22.07.2019 / Comportamento / por

Estrelas do K-pop são hoje os principais influenciadores da moda, no mundo

Em 2014 o FFW publicou um artigo sobre o início da febre k-pop, sem imaginar que se tornaria um fenômeno global que, naturalmente, influenciaria a moda.

Dá para acompanhar seu crescimento enquanto influência apenas observando as primeiras filas dos desfiles de uns anos para cá. Astros como G-Dragon, Mino e Kai hoje status de realeza na moda, sentando ao lado das maiores estrelas nos desfiles e com acesso aos estilistas. Porém, mais do que isso, notamos a loucura em torno deles causada por fãs e fotógrafos, num nível muito maior do que outras celebridades provocam.

Hoje, eles representam os jovens mais influentes do mundo da moda, junto a outras estrelas do K-pop. Um exemplo claro é contado em uma matéria publicada recentemente pelo Wall Street Journal questionando: “Os astros do K-pop são os maiores influenciadores do mundo hoje?”. O artigo dá como exemplo a participação de Mino como modelo no desfile masculino da Louis Vuitton em junho. Em poucas horas após sua aparição, sites diversos pelo mundo, desde os que cobrem cultura K-pop aos tradicionais como Vogue, passando pelo E! Online e até o Yahoo Finance, deram a “notícia”, muitos dizendo que Mino roubou o show. Um forum dedicado ao K-pop no Reddit fez até uma thread dedicada a sua entrada no desfile. Mino tem 5 milhões de seguidores no Instagram que o acompanham com um entusiasmo imbatível.

Obviamente, não é só a Louis Vuitton que tem aproveitado da influência desses meninos com um relacionamento que vai muito além de apenas vesti-los. G-Dragon é embaixador da Chanel e já apareceu em campanhas para a marca; Kris Wu (ex-membro da banda EXO), fez uma colaboração com a Burberry; TaeYang (Big Bang) foi parceiro da Fendi em uma linha de camisetas, moletons e bolsas; e a Dior Men tem em andamento uma parceria com um dos grupos mais famosos do momento, o BTS, criando todos os looks de sua turnê atual. Três dias após a Dior anunciar a parceria, o interesse de pesquisa em tornou da marca francesa aumentou 420%, segundo o WSJ. “Amo o BTS porque eles são super fashion. Cada um tem seu próprio estilo e todo mundo que conheço é louco por eles”, diz Kim Jones a GQ.

O grupo LVMH foi ainda mais longe e investiu US$ 80 milhões na YG Entertainment Inc, uma das três principais agências de talentos K-pop da Coreia do Sul, com bandas como Big Bang e 2NE1. 

Show do BTS com looks criado por Kim Jones, da Dior Men / Reprodução
Show do BTS com looks criado por Kim Jones, da Dior Men / Reprodução

Hoje, os ídolos do K-pop não apenas destroem os corações de fãs, mas são excelentes vendedores e de quebra, ainda têm uma abordagem com a moda que é destemida e apaixonada – muitas vezes vestem as peças mais especiais que saem direto da passarela para seus guarda-roupas. G-Dragon (que atualmente cumpre o serviço militar obrigatório na Coreia do sul) usa peças femininas da Chanel, como jaquetas de tweed, pérolas e bolsas, criando looks que fogem do comum e espelha sua maneira ousada de olhar para a moda.

E basta um post para que os produtos se esgotem nas lojas. “Definitivamente, há posts no Instagram de alguns desses ídolos que esgotaram o produto em questão ou causaram grandes picos para a marca nas 24 a 48 horas seguintes”, diz Katy Lubin, Vice-Presidente de Comunicação da Lyst, plataforma que rastreia resultados de pesquisa de moda. O Lyst também relata que as buscas globais pela bolsa Triomphe, da Celine, aumentaram 66% em 28 de junho, após Lisa, do Blackpink, postou em seu perfil no Instagram (a Blackpink, inclusive, foi a primeira banda feminina do segmento a tocar no Cocahella).

Após a temporada internacional de Verão 18, a LaunchMetrics se debruçou sobre o analytics para entender quais marcas e pessoas tiveram o maior engajamento social naquele período. Em Paris, o segundo post mais popular durante a semana de moda (o primeiro foi de Gigi Hadid) foi o de G-Dragon no desfile da Chanel. A Vogue US recentemente comparou sua influência a de Kanye West e Kate Middleton e ele também está na lista das 500 pessoas mais influentes da moda do Business of Fashion. “Muitas vezes misturando marcas de luxo como Dior e Givenchy com marcas de streetwear como Ambush e KTZ, a aparência do artista é rotineiramente disseminada nas mídias sociais. Sua influência digital na Ásia é impressionante. Os designers viram suas vendas dispararem na região depois que G-Dragon postou fotos dele usando suas criações no Instagram”, diz o BoF.

Seja G-Dragon, Taeyang, Mino, Jennie, Kai ou Sehun, todos eles são fortes individualmente e ainda mais poderosos como um coletivo. Pela primeira vez um grupo asiático ganha o Ocidente ultrapassando a influência de estrelas pop globais, na maioria das vezes, americanas.

 


View this post on Instagram

@off____white #pfw #dara

A post shared by Sandara Park (@daraxxi) on

Eles são amigos de estilistas como Riccardo Tisci, Virgil Abloh e Hedi Slimane e Raf Simons, estão sempre nas primeiras filas dos desfiles, fazem linhas colaborativas, alguns têm suas próprias marcas, são capas de revista, desfilam, são embaixadores das marcas (G-Dragon na Chanel; CL, da banda 2NE1, faz parte do WANGSQUAD, de Alexander Wang) e fazem até Ted Talks explicando como se vestir com conforto durante a semana de moda de Paris (caso de Sandara Park, fã das grifes mais de vanguarda como Rick Owens, Off-White, Thom Browne, Sacai e Ann Demeulemeester).

Realmente, pode-se dizer que eles são os novos magnatas da moda, uma ferramenta importante para as marcas de luxo, que não apenas ajuda a vender mais, mas também a  disseminar a paixão pela moda, criar o sonho e o desejo, resultando em um dos casamentos mais bem sucedidos entre as indústrias da moda e da música.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×