06.05.2016 / por

DOSSIÊ FFW: as 12 tendências que se destacaram nas passarelas do SPFW N41

Looks de Lenny Niemeyer, PatBo, Lolitta, A.Brand, Salinas, Ratier, Juliana Jabour e Reinaldo Lourenço ©Montagem
Looks de Lenny Niemeyer, PatBo, Lolitta, A.Brand, Salinas, Ratier, Juliana Jabour e Reinaldo Lourenço ©Montagem

Por Camila Yahn e Carolina Vasone

Because I’m happy

Um dos papeis da moda é refletir sua época ou inspirar um novo momento. Com o país passando por uma fase conturbada, em vez de trazer para as passarelas elementos que traduzissem a polarização dos brasileiros, as marcas apostaram no otimismo, que não é ingênuo como o escapismo, mas pode vir a ser a próxima realidade. Cores vibrantes e alegres apareceram na maioria das coleções em looks fortes monocromáticos ou em tons neons misturados. Até a bandeira do Brasil apareceu bordada na jaqueta jeans da PatBo.

Tropical feelings

Motivos tropicais e de natureza renderam grande parte das estampas da temporada. Os ventos havaianos do Verão 2015 internacional misturam-se a flores, folhagens e pássaros, estampando de biquínis a longos vestidos, passando por boas camisas e bermudas no masculino, contribuindo para uma atmosfera relaxada, ainda que sofisticada, e com cara de verão.

A força do jeans

Se há alguns anos mostrar jeans na passarela significava pobreza de talento criativo, hoje, um dos materiais mais democráticos da moda está até nos desfiles de Alta-Costura. No SPFW é muito interessante ver como cada marca trabalha sua personalidade em um tecido que oferece tantas possibilidades de corte e lavagem. As calças mais lavadas dominaram, mas vimos silhuetas diversas, tanto no feminino quanto no masculino. Barras mais curtas x mais compridas, cinturas altas x baixas e um bom trabalho nas jaquetas, que apareceram com bordados ou tons diferentes de denim.

Ata-me!

Pescoço e cintura ajudaram a compor looks ou definir silhuetas com amarrações que iam do minimal, com cintos finos, a maxi, com lenços volumosos e longos.

Extra large

Pelo jeito, o oversize é muito mais do que hit de uma temporada só. Há tempos forte em esportes de rua, como o skate, ele entrou nas passarelas do mundo todo com o boom do streetwear e agora, através da Vetements e do masculino de Raf Simons, está redefinindo as proporções das roupas, com suas mangas e barras super longas e casacos extra grandes. A força dessa tendência é que ela associa informação de moda a conforto e a uma vibe easy.

Bem vestido

Vestidos estão no topo da lista de compras para as mulheres por sua praticidade e por facilmente comunicar o humor do momento, seja ele de tranquilidade, conforto ou glamour e sensualidade. Tecidos nobres como seda e chiffon são maleáveis e destacam-se pelo ótimo caimento no corpo, garantindo movimento e leveza.

Camisa masculina

Não é novidade a influência do guarda-roupa masculino no feminino, não só na camisaria mas na alfaiataria em geral. Com a tendência sem gênero cada vez mais em alta, as camisas ganharam um diferencial nesta temporada: aparecem não apenas uma versão para mulheres da peça, mas quadradas, grandonas na proporção do ombro, na largura, como se realmente se tivesse pegado a camisa do amigo, namorado, marido. Destaque para o ótimo artifício de styling no jeito de usar a camisa de Reinaldo Lourenço, deixando metade dela para fora mas arrumadinho, de um jeito geométrico.

Pastel x Fluo 
Há edições românticas que tendem para os tons doces e suaves, há edições bold com cores marcantes. Esta fashion week mostrou um mix das duas vertentes de cartela de cores, às vezes no mesmo desfile, às vezes no mesmo look. O destaque fica por conta da alternância e/ou mistura de tons pastel, com mais força no rosa, azul talcado e amarelo, com os tons fluorescentes, como pink e amarelo. Os vibrantes também entram com força, como o azul turquesa, o laranja, o vermelho.

Jaqueta decorativista

Pinte e borde na sua jaqueta, no lugar de usá-la como uma peça neutra coringa, a transforme na peça statement do seu look. Mais do que o modelo – há muitas bombers e esportivas, mas há outras variações – o segredo está em ter uma jaqueta decorada. Valem estampas marcantes como fizeram A.Brand e Juliana Jabour, e valem mais ainda – tendência mais forte – os bordados e frases como na Cotton Project, Helo Rocha, PatBo.

Pijama

A versão chique do pijama, cada vez com mais cara de pijama, continua em alta. De seda mesmo ou em outros materiais, confortável e precioso, esse conjunto ganha uma novidade nesta temporada que são as partes de cima maiores, tipo robe, usadas abertas ou fechadas. Adriana Degreas fez uma linda versão nessa linha, enquanto a Ellus apostou no pijaminha com shorts para os homens, uma graça. A Apartamento 03 fez a versão mais luxuosa, seguida da Cotton Project, enquanto a A.Brand trouxe um pijama colorido e alegre.

Praia ou asfalto?

Começou com as marcas de moda praia flertando com as ocasiões pós mar e areia, criando algumas peças de roupa. Essa tendência aumentou, e houve temporadas em que havia quase mais roupa que biquíni nas passarelas de beachwear. As fronteiras entre o que era praia e o que era asfalto foram diminuindo, e não só as roupas feitas pela moda praia mas os maiôs e biquínis também começaram a ser usados como peça urbana, graças à elaboração cada vez maior de tops e maiôs que viraram lindos bodies. Agora já não há mais limites: está tudo misturado, e moda praia faz roupa, grife urbana faz maiô, e tudo pode ser usado onde ficar mais bonito e confortável. Assim, microshorts jeans da Ellus podem virar calcinha de biquíni, top triângulo UMA que parece sutiã de biquíni, vira top, maiôs na Cotton e na Ratier são usados como body. Nem é preciso falar dos tops e maiôs superelaborados há tempos de Lenny e Adriana Degreas. Vale incluir no pacote as hotpants usadas bem à mostra embaixo de transparências tipo Helô Rocha, Ronaldo Fraga, PatBo.

Street chic

Streetwear, junto com genderless, é a palavra de ordem da vez. Mas não se trata mais de uma simples moda que vem das ruas. Com volumes e misturas de ocasião reinterpretados, esse estilo ganhou tamanha elaboração que, mesmo em sua versão em tese mais minimal, como Cotton Project, traz sofisticação em materiais, apuro nos detalhes e no design. Seja numa mistura com referências de alfaiataria ou de moda festa (brilhos em tecidos preciosos, moulage) ou na composição de elementos esportivos e casuais, tudo ficou muito chique. UMA, Ratier, Cotton Project, Vitorino Campos e À La Garçonne por Herchcovitch são os melhores exemplos dessa vertente.


Relacionados


Veja Também

Assine a newsletter do FFW

Seja o primeiro a ter acesso a conteúdos exclusivos. Nós chegaremos ao seu email semanalmente quando tivermos algo realmente cool e relevante para dividir.

×