10.07.2018 / Fotografia / por

Mirror Mirror: Nova exposição de Ryan McGinley é fotografada por seus amigos

Hunter | Ryan McGinley
Hunter | Ryan McGinley

Um dos grandes expoentes da fotografia norte-americana contemporânea, Ryan McGinley retorna aos holofotes com sua nova exposição “Mirror, Mirror”, que até 29.09 ocupa a Team Gallery, em Nova York, com uma curadoria de fotos clicadas pelos próprios modelos e não pelo fotógrafo.

Permeada pela questão sobre a relação de beleza e identidade na atual sociedade, Ryan trabalhou de uma forma mais experimental. Inspirado pelos trabalhos de artistas como Yoko Ono, Sol Lewitt, Miranda July e Rob Pruitt, McGinley quis, a princípio, explorar ideias mais conceituais no campo fotográfico, uma vez que estamos acostumados a vivenciá-las em pinturas ou performances artísticas, mas raramente na fotografia.

Em razão disso, modelos (amigos e conhecidos de Ryan) de 19 a 87 anos foram convidados a ler um conjunto de instruções de como as fotos poderiam ser feitas, além de receber em suas casas cinco rolos de filme 35mm e 20 espelhos. Isso, claro, sem a presença do fotógrafo, que deu a eles a opção de se fotografarem sozinhos ou contar com o auxílio de um assistente durante o período de uma hora.

O resultado do material após revelação evidencia como a câmera, no contexto digital atual, funciona como um elemento mediador cada vez mais onipresente na apresentação da identidade de cada um dos modelos, ou melhor, de nós mesmos. O destaque, sobretudo, ganha atenção pela questão relacionada a construção do “eu” idealizado por cada um ao longo da vida. 

Em entrevista à Dazed, McGinley diz: “A câmera sempre foi elemento de correção para criar e moldar a identidade, o que permite às pessoas se reinventarem, criando suas identidades reinventadas. O objetivo do meu trabalho é celebrar isso.”

Confira na galeria alguns dos registros em exibição:


Relacionadas


Veja Também