FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade

    Meta é processada por 33 estados por ameaçar a saúde mental dos jovens com o Instagram

    A empresa de Mark Zuckerberg sofre processo de mais de trinta estados dos Estados Unidos

    Meta é processada por 33 estados por ameaçar a saúde mental dos jovens com o Instagram

    A empresa de Mark Zuckerberg sofre processo de mais de trinta estados dos Estados Unidos

    POR Redação

    Há um longo debate sobre o papel que as redes sociais desempenham na vida pessoal de jovens ao redor do mundo. E quando discutimos sobre ansiedade, depressão e saúde mental, as redes sociais são frequentemente apontadas como uma das principais propagadoras de males contra os jovens usuários de plataformas como Instagram e Facebook.

    Problemas como pressão estética, cyberbullying e falta de segurança tão bem resumidos por aquele conhecido ditado ‘‘a internet é terra de ninguém’’, jovens tornam-se alvos fáceis desses riscos digitais.

    No entanto, nesta semana, a Meta foi processada por 33 estados americanos que alegam que a empresa atrai jovens e crianças para suas plataformas, sem contar sobre os possíveis perigos encontrados nelas.

    Os estados argumentam que a Meta “projetou recursos de produtos psicologicamente manipuladores para induzir o uso compulsivo e prolongado de plataformas como o Instagram por jovens usuários”. Além disso, comentam também que o algoritmo foi projetado para jovens consumirem conteúdos tóxicos e prejudiciais em ‘‘rolagem infinita’’ e que a empresa violou uma lei federal ao coletar dados de menores de idade sem a autorização dos pais, de acordo com o New York Times.

    Rebatendo as acusações que juntam um processo de mais de 230 páginas, a Meta alega que sempre esteve trabalhando em ambientes seguros para os jovens – e que introduziu mais de trinta ferramentas para criar o suporte ideal para seus usuários: “Estamos desapontados porque, em vez de trabalhar de forma produtiva com empresas de todo o setor para criar padrões claros e adequados à idade para os muitos aplicativos que os adolescentes usam, os procuradores-gerais escolheram esse caminho”, relata a empresa.

    As preocupações dos estados já vêm sendo construídas há anos quando discussões como cyberbullying e saúde mental se desdobravam pela Internet. No entanto, nem quando o Meta anunciou o desenvolvimento de um projeto chamado ‘‘Instagram Kids’’, os riscos foram cessados. Logo em setembro de 2021, uma ex-funcionária da empresa divulgou que Meta sempre esteve ciente dos riscos que suas plataformas poderiam causar aos jovens – informação que pausou o projeto da nova rede social.

    Nas próximas semanas, espera-se que o processo judicial seja finalizado entre a empresa e os estados. Weiser, procurador-geral do Colorado, afirmou que a ação só foi iniciada pela falta de cooperação da Meta em aceitar um acordo que beneficiasse ambas as partes. Enquanto o processo é realizado, mais de quarenta estados também se comprometem a investigar os mesmos problemas, agora, entre os usuários do Tik Tok.

    Não deixe de ver
    Meta é processada por 33 estados por ameaçar a saúde mental dos jovens com o Instagram
    Vision Pro, o aguardado óculos de realidade virtual da Apple vai custar quase 18 mil reais
    Papa Fashion: imagem viral em Inteligência Artificial é obra de jovem artista digital
    Takashi Murakami lança collab com Hublot no mundo físico e digital
    Inteligência artificial: como essa ferramenta impacta a moda?
    BRIFW 2022: evento de moda imersiva revela a programação completa
    Nike adquire empresa de sneakers digitais RTFKT
    Por dentro da exposição em Metaverso de Lucas Leão
    NFT: O Que É, Porque Vale Milhões e Como Ela Pode Impactar a Moda?
    OnlyFans expande atuação com fundo de apoio a artistas independentes