13.02.2020 / Moda / por

Mais uma vez, Marc Jacobs salva semana de moda de Nova York

Enquanto editores e críticos questionam a relevância da semana de moda de Nova York, que passa por uma crise, as marcas que integram o line-up do evento podem agradecer a Marc Jacobs, que continua sendo a maior atração da semana e um dos poucos motivos pelos quais os principais formadores de opinião ainda ficam em NY até o final. Há 25 anos Marc carrega a dor e o louvor dessa função.

Mas no desfile mostrado na noite de ontem ele se superou. Misturou dança, movimento, confusão, anos 60 e seu amor por uma Nova York que não existe mais, resultando em uma coleção mais limpa, atemporal e que remete aos seus primeiros desfiles. A jovialidade e o frescor de alguns looks também nos fazem lembrar as primeiras coleções da Marc by Marc Jacobs. “Esta coleção enfatiza a restrição, a qualidade dos tecidos, a produção e a proporção – valorizando a simplicidade e a atemporalidade, sem abrir mão da celebração da individualidade, diversidade e personalidade”, disse o estilista no release do desfile.

Marc se inspirou em uma obra da coreógrafa Karole Armitage chamada Drastic-Classicism, criada nos anos 80. Ela inclusive abriu o show com uma apresentação tão enérgica quanto breve, mas os dançarinos que entraram em seguida mantiveram o ritmo quase esquizofrênico da coreografia, todos vestidos de Marc Jacobs. “O contraste das articulações abruptas, ferozes e às vezes violentas da coreógrafa Karole Armitage, com a restrição e a estrutura dessa coleção é, para mim, a essência de Drastic-Classicism”. 

QUEM É Karole ARMITAGE

Reprodução
Karole abrindo o desfile de Marc Jacobs / Reprodução

Karole é uma bailarina e coreógrafa americana, diretora artística da Armitage Gone! Dance, uma companhia de dança contemporânea baseada em Nova York. Na década de 1980, Karole recebeu o apelido de “bailarina punk” por mudar a ideia que as pessoas tinham de uma bailarina. Ela se colocava como uma pensadora independente, passando longe do ideal romântico e frágil do ballet. Em 1980, ela colocou um homem de saia no palco, prática que faz até hoje, abrindo desde sempre uma conversa em torno do gênero.  É dela a coreografia do musical da Broadway Hair, pela qual foi indicada ao prêmio Tony.

SALÃO DE DANÇA OU PASSARELA?

Bella Hadid no desfile de Marc Jacobs / Reprodução
Bella Hadid no desfile de Marc Jacobs / Reprodução

O amplo espaço do Park Avenue Armory, onde Marc sempre desfila, foi preenchido pelos movimentos caóticos dos dançarinos que se misturavam às modelos. Eles corriam um para o outro a partir de extremos opostos do palco e contorciam seus corpos até que invadiram o espaço onde o público estava sentado, agrupado em mesas. Vale destacar que a apresentação foi hiper bem ensaiada. No video, não sabemos nem para onde olhar direito, assim como os convidados que assistiam ao vivo. São vários focos simultâneos de atenção e as modelos, muitas vezes, também caminhavam sem se preocupar se era possível ver suas roupas direito.

Miley

Reprodução
Reprodução

Miley Cirus também desfilou, fazendo uma aparição surpresa no meio da apresentação.

A COLEÇÃO

Reprodução
Reprodução

Marc fez uma referência a sua própria trajetória na moda, criando uma atmosfera de nostalgia que nos remeteu a muitas de suas coleções passadas. Havia minivestidos pastel usados com casacos combinando, vestidos com golinha Peter Pan, bermudas de alfaiataria, as sapatilhas pontudas que já foram hit do Marc no início dos anos 2000 e uma série de vestidos de noite mais calmos e sem decoração. “Fazendo referência à minha própria vida e carreira até agora, esse é o retrato desbotado de uma Nova York que desaparece, mas que prevalece – agora estrangeira e exótica em sua extinção, sempre mítica e chique com sua beleza, brilho e coragem”, diz o designer.

Reprodução
Reprodução

Stephen Jones

Quem criou os chapéus e arranjos de cabeça foi o lendário Stephen Jones OBE, considerado um dos mais radicais e importantes designers de chapéus do mundo. Suas criações já apareceram nos desfiles de John Galliano e Vivienne Westwood, entre outros. Marc é um grande fã de seu trabalho e os dois são antigos colaboradores.


View this post on Instagram

#Repost @annikalievesley ・・・ ❤️🌹 @stephenjonesmillinery x @marcjacobs @themarcjacobs A/W20 🌹❤️

A post shared by Stephen Jones (@stephenjonesmillinery) on

Bitch, you gotta move!

Nicki Minaj estava entre os convidados e fez uma live no Insta enquanto os bailarinos dançavam enlouquecidamente na sua frente.


Relacionadas


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×