando a floresta em chamas, com a devida preocupação que o caso merece. Jornais de vários países estão cobrindo o caso com notícias quentes e análises; líderes mundiais emitem comunicados e cobram ações urgentes do G7; celebridades internacionais da música, do cinema e do esporte estão postando em todas as redes, ajudando a disseminar a notícia, entre eles Leonardo di Caprio, Madonna, Jayden Smith, Zoe Kravitz, Cristiano Ronaldo, Shakira, Xavier Dolan, Camila Cabello e J.Lo.

Porém, dentro da comunidade da moda, pouco vemos. Nem mesmo por parte de marcas como Osklen ou Stella McCartney, que usam o meio ambiente como posicionamento.  A Gucci, que tem divulgado tantas ações sustentáveis, também não se pronunciou. Dá para entender que o feed dessas grifes é planejado e que elas não queiram “poluir” com fotos fora do padrão estético, mas também é estranho não haver nenhum tipo de posicionamento – o stories, por exemplo, seria um bom lugar. Oskar Metsavaht, fundador e sócio da Osklen, fez um post em seu feed com a mensagem “Pray for Amazon”, mas justamente por conta de seu envolvimento pessoal com a natureza e com a própria Amazônia, esperava-se uma atitude mais bold.

Update: a Osklen fez dois posts nessa tarde e programa mais uma série de postagens.

Gisele, que foi designada Embaixadora da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente em 2009, fez um post somente na quinta, quando o fogo já estava acontecendo há três dias.

Marcas de beleza como Aveda, que inclusive tinha uma parceria com uma tribo no Acre de extração de ingredientes para usar em suas fórmulas, também não postou nada. O mesmo para Bodyshop e Aesop, para mencionar mais duas marcas que trabalham com ingredientes naturais. Pontos pra Natura, que fez não um, mas três posts sobre a Amazônia, além de também usar o Stories.

Na quinta (22.08), Bryan Boy publicou em seu perfil no Instagram um post perguntando: “por que as influenciadoras brasileiras não estão influenciando o mundo sobre o que está acontecendo no jardim de sua casa?”.

Algumas responderam, como Helena Bordon e Camila Coutinho, alegando que precisam reunir mais informações para fazer um post bem apurado. Kadu Dantas também respondeu falando que apoia o Green Peace no Brasil e que havia sim postado algo. Mas enquanto o post virou um debate político, com a participação de Azealia Banks, Prabal Gurung e Bagsnob, o próprio Bryan Boy, que é das Filipinas, parece estar fazendo muito mais em um post do que todos os influenciadores brasileiros juntos, postando uma série de links em seu stories, inclusive com o calendário de manifestações que irá ocorrer entre esta sexta e domingo.

A hashtag #prayforamazonia tem mais de 170 mil posts e mostra que o mundo está se unindo por algo maior, acima do bem e do mal e de qualquer viés político. Porém, como sabemos, rezar não é o suficiente. Precisamos nos armar de informação, conhecimento e disposição porque o fogo é apenas uma das fontes de destruição da floresta. Afinal de contas, o que acontece no mundo, de bom e de ruim, é resultado das nossas ações e escolhas.

O que dá esperança é ver que a nova geração parece ser muito mais consciente e mobilizada. Longe daqui, a ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, está num veleiro carbono zero em direção a Nova York para o Climate Action Summit, que acontece dia 23 de setembro. E depois, segundo uma matéria do The Guardian, ela deve chegar ao Brasil.

Você pode assinar essa petição para impedir o desmatamento da Amazônia. Quase cinco milhões de pessoas do mundo todo já assinaram.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×