05.12.2017 / Moda / por

Clandestina: a marca que tem levado o design contemporâneo de Cuba para o resto do mundo

destaque-fora

Jovem e talentosa, a designer Idania Del Río faz parte de uma nova geração de empreendedores em Cuba e tem conseguido levar o design contemporâneo cubano, algo considerado inédito, para o resto do mundo. A marca foi lançada em 2015 por Del Río e sua parceira de negócios Leire Fernandez, alguns anos após o presidente de Cuba, Raul Castro, ter afrouxado as leis governamentais sobre a iniciativa privada.

Sua marca, que leva o nome Clandestina, é a primeira marca local internacional de roupa em Cuba, e tem servido como plataforma para trazer o estilo e design cubanos à tona. Suas peças, que são produzidas em pequena escala, são feitas de materiais reciclados. O carro-chefe da marca são por enquanto, as camisetas com slogans que enfatizam o orgulho local, como “actually, I’m in Havana”, “99% Desenõ Cubano/99% Cuban Design” e “Resistir e Vencer/Resist and Overcome”.

Idania Del Río e Leire Fernandez trabalhando em seu estúdio, em Havana, Cuba.
Idania Del Río e Leire Fernandez trabalhando em seu estúdio, em Havana, Cuba.

“Neste momento, nós estamos super-focados em gráficos” diz a co-fundadora e designer Leire Fernandez para o site da Vogue americana. “Em Cuba, não há nenhum conteúdo sendo feito pela nossa geração mais nova, e nós precisamos de uma voz”. Ela ainda acrescenta que “não há nada realmente visual que conecta Cuba com os estrangeiros, ou que conte nossa história através de nossa perspectiva, além das camisetas do Che Guavara – nós estamos preparados para a arte contemporânea, conteúdo contemporâneo e moda contemporânea.”

E, apesar da diminuição dos turistas americanos devido as novas sanções estabelecidas pelo presidente Donald Trump e as alegações de ataques à embaixada dos EUA, isso não mostra ser uma grande dificuldade para as designers. “É um bom tempo para nós nos prepararmos para o futuro,” diz. “Nós podemos pegar este tempo e aprender como crescer o negócio. A boa coisa para se lembrar é de que não há como voltar atrás para o velho jeito em Cuba.”

cuba-eventos

A marca também promove eventos em sua comunidade, como o #DaMeTuPulover, onde há um workshop de estamparia em silk em que as pessoas podem aprender o método e estampar suas próprias camisetas com estampas da loja. A  Clandestina representa uma nova perspectiva para os moradores e artistas locais, que procuram seguir seus passos. “Neste momento estamos realmente felizes, pois é um grande passo para todos nós”, diz Del Río em entrevista ao The Guardian. “Agora podemos ser de Cuba e global”.
cuba-internet

Apesar do design e planejamento serem feitos em seu estúdio em Havana, a confecção e venda online dos itens são realizados nos EUA pois, de acordo com a marca, seria impossível fazer os produtos no país e exporta-los para fora, por conta das regulações severas e altas tarifas de exportação. “É uma verdadeira contribuição internacional que permite que nosso trabalho seja vendido em outros lugares do mundo”, diz Fernandez.

Na loja online da marca, estão disponíveis para venda apenas produtos gráficos, como suas camisetas. Mas, ainda assim, é possível contar com produtos exclusivos em sua loja física na parte velha de Havana, como bolsas produzidas por artesãs locais através do método de upcycling.

 


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×