FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade

    FFW apresenta: Diana Al Shammari

    Conhecida nas redes sociais como “the football gal”, ela reinventa camisas de futebol através de bordados

    FFW apresenta: Diana Al Shammari

    Conhecida nas redes sociais como “the football gal”, ela reinventa camisas de futebol através de bordados

    POR Julia Lange

    No último dia 19, os Jonas Brothers se apresentaram em Toronto, Canadá, e Joe Jonas subiu no palco com uma peça pouco comum em seu guarda-roupas, vestindo uma camisa do time Inter Miami. Mas não se tratava da jersey básica do time de futebol. Era uma versão exclusiva com diversos bordados de ramos e flores feitos à mão pela artista iraquiana baseada em Londres, Diana Al Shammari.

    A jovem artista, ainda pouco conhecida, faz das camisas de times produzidas em larga escala e extremamente populares, uma peça revisitada e mais exclusiva. Desde que começou a bordar jerseys, suas peças limitadas passaram a ser disputadas, sempre trazendo elementos que conversam com a camisa do time em questão por meio das flores.

    Sua primeira conexão com o esporte aconteceu quando ela ainda era pequena e roubava as camisas de time que o irmão possuía, muitas vezes obrigando-o a levá-la a jogos e campeonatos com ele e os amigos. “São tempos que guardo com muito carinho”, disse ela ao blog Cult Kits.

    “Meu trabalho surgiu do meu amor pela criatividade e de sempre incorporar o futebol em tudo que faço. O futebol, quando eu era mais jovem, era uma grande distração do caos que acontecia ao meu redor (sendo uma ex-refugiada, infância durante a guerra do Iraque em 2003, etc.). E o que me atraiu nas camisas de futebol foi o senso de identidade que elas trazem e ver um grupo de torcedores vestindo um uniforme reforça isso. A razão pela qual decidi personalizá-las foi para mostrar que, dentro dos grupos, as pessoas também têm suas próprias identidades e individualidades.”, continuou a artista.

    Até o momento, suas principais colaborações foram com o LA Galaxy, o kit doméstico do Inter Miami 22/23, e as collabs com a Nike e Adidas. Na maioria dos casos, os elementos bordados são desenhos de flores, ramos, folhagens e até mesmo pétalas, sempre remetendo a esse universo natural, como as cerejeiras que ela bordou na terceira camisa do Japão para a Copa do Mundo de 2022 e até mesmo na amarelinha do Brasil. Ela não só tem alterado o design de camisas de times mais conhecidos, mas também dos clubes menores, independentemente de sua popularidade, adicionando sua assinatura pessoal a uma peça de um esporte ainda predominantemente masculino.

    Após a demanda se tornar cada vez maior e seu trabalho mais conhecido, ela abriu sua loja online ‘TFGShirts.com’, em que vende as peças com preços que variam de 110 a 210 libras. Toda a criação e confecção dos bordados são feitas manualmente por ela.

    Não deixe de ver
    Kanye West não é o responsável pelas roupas de Bianca Censori
    Morre, aos 84 anos, o designer italiano Gaetano Pesce
    Felix, do Stray Kids: quem é o artista mais fashionista do KPOP atual
    Lisa e Marina Ruy Barbosa marcam presença em evento da Bulgari
    Estilo não tem idade: conheça os velhinhos mais estilosos do mundo
    Bruna Marquezine brilha no desfile da Saint Laurent
    NADIA LEE COHEN: conheça a artista queridinha de Beyoncé e Kim Kardashian
    O caso Chiara Ferragni e por que o mercado de influenciadores exige novas regras
    Quem é Gabb? Conversamos com o criador que é o novo hit do fashion Tiktok
    Cristóbal Balenciaga: de A a Z, conheça a história do “arquiteto da moda”