Inovação em tratamento de melasma – como diminuir as manchinhas na pele 

foto: freepick
foto: freepick

O mercado da beleza é um dos maiores do mundo. Pessoas do Brasil e do mundo estão investindo cada vez mais em produtos e tratamentos estéticos para se ter uma boa aparência. E isso inclui a beleza da pele, que é o nosso cartão postal.

Com tantos produtos que há hoje em dia a base de colágeno, ácido hialurônico, vitamina C e outras substâncias anti-idade, não fica difícil você manter uma pele sempre bonita e jovial. Uma pele saudável e bem tratada diz muito de uma pessoa. Eleva a autoestima de qualquer pessoa.

Por isso, quando ocorre alguns problemas em nossa pele, como vermelhidões e manchas, ficamos em pânico e corremos até um dermatologista para buscar uma solução para esse problema, não é mesmo?

E um dos problemas mais comuns de acontecer em uma pele, é o Melasma, um tipo de doença que causa manchas na pele bem desagradáveis. Por isso, neste artigo vamos aprender um pouco sobre o que é o Melasma, como tratá-lo e como cuidar da nossa pele para mantê-la sempre bonita.

O que é Melasma?

O melasma é uma doença de pele se caracteriza por manchas escuras, na cor marrom ou castanho, semelhantes as sardas. É também conhecido como “cloasma” e “máscara da gravidez”. O melasma é uma hiperpigmentação e é causada pela produção excessiva das células responsáveis pela cor da pele.

Porém, apenas de serem desagradáveis aparentemente, é uma doença inofensiva, muito comum e ainda há alguns tratamentos que podem ajudar a diminuir as manchas. E em alguns casos, pode desaparecer após alguns meses.

O melasma geralmente aparece mais no rosto, em partes como testa, nariz, bochechas e no queixo, e às vezes pode aparecer também nos braços, pescoço e costas. Na verdade, o melasma pode afetar qualquer parte da pele exposta à luz solar. É por isso que a maioria das pessoas com melasma percebe que seus sintomas pioram durante os meses de verão.

É uma doença de pele muito comum, principalmente entre as mulheres grávidas. 15% a 50% das mulheres grávidas possuem melasma. Entre 1,5% e 33% da população pode ter melasma e acontece com mais frequência durante os anos reprodutivos da mulher. Isso acontece porque as mulheres grávidas têm níveis aumentados dos hormônios estrogênio e progesterona. Acredita-se que esses hormônios contribuam para o aparecimento do melasma. A cor mais escura geralmente desaparece após a gravidez.

O uso de pílulas anticoncepcionais também pode causar o aparecimento dessas manchas de peles muito comuns em mulheres.

Tipos de melasma

Existem basicamente três tipos de melasma e que se distinguem pela profundidade do pigmento. Os três tipos são:

Melasma Epidérmico: Este tipo tem coloração marrom escura ou borda bem definida, que aparece clara sob luz negra e na maioria dos casos responde bem ao tratamento.

Melasma Dérmico: O melasma dérmico tem uma cor marrom clara ou azulada, uma borda embaçada que não aparece diferente sob luz negra e não reage ao tratamento.

Melasma Misto: É o mais comum dos três tipos, com manchas azuladas e marrons. Geralmente mostra um padrão misto sob luz negra e mostra a resposta leve ao tratamento.

Para se identificar a profundidade do pigmento e saber o tipo de Melasma presente em uma pele, um dermatologista geralmente utiliza uma lâmpada de Wood que emite luz negra capaz de determinar a profundidade do pigmento.

Lâmpada Wood. foto: Shopfisio
Lâmpada Wood. foto: Shopfisio

Tratamento para o melasma

Se você está em pânico a procura de uma maneira de diminuir essas manchinhas da pele, então fique calmo porque há tratamento para o Melasma e os procedimentos são simples e nada doloroso.

Alguns cremes clareadores, cremes para acne, protetores solares, esteróides tópicos podem ajudar a prevenir e a clarear a pele. O seu dermatologista poderá receitar o melhor tratamento para a sua pele.

Se os cremes não funcionarem, dermoabrasão, microdermoabrasão e peelings químicos são outras opções de tratamento que removem as camadas superiores da pele e clareiam manchas escuras.

No entanto, esses procedimentos não garantem a cura completa e alguns casos de melasma não podem ser totalmente clareados. Visitas regulares de acompanhamento ao dermatologista e seguir certas rotinas de cuidados com a pele como, por exemplo, evitar a exposição ao sol e usar protetor solar, podem reduzir o risco de retorno do melasma.

Um outro tratamento para o Melasma considerado eficiente, é o uso de laser. Esse tipo de tratamento está sendo cada vez mais utilizado para a diminuição dessas manchas e os resultados até então, estão sendo bem satisfatórios.

Além de eficaz, o tratamento de laser para Melasma é um procedimento simples podendo ser feito em clínicas estéticas. Nesse tipo de tratamento, o laser gera ondas de calor que faz com que os pigmentos da melanina sejam distribuídos de forma igualitária pela pele. Geralmente é indicado para Melasma profundo.

O laser é hoje muito utilizado para diversos tipos de tratamento da pele, desde oleosidade, cicatrizes, rugas, remoção de pelos, diminuição da flacidez e manchas.

É um tipo de tratamento a laser para o Melasma é uma inovação muito difundido e cada vez mais buscado por homens e mulheres em busca de um tratamento mais eficaz e prolongado.

E aí, o que você está fazendo para tratar as manchinhas da sua pele? Esperamos que essas dicas te ajudem no cuido com a sua pele. E nunca se esqueça que uma alimentação saudável também ajuda e muito a manter a sua pele sempre bonita.

*O FFW tem parcerias de marketing de afiliados e conteúdos como esse, o que significa que podemos receber uma comissão pelos links.

Relacionados


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×