27.02.2018 / Gente / por

Entenda por que a moda está se apaixonando por Simon Porte Jacquemus

Sim
Sim

O universo de Simon

Simon com sua mãe Valérie / Reprodução
Simon com sua mãe Valérie / Reprodução

Simon Porte Jacquemus tem 28 anos nasceu em Mallemort, um vilarejo com pouco mais de seis mil habitantes no sudeste da França. Ele normalmente se inspira na região e no estilo de vida simples, solar e inocente do sul da França. “Minha marca não tem a ver com sair a noite ou clubbing. Tem mais a ver com frutas, legumes e rolar na grama”, disse à Dazed. Sua mãe Valérie também é uma grande fonte de inspiração. Ela morreu aos 42 anos em um acidente de carro quando Simon tinha apenas 18 anos. Por isso, seu trabalho tem os raios de sol da França, mas também uma melancolia que vem com suas memórias de infância e, especialmente, de sua mãe. O desfile de Verão 18 foi totalmente inspirado em Valérie e ganhou o público, foi uma coleção divisora de águas em sua carreira. Convidados como Fanny Ardant, Giancarlo Giammetti e Pierre Cardin (com 95 anos!) estavam na primeira fila, ávidos para ver o que Jacquemus tinha para mostrar.

+ Veja o desfile de Inverno 2019 de Jacquemus

Começo

Antes criança, ele fez uma saia para sua mãe, usando uma cortina de sua casa – ela vestiu para busca-lo na escola. Após perder Valérie, Jacquemus estava passeando por um mercado de pulgas pensando nela, quando viu uma costureira em uma loja de cortinas. Ele perguntou: “quando sai pra fazer uma saia?”. Ela respondeu: 150 euros. Ele negociou por 100 e no dia seguinte voltou com o tecido e o desenho. “Foi assim que comecei minha primeira coleção. Foi muito espontâneo”. Jacquemus é o nome de solteira de sua mãe.

Sua carreira nunca teve os passos comuns de um estilista. Simon não é formado em moda e não estagiou em uma marca importante. Ele foi trabalhar em uma loja da Comme des Garçons, onde disse ter aprendido muito sobre moda. “Nunca estudei moda, mas quando fui trabalhar na CDG para financiar minha marca, senti que era a minha escola. Eles me ensinaram sobre roupas, como se sentir seguro com você mesmo, tratar seus funcionários e abordar os clientes”, disse à Marie Claire.

Desfiles imprevisíveis

Jacquemus ao final do desfile de Verão 16 / Reprodução
Jacquemus ao final do desfile de Verão 16 / Reprodução

Você nunca sabe o que vai acontecer em um desfile de Jacquemus. Seu primeiro show na temporada de Inverno 13 aconteceu ao redor de uma piscina. Em outro desfile, ele deu aos convidados jalecos de hospital para que ninguém se distraísse com o look alheio, mantendo a atenção somente na passarela. No Verão 16, ele entrou para agradecer descalço, puxando a rédea de um cavalo branco. No Verão 18, sua consagração, ele colocou na passarela chapéus de palha extra large (que voltaram a aparecer nesta coleção atual).

Campanhas inusitadas

Campanha de Inverno 16 / Reprodução
Campanha de Inverno 16 / Reprodução

Simon faz a direção de arte de todas as suas campanhas e é uma das partes que mais gosta. “No início, quando não tinha dinheiro para fazer roupas mais precisas, o storytelling era mais forte que a roupa. Tudo contava a história dessa menina francesa – não a parisiense, a francesa”, diz. E ele consegue contar suas histórias e traduzir o espírito da marca mesmo sem mostrar roupas. A campanha de Verão 16 mostra apenas fotos de Jacquemus e duas amigas (Clara 3000 e Philippine Chaumont) quando criança. Na campanha atual, ele fez um vídeo filmado em plano sequência, sem cortes e dirigido pelo cineasta e namorado Gordon von Steiner.

Estilo

Look da mais recente coleção, de Inverno 19 / Reprodução
Look da mais recente coleção, de Inverno 19 / Reproduçãoon Port

As coleções da Jacquemus têm um espírito infantil, às vezes surreal, uma sensação de liberdade. Ele trabalha de forma inusitada elementos chave da moda francesa e do lifestyle do sul da França, sempre mantendo esse espírito que comunica uma elegância despojada, sensual e atemporal. “Eu comecei com nada. Queria criar algo para essa nova garota francesa que eu não via na passarela; a garota que consegue ver poesia moderna em uma camiseta branca”, diz ao BoF. Essa receita o colocou como finalista do Prêmio LVMH em 2015 e vencedor do prêmio especial em 2016. Como diz o documentarista Loïc Prigent, “quando ele apareceu, não estava pensando fora da caixa. Simplesmente não havia caixa nenhuma! Ele não estudou moda, não tinha nenhuma habilidade aprendida na faculdade, nenhum conhecimento do sistema da moda. Sua energia era tão irresistível, tão real e genuína… E suas roupas são sexy de uma maneira que as marcas avant-garde não fazem”.

Sob o guarda chuva da Comme des Garçons

Enquanto trabalhava na CdG para financiar sua própria marca, ele logo chamou atenção de Adrian Joffe, presidente da marca e fundador da loja Dover Street Market, que tem um bom olhar para novos talentos. “Reconheci imediatamente o frescor e a originalidade, e mais importante, uma visão forte. Nunca vi alguém tão determinado e com ideias tão claras do que quer alcançar”. Hoje, assim como Gosha Rubchinskiy,  Jacquemus tem o apoio de Rei Kawakubo e Adrian Joffe.

Clientes superstarsscreen-shot-2018-02-27-at-09-02-56

Hoje, sua lista de clientes inclui nomes como Rihanna, Solange, Beyoncé, Miley Cyrus, Selena Gomes, Kendall Jenner, Kim Kardashian, etc.

Amigos

Simon com sua família em foto feita para a Vogue US / Reprodução
Simon com sua família em foto feita para a Vogue US / Reprodução

Desde o início, seus amigos estão sempre por perto colaborando com a marca. Entre eles, estão Fabien Joubert, que foi seu amigo virtual por quatro anos antes de se conhecerem pessoalmente. Hoje ele é o diretor comercial da Jacquemus. O diretor de cinema e fotógrafo Gordon von Steiner é namorado do estilista e assina o novo video da campanha do Verão 18. Eles também se conheceram pela internet, quando Jacquemus mandou uma mensagem elogiando seu trabalho.

Hoje seu time tem 30 pessoas, a marca está crescendo a cada ano, mas Simon mantém o clima familiar dentro da empresa. Seu irmão Félix construiu a plataforma de e-commerce e seu pai Vincent foi quem fez as prateleiras de seu showroom. “Nós não adicionamos funcionários à nossa empresa. Nós adicionamos família. Mas eu não me vejo como um coletivo tipo a Vetements. Eu sei que essa é uma palavra muito em alta, mas aqui nós somos um coletivo na vida e não em termos de design. As criações têm a ver comigo e com a minha verdade. Minha infância e o sul da França sempre serão o alicerce do meu trabalho”.

Novidade

Simon com o moletom que revela sua nova linha masculina / Reprodução
Simon com o moletom que revela sua nova linha masculina / Reprodução

O estilista revelou logo após o seu desfile a hashtag #newjob que tem postado em seu perfil no Instagram: ele irá lançar uma linha masculina. Simon entrou para agradecer ao final do show com um moletom em que se lia: New Job L’Homme Jacquemus. Ele não deve apresentar nada antes de junho, quando começa a temporada masculina. “Eu vejo o homem Jacquemus assim como a mulher: é uma história sincera”, ele contou ao WWD. A sinceridade parte já da razão pela qual ele decidiu fazer uma linha masculina. “Eu nunca imaginei fazer isso, mas eu me apaixonei e comecei a imaginar que o homem Jacquemus existe. Não quero dizer que essa coleção sempre terá a ver com meus namorados, mas ela sempre será uma história de amor”.

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a Newsletter do FFW

Receba semanalmente no
seu e-mail nossos conteúdos
especiais e exclusivos

×