Fotógrafa haitiana analisa influência da moda africana na cultura ocidental em nova mostra

Imagem da série "From Mobutu to Beyoncé", que retrata a influência africana na cultura ocidental ©Reprodução
Imagem da série "From Mobutu to Beyoncé", que retrata a influência africana na cultura ocidental ©Reprodução

Uma nova série de imagens da fotógrafa Émilie Régnier, haitiana radicada no Canadá, examina a influência da moda e estética africanas na cultura ocidental.

Em exibição até 4 de junho no Bronx Documentary Center, em NY, a série fotográfica From Mobutu to Beyoncé traça paralelos entre moda e beleza africanas e os padrões ocidentais. De animal prints a cortes de cabelo, as imagens revelam sinergia entre as preferências de consumo e comportamento entre as culturas.

Na seção Leopard, Émilie fotografou a maneira que mulheres vestem animal prints do Senegal aos Estados Unidos. Já em Hair, ela documenta semelhanças entre os cortes de cabelo em mulheres na Costa do Marfim e de celebridades negras como Rihanna e Beyoncé: “Elas são figuras de referência para todas as mulheres que fotografei, de certa forma refletindo nossa sociedade diversa”, explica. Ainda que ocidentais, celebridades negras inspiram beleza e auto-confiança em mulheres africanas, tornando-se símbolos de uma estética compartilhada. “Quero que as pessoas percebam que temos muito mais em comum do que imaginamos, apesar de nossas diferentes origens sociais, econômicas ou religiosas”.

O nome da série de fotografias não vem à toa: Mobutu Sese Seko foi por décadas presidente do que hoje é a República Democrática do Congo. Em suas aparições públicas, sempre era visto usando um turbante de animal print.

Confira na galeria algumas das imagens da série From Mobutu to Beyoncé.

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×