FFW conversa com Iza e a stylist Bianca Jahara

As duas contam sobre o processo de criação da imagem de moda da cantora

Iza em take do video de "fé" vestindo terno plissado azul Apartamento 03
Iza em take do video de "fé" vestindo terno plissado azul Apartamento 03

Em preparação para o chegada do sucessor de Dona de Mim, Iza acaba de lançar o videoclipe e música com visuais de impressionar. Uma das cantoras mais influentes da atualidade no Brasil e rostinho preferido das campanhas publicitárias, Iza construiu um real império desde seus primeiros hits, em Pesadão, ou ainda antes, com Esse Brilho É Meu ou Te Pegar

Sempre servindo uma videografia impecável, Iza teve, desde o início de sua carreira, o auxílio da stylist Bianca Jahara – que hoje também trabalha com nomes como Gloria Groove -, quando ainda cantava apenas covers para publicar em seu canal do Youtube. De lá para cá, muita coisa mudou na carreira e na estética da artista. 

Carioca, Bianca Jahara começou a fazer styling ainda em 2006, depois de fechar sua marca própria e de passar por diferentes áreas da moda, como nos conta na entrevista abaixo. Ela já até participou do BBB, ainda em 2008, e depois teve diversos trabalhos na área musical, até começar como personal stylist com a Iza e posteriormente com a drag queen Gloria Groove. 

Conversamos com Bianca Jahara e Iza sobre a construção da imagem de moda da cantora ao longo dos últimos 6 anos e as peculiaridades do trabalho de uma personal stylist. 

Iza, como uma artista musical e audiovisual, como você vê a importância da moda para ajudar a contar uma narrativa, por exemplo, dos seus clipes?

Iza: Quando eu gravo uma música, já tenho quase sempre a história do clipe na minha cabeça. A partir daí, junto com a Bianca e o Felipe Sassi, o diretor dos meus clipes, vamos traduzindo minhas ideias visualmente. Para mim, um clipe sempre entrega a mensagem da música, está tudo ligado, a letra, a melodia, o figurino, cenário e toda a produção. Sem dúvida, a moda ajuda a contar a narrativa de um videoclipe e junto com a Bianca, estamos sempre atentas à escolha e combinação do figurino.

E Bianca, como você começou a trabalhar com a Iza?

Bianca: Quando eu conheci a Iza, ela ainda tinha um canal no Youtube e fazia covers. Um amigo em comum nos apresentou e eu fiquei mais encantada com ela e comecei a ajudar, porque ela ainda estava começando e tinha dificuldade de pegar peças em assessoria e marcas. Comecei a vestir ela com as roupas do meu armário mesmo e começamos assim, quase como uma brincadeira. As coisas foram tomando forma e eu estou com ela desde o primeiro trabalho, há uns 6 anos. 

A stylist Bianca Jahara
A stylist Bianca Jahara

Então você participou de toda a construção visual da estética da Iza, né?

Bianca: Exato! Na época ela só fazia cover, então construímos juntas desde o início ‘Quem é Iza’ e criamos uma irmandade maior, hoje em dia sou madrinha do casamento dela, acabou tomando conta da minha vida. 

“Eu aprendi mesmo (a fazer styling) na marra e na atividade, com a Iza”

Bianca Jahara

Você já havia trabalhado como personal stylist antes?

Bianca: Nunca tinha trabalhado como personal, já tive marca de roupa, fui produtora de moda, trabalhei no figurino do Multishow, editoriais de moda. Já tinha feito alguns clipes, mas nunca realmente como personal stylist, pensando na construção da imagem do artista 24 horas por dia. Eu aprendi mesmo na marra e na atividade, com a Iza. 

Quais as principais diferenças e desafios de criar uma imagem para uma pessoa pública versus editoriais e marcas?

Bianca: É muito diferente. Quando você está fazendo um editorial, são personagens, você vai criar uma história para aquela modelo, para aquele editorial. No figurino é a mesma coisa, não é sobre a pessoa, é sobre a história. Quando você está trabalhando com um artista, é sobre ele, você tem que tirar aquilo dele, tem toda uma psicologia envolvida. Quando o artista coloca aquela roupa, ela tem que se reconhecer e se ver ali. 

iza-1

Como foi a criação da imagem de moda da Iza?

Bianca: Quando você começa a construção de imagem de um artista, você tem que entender quais são as referências que o artista gosta, juntar essas referências e chegar em um reconhecimento de quem é o artista, que tipo de roupa que ela se sente bem. É um processo demorado, que aos poucos você vai solidificando a imagem. 

Quando você cria uma imagem sólida, entende as referências, entende o corpo do artista, você consegue pensar nas eras. Eu sei as coisas que a Iza gosta, porém em cada era ela está de um jeito diferente. Os clipes também, dentro daquilo que ela é, a Iza aparece diferente em cada um deles. 

Como é a sua interação com a Bianca Jahara na hora de escolher looks e criar uma imagem de moda? É um trabalho conjunto, vocês trocam referências, me conta um pouco? 

Iza: É totalmente em conjunto. Eu ajudo a escolher tudo, nada é feito sem a minha participação. A Bia entende muito meu estilo e entende que os looks não só tem que combinar comigo, mas que tem que combinar comigo naquele dia ou com um trabalho específico. Tem sempre a ver com o meu humor e com o trabalho que será feito.

A gente sempre manda referências uma pra outra e pensamos muito parecido. Então é um processo muito prazeroso.

Como é seu processo criativo para a construção da imagem de moda da Iza e dos clipes?

Bianca: A nossa conversa do Whatsapp é uma grande troca de imagens o dia inteiro (risos). Em um clipe, por exemplo, eu recebo o roteiro, vou conversar com ela para ver como ela se entende no meio dessa história, se vai ter dança e como ela se imagina. A partir disso eu crio uma pesquisa e ela me devolve com o que ela mais gosta, a partir daí criamos um moodboard por cenas e pensamos nas marcas que podemos usar. 

Normalmente em clipes a gente manda fazer tudo! Nós preferimos criar do zero as coisas que queremos usar, quase 100% é criado só para as produções. 

Em Guetto, vemos a moda compondo um universo multicolorido do gueto, enquanto em Sem Filtro, a moda ajuda a compor esse universo distópico e futurista. Me conta um pouco sobre a concepção criativa desses dois projetos?

Iza: “Gueto” foi feita para mostrar o orgulho que tenho de tudo o que eu conquistei e de onde eu vim. Foi uma celebração de tudo o que tem acontecido na minha carreira e na minha vida, porque não tem como eu falar para onde estou indo se não souber, e mostrar, de onde eu vim. A ideia era remeter às minhas raízes em Olaria.

Já em “Sem Filtro”, o figurino foi escolhido de acordo com a estética futurista e sensual que queríamos dar para o clipe, com cenas que remetiam a uma ficção científica.

Eu sempre curti muito moda e a Bia me ajudou a sofisticar o meu olhar e também a entender exatamente o que eu queria passar com as minhas roupas e que elas combinassem com o meu pensamento. 

Iza

Iza, qual a importância, para você, de se ter uma imagem de moda coesa, sendo uma artista musical e o papel de ter um stylist, no caso, a Bianca, nisso?

Iza: Eu sempre curti muito moda e a Bia me ajudou a sofisticar o meu olhar e também a entender exatamente o que eu queria passar com as minhas roupas e que elas combinassem com o meu pensamento.

A Bia entende que para show eu gosto de brilho, por exemplo, mas ao mesmo tempo tem que ser algo confortável, para que eu possa dançar sem preocupação.

Acredito que ao vestir uma roupa a gente mostra a nossa personalidade também.

A Iza tem uma imagem forte também na publicidade. Como é trabalhar essa outra faceta da imagem dela?

Bianca: Quando a gente tem uma marca envolvida, eu preciso estar no meio entre o cliente e a Iza. Normalmente a marca já traz algumas ideias e moodboards e dentro disso eu faço uma pesquisa pensando do que a Iza usaria dentro da proposta e mandamos fazer a maioria das coisas. 

cena do videoclipe "Fé"
cena do videoclipe “Fé”

Qual foi a produção mais difícil que você já fez pra Iza?

Bianca: Sempre que vamos criar uma história como no Prêmio Multishow em que ela usa cinco, seis looks é sempre muito corrido. Tem que pensar em todo o tempo de troca, em criar looks que fazem sentido uns com os outros. Imagina, usar cinco looks de alta-costura em um dia, é uma loucura! É ótimo porque a gente consegue pirar nos looks, mas é um trabalho bem longo e difícil. 

E qual foi a sua produção preferida para a Iza?

Bianca: Essa é difícil, porque é tanta coisa que a gente já fez! Mas a gente ama muito o look que ela usou no tapete vermelho do Prêmio Multishow, com um top Nusi Quero, uma marca de Los Angeles, que mandamos fazer, todo feito em 3D e com uma vibe futurista que conversava com a era de Sem Filtro. Essa peça tem um encaixe perfeito, por ser 3D, então tinha que ser tudo muito preciso, porque se chegasse e não servisse, ferrou! (risos) Eu gosto muito de trabalhar com esses materiais diferentes. 

Bianca, para terminarmos, qual a dica você daria para quem está começando nessa área?

Bianca: É sempre legal você conhecer pessoas que já trabalham com isso para você estar ali e conhecer o trabalho. Ou mesmo trabalhar com alguém que você conhece e que está começando, que foi o que eu fiz com a Iza, desde o início, e ir construindo junto, tirando foto para o Instagram, que seja! 

eylqb7uxmaewnvw


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×