17.08.2016 / Arquitetura / por

Os destaques arquitetônicos das instalações dos Jogos Olímpicos

Importantes projetos como a Arena da Juventude marcaram as instalações olímpicas dos jogos do Rio 2016 ©Reprodução
Importantes projetos como a Arena da Juventude marcaram as instalações olímpicas dos jogos do Rio 2016 ©Reprodução

Após anos de preparações, os Jogos Olímpicos do Rio entram na reta final, com encerramento no próximo domingo (21.08) em grande comemoração no estádio do Maracanã, onde também aconteceu a festa de abertura.

Gisele, Caetano, Gil, os americanos do basquete, as polêmicas da Rússia e da França, a Vila Olímpica, eliminações e desclassificações ganharam as manchetes nas duas últimas semanas. Depois do fim dos jogos, as instalações, que em sua maioria serão desmontadas para construção de outros prédios, ainda serão usadas para os Jogos Paralímpicos, que acontecem de 07 a 18 de setembro.

+ Herchcovitch conta ao FFW como foi criar o vestido olímpico de Gisele

Com detalhes não muito notados com a empolgação das competições, os projetos por trás das instalações, tanto no grande parque olímpico da Barra da Tijuca quanto nas regiões de Deodoro e nas casas dos países, trazem grandes escritórios e nomes da arquitetura somados a boas soluções de design e de aproveitamento do investimento. A Arena do Futuro, palco dos jogos de handebol, por exemplo, deve virar quatro escolas públicas depois do evento.

Confira a seguir alguns dos destaques da arquitetura dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Arena da Juventude

arquitetura olimpiadas rio 2016
Localizada no polo de Deodoro, a instalação servirá para treinar atletas quando acabarem os jogos olímpicos ©Reprodução

Localizada no polo de Deodoro, a arena da juventude ganhou as manchetes internacionais ao ser anunciada como sede dos jogos dos jogos de basquete feminino, pentatlo e esgrima paralímpica. Desenhada pelo renomado escritório de arquitetura paulista Vigliecca & Associados, que também assinou os projetos de locais como a Rua Oscar Freire e o anexo da biblioteca nacional do Rio de Janeiro, a arena servirá como local de treinamento para atletas de elite após o encerramento dos eventos olímpicos.

Arena do Futuro

arquitetura rio 2016 arena do futuro
Prédio da Arena do Futuro será inteiramente desmontado para construir quatro escolas na capital fluminense ©Reprodução

Palco das aplaudidas competições de handebol, a Arena do Futuro não foi batizada assim à toa: depois de encerrados os jogos, ela será desmontada e dará vida a quatro escolas públicas na cidade do Rio. Projetada numa parceria entre os escritórios Lopes, Santos e Ferreira (responsável pelo estádio do Engenhão e pela Arena do Rio) e o britânico AND Architects, a arena acomoda até 12 mil pessoas e foi construída com foco no meio ambiente. Pensada arquitetonicamente para não produzir lixo, a arena já foi montada com as peças certas para a construção das futuras escolas. De acordo com a revista “Wallpaper”, o nome dos grandes atletas da competição será gravado no metal que dará forma aos novos prédios escolares

Arenas Cariocas 1, 2 e 3

arquitetura rio 2016 arena carioca
As arenas cariocas 1, 2 e 3, interligadas por impressionante fachada contínua ©Reprodução

Projetadas como estruturas independentes, mas interligadas por uma impressionante fachada contínua, as Arenas Cariocas 1, 2 e 3 (basquete, lutas e esgrima, respectivamente), foram projetadas pelo escritório carioca Arqhos. Pensadas em três fases, para os Jogos Olímpicos, Paralímpicos e legado futuro, as instalações devem permanecer intactas e sediar grandes competições na cidade. A consultoria britânica Aecom garante que os prédios foram projetados de dentro para fora, com as arquibancadas e o espaço público norteando todo o resto da construção. As arenas também são elemento norteador no Parque Olímpico, uma vez que juntas, formam a maior e mais importante estrutura do local.

Casa do Canadá

arquitetura rio 2016 casa canada
Local exclusivo para convidados da delegação canadense, a casa do país oferece clima intimista para assistir aos jogos ©Reprodução

Uma das mais famosas casas de países, locais que andam fazendo a cabeça de cariocas e turistas durante a Olimpíada e colecionando filas, elogios e festas lotadas, a casa do Canadá foi projetada pela Yabu Pushelberg, dupla canadense de designers de interior. Focada nos ícones e na estética do país, a casa foi pensada para acomodar atletas, familiares e convidados em momentos de descontração durante os Jogos Olímpicos. Fechada para convidados, a casa também tem loja do Team Canada, também somente disponível para os convidados dos canadenses.

Casa do Qatar

arquitetura rio 2016 casa qatar
Palácio catariano na extinta Casa Daros já tem ingressos esgotados até o fim das Olimpíadas ©Reprodução

Aberta ao público mas com ingressos esgotados até o fim dos Jogos Olímpicos, a “Bayt Qatar”, como é chamada a casa do país, ocupa o icônico prédio onde funcionou, até o final do ano passado, a Casa Daros, outrora um dos importantes centros culturais da capital fluminense. O local ganhou ares de palácio com móveis, divisórias e aromas das moradias da família real do país. Restaurante, local para assistir aos jogos e boate fazem do local a pedida certa para passar o dia em mood Oriente Médio. “Nossa casa compartilhará com o mundo a hospitalidade calorosa do Qatar, sua rica tradição”, diz o país no site oficial da casa. Por lá, também são oferecidas comidas típicas e tatuagens que imitam desenhos clássicos da cultura do país.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×