FFW
newsletter
RECEBA NOSSO CONTEÚDO DIRETO NO SEU EMAIL

    Não, obrigado
    Aceitando você concorda com os termos de uso e nossa política de privacidade
    Edu de Barros na Sé Galeria: a exposição cancelada que virou processo com transmissão online
    Edu de Barros na Sé Galeria: a exposição cancelada que virou processo com transmissão online
    POR Camila Yahn

    Uma exposição cancelada virou um processo artístico que está sendo transmitido ao vivo em uma história que transforma o processo na exposição em si.

    O artista carioca Edu de Barros tinha um projeto planejado para exibir na Sé Galeria, em São Paulo. Veio do Rio com sua equipe, alugou um airbnb e começou a organizar a montagem, que aconteceria em uma imersão de três semanas pintando afrescos na galeria que ocupa uma das casas da vila modernista de Flavio de Carvalho. Dois dias depois que ele chegou, explodiu o coronavirus e o isolamento começou. Por motivos que a gente já sabe, a galeria foi fechada e a abertura da mostra cancelada.

    Mas Edu já estava aqui, com todo material de trabalho à disposição, e sem poder voltar para o Rio. Resolveu ficar em quarentena na galeria até a situação se estabilizar e continuou produzindo, transmitindo ao vivo seu processo (lindo) e transformando movimento e ação em um conteúdo artístico legítimo.

    Você pode acompanhar o projeto Cropped por seu site e perfil do Instagram.

    View this post on Instagram

    @edudebarros @segaleria #fénasé

    A post shared by Sé galeria (@segaleria) on

    O mais curioso são as coincidências que rondam essa história, a começar pelo texto da curadora Clarissa Diniz, que menciona processos apocalípticos e o fato do artista se chamar de Profeta (edu the profeta). “É uma produção absurda, numa consonância histórica com o que está acontecendo”, diz a galerista Maria Montero, dona da Sé.

    Em seu perfil no Instagram, Edu conta: “atualmente moro na Rocinha e vim parar em SP para, à princípio, fazer um retiro de duas semanas no espaço da Sé Galeria, o que agora se tornou uma quarentena com tempo indefinido, já que os ônibus interestaduais pararam de rodar e fica difícil retornar”.

    Mas com o investimento feito e todo o apoio que recebeu para conceber Cropped, Edu nem pensou em parar. “A ideia agora é ficar por aqui isolado na galeria, um lugar que pode me acolher e à equipe que veio comigo – produzindo até que a situação fique mais estável”.

    A exposição foi ressignificada em um gesto tão poético quanto potente. Sem querer, a arte fez seu caminho.

    Não deixe de ver
    Por dentro da exposição do Met 2024
    Zendaya e seu segundo look para o Met Gala 2024
    Anna Wintour usa Loewe para o Met Gala 2024
    Pabllo Vittar em collab com a Pornograffiti, os novos modelos da Rolex, a bebida especial da Melissa e muito mais
    Por trás do figurino de ‘A Loja de Atrocidades’
    Coletivo da Amazônia pinta mural no principal Pavilhão da Bienal de Veneza
    Gisele Bündchen no Rio para o lançamento de seu segundo livro, a nova diretora criativa da Bulgari, o brasileiro vencedor de prêmio da Chanel e muito mais
    Gabriel Massan: o artista brasileiro que saiu da Baixada Fluminense para os palcos de Madonna
    Musical ‘A Loja de Atrocidades’ reúne Som, aromas, visuais e performances
    Maxwell Alexandre assina colaboração com a estilista Angela Brito
    FFW